ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

BlogRev@Enf

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem apoia o BlogRev@Enf. Siga-nos!

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem completa 20 anos

Nos dias 29 e 30 de novembro de 2017, no espaço do X SINPEn, estaremos celebrando os 20 anos da...
Mais Notícias

Volume 3 , Número 2 , Mai/Ago - 1999

EDITORIAL

1  - Alguns diálogos e discursos da Enfermagem

Isaura Setenta Porto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 11-14

Download

 

CONFERÊNCIA

2  - Conferencias

Celia Peixoto Alves

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 15-17

Download

 

ARTIGOS

3  - A Escola Anna Nery como Centro Difusor de Tradições Nativas

Tânia Cristina Franco Santos; Ieda de Alencar Barreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 18-33

Resumo Download

Este estudo, realizado na perspectiva da história social, tem como objetivo analisar o processo de invenção de tradições nativas, pelas dirigentes da Missão Parsons, como estratégia de luta simbólica pela visibilidade e reconhecimento da enfermeira diplomada brasileira. A missão de enfermeiras, patrocinada pela Fundação Rockfeller, foi enviada ao Brasil com o objetivo de promover as inovações requeridas pelo Departamento Nacional de Saúde Pública, consideradas necessárias à efetivação da reforma Carlos Chagas, e aqui permaneceu por uma década (1921-1931). As fontes primárias incluíram documentos do Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery, como fotografias, documentos de caráter oficial e jornais da época e as secundárias, bibliografias referentes a história da enfermagem e ao contexto histórico social brasileiro da época. A análise dos documentos fotográficos e escritos, em seus aspectos polissêmicos, evidenciou como traço marcante da atuação das dirigentes americanas a (re) invenção de tradições já institucionalizadas em seu país, pela repetição, ano após ano, de solenidades que aglutinavam pessoas de diferentes setores da sociedade, uma vez que esses rituais simbólicos tinham a função de fortalecer o sentimento de unidade interna e de transmitir uma imagem homogênea do grupo, dando visibilidade à nova profissão, que buscava o reconhecimento social.

 

4  - A trajetória das áreas de conhecimento de um departamento de Enfermagem

Neide Aparecida Titonelli Alvim; Suely de Souza Baptista; Ieda de Alencar Barreira; Antonio José de Almeida Filho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 34-39

Resumo Download

Este trabalho tem como objetivo descrever a trajetória das áreas de conhecimento do Departamento de Enfermagem Fundamental (DEF) da Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN) da UFRJ, no período de 1971 até os dias atuais, destacando a evolução das disciplinas do DEF, neste período. Na década de 90, a EEAN experienciou um grande investimento na qualificação do seu corpo docente, refletindo positivamente nos rumos das produções científicas do DEF. Ultimamente, tendo-se percebido certa divergência entre as áreas de domínio deste Departamento, a orientação teórica de cada professor e sua inserção no ensino de graduação e/ou de pós-graduação, realizou-se um seminário, o qual possibilitou visualizar como as áreas ou setores de conhecimento estão organizados. Os resultados deste seminário apontaram para a necessidade de refletir quanto às possíveis alternativas para uma reinserção do Departamento no Curso de Graduação da EEAN, e ainda, para melhor adequar as atividades docentes e de pesquisa.

Palavras-chave: Áreas de conhecimento - Departamento - Enfermagem

 

5  - Hospital dos Servidores do Estado 1947-1980: As Enfermeiras contam a sua história

Márcia Lopes de Carvalho; Joséte Luzia Leite

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 40-55

Resumo Download

O objeto deste estudo é a história das enfermeiras e o seu trabalho no Hospital dos Servidores do Estado (HSE), situado na cidade do Rio de Janeiro, fundado em 1947. Este Hospital destacou-se durante várias décadas em pesquisa de saúde no Brasil e na América Latina; sua equipe fazia parte de um grupo de elite da saúde do país. Com o objetivo de construir a história das enfermeiras desse hospital, desenvolveu-se neste estudo o processo que gerou as diversas políticas de saúde e as mudanças no exercício da profissão de enfermagem, advindas do diferente modo de pensar e atuar nesse campo. Nesta abordagem, as experiências e os ensinamentos vividos por essas profissionais são transmitidas através da história oral, buscando-se uma nova e mais dinâmica dimensão das atividades desenvolvidas no interior da Instituição, num período de três décadas, onde a questão do trabalho exercido basicamente por mulheres resulta em oportunidade para compreender diversos aspectos da prática profissional. Evidencia-se, ao final da pesquisa, a importância da história oral no resgate de experiências vividas, para auxiliar na compreensão de como se constituiu determinado contexto, estimulando em última análise sua reinterpretação.

Palavras-chave: Enfermagem - História - Hospital dos Servidores do Estado - Saúde

 

6  - A imagem concreta do álcool na vida dos adolescentes da Comunidade Engenho do Mato: intermediando os saberes na prática educativa da enfermeira

Valéria de Oliveira Monteiro; Ivone Evangelista Cabral

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 56-68

Resumo Download

Tivemos como ponto de partida a dimensão subjetiva dos educandos-adolescentes para implementar uma modalidade de educação-dialógica, cujo alicerce se assentou no pensamento pedagógico crítico-reflexivo de Freire (1988). O objeto de estudo a rota do álcool no contexto de vida dos adolescentes da Comunidade Engenho do Mato-Niterói foi encaminhado através do método criativo sensível, no espaço da oficina de criatividade e sensibilidade. Abordar a temática sobre o álcool entre adolescentes, a partir do delineamento geográfico da rota do álcool no contexto sócio-familiar, foi um grande desafio para os 07 participantes da pesquisa. Embora não seja uma droga lícita para os adolescentes, a sua aceitação social está representada pela franca distribuição geográfica na Comunidade onde os adolescentes crescem, se socializam e vivem, levando a um consumo indiscriminado. Além disso, o uso do álcool produz sensação lúdica, prazerosa e alimenta a auto-estima, a despeito de todos os seus efeitos danosos sobre a saúde.

Palavras-chave: Enfermagem - Enfermagem Pediátrica - Adolescente - Alcoolismo

 

7  - Mães de crianças com anomalia congênita: histórias de gestantes peruanas assistidas em situações especiais

Sonia A Rubio Rubio; Rosângela da Silva Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 69-80

Resumo Download

Este artigo faz parte de um estudo de natureza qualitativa que tem por objeto investigar: a percepção de mães peruanas de crianças com anomalia congênita da assistência de saúde recebida na gestação. Como objetivo pretendemos: Analisar a percepção das mães peruanas de crianças com anomalia congênita da assistência de saúde recebida na gestação. Os sujeitos foram mães de crianças com anomalia congênita que residem em Piura-Peru. O método utilizado foi a história de vida e a entrevista realizada neste método é aberta, isto é, sem um roteiro determinado, na qual o sujeito fala livremente sobre um determinado período ou acontecimento em sua vida do qual participou, neste caso sobre a assistência recebida na gestação. Cabe ressaltar que este estudo está inserido na dissertação de mestrado intitulada: a percepção de mães de crianças com anomalia congênita da assistência de saúde recebida na gestação: um estudo comparado em Rio de Janeiro - Brasil e em Piura - Peru. O Brasil e Peru são os países de referência desse estudo porque, além de ser peruana, optei como base a Linha de Pesquisa de Estudos Comparados Latino-Americanos do Curso de Mestrado em Enfermagem da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (EEAN/UFRJ), onde a dissertação de Mestrado será elaborada de tal forma que propicie um confronto nessas duas realidades na temática de mães especiais com filhos especiais, porém neste estudo só apresentaremos os dados coletados no Peru.

Palavras-chave: Percepção - Gestante - Assistência

 

8  - As barreiras enfrentadas pelas mulheres vítimas de estupro no Distrito Federal

Maria Aparecida Vasconcelos Moura; Ana Maria Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 81-95

Resumo Download

A pesquisa analisa as barreiras no atendimento às mulheres vítimas de estupro, que resulta ou não em gravidez. É um estudo retrospectivo e prospectivo, com abordagem quanti-qualitativa, levantamento de ocorrências (1996/97) e entrevista semi-estruturada. Foram analisados 1600 registros de violência sexual, distribuídos nos seguintes campos: Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), 15ªe 19ª Delegacias Policiais da Ceilândia e Hospital Materno-lnfantil de Brasília (HMIB), Distrito Federal. As vítimas são mulheres solteiras, na faixa de 17 a 22 anos, com instrução primária. Além da falta de informação sobre serviços específicos de atendimento e de privacidade nos depoimentos, observa-se que as vítimas sofrem discriminação familiar, social e profissional, bem como conflitos psicológicos e emocionais, principalmente nos casos em que o estupro resulta em gravidez. A política das instituições de segurança e saúde deve, portanto, estabelecer ações dinâmicas, desenvolvidas em conjunto com a sociedade, a fim de proporcionar a melhoria da qualidade, amplitude e humanização dos serviços de atendimento.

Palavras-chave: Saúde da mulher - Estupro - Qualidade em serviço

 

9  - Deficiente visual: Avaliação de risco para acidente doméstico

Lorita Marlena Freitag Pagliuca; Nágela Maria Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 97-106

Resumo Download

A arquitetura e ambientação domésticas devem proporcionar conforto e segurança para as pessoas. Quando este princípio não é respeitado limita o ser humano, expondo-o a riscos de acidentes. As pessoas portadoras de deficiência visual necessitam de ambiente adequado às suas condições. Levando-se em conta estas necessidades especiais, foram determinados os itens considerados de risco para a segurança física destas pessoas, no seu domicílio, incluindo porta, piso, acesso aos ambientes e disposição de objetos. Frente a estes critérios, examinaram-se residências de pessoas deficientes visuais e analisaram-se seus comportamentos cotidianos. Das 30 residências examinadas, quatro foram categorizadas como de baixo risco, 25 em médio e uma em alto risco. Em relação ao comportamento constatou-se que seus usuários desconheciam os riscos a que estavam expostas essas pessoas e que as medidas de proteção eram ineficazes. Apresenta-se um instrumento para avaliação do ambiente e do comportamento domésticos de deficientes visuais para prevenção de acidentes domésticos.

Palavras-chave: Risco ambiental - Acidente doméstico - Deficiente visual.

 

10  - O cliente como consumidor dos serviços de saúde: questões éticas

Jussara Sauthier; Antonio José de Almeida Filho; Maria da Luz Barbosa Gomes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999;3(2): 107-114

Resumo Download

Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa, que retrata a história do tempo presente, e objetiva discutir as questões éticas, denunciadas pelos meios de comunicação escrita, que emergem quando o cliente/consumidor utiliza o serviço de saúde. O objeto de estudo são as questões éticas que indicam o cerceamento ou violação do direito do cliente como consumidor. As fontes primárias foram obtidas através dos jornais de grande circulação na cidade do Rio de Janeiro, no segundo semestre de 1998. Participaram desse estudo, na qualidade de colaboradores, os alunos da disciplina Ética Profissional da EEAN. Na análise dos conteúdos das reportagens, constatou-se a transgressão aos direitos dos clientes, fato este ocorrido em várias situações: recusa da instituição em fornecer recibo dos gastos hospitalares; insuficiência de recursos materiais, que dificultam a oferta de serviços de qualidade. A maioria das denúncias, porém, indicam que a vida, valor máximo do ser humano, é colocada em risco. A política de saúde, que se submete à política econômica, é a grande responsável pelo caos que vivenciamos nos dias atuais, aliada à crise de valores éticos da sociedade capitalista, intensificada pelo neoliberalismo.

Palavras-chave: Ética - Enfermagem - Direitos do cliente

 

© Copyright 2021 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1