ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Resultado da Busca - Total: 132

A construção da integralidade no trabalho cotidiano da equipe saúde da família

Selma Maria da Fonseca Viegas1; Cláudia Maria de Mattos Penna2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 133 - 141

Resumo Download

Trata-se do recorte de uma tese de doutorado de abordagem qualitativa, delineada pela estratégia de pesquisa Estudo de Casos Múltiplos Holísticos, com objetivo de compreender a construção das práticas de integralidade em saúde no trabalho cotidiano das equipes de Saúde da Família e de gestores de três municípios do Vale do Jequitinhonha-MG. Foram entrevistados 48 trabalhadores das equipes Saúde da Família e de apoio, além dos secretários municipais. Apresenta-se uma das categorias de análise que mostra a importância dada ao trabalho em equipe multiprofissional e o reconhecimento da necessidade do trabalho do outro, isto é, a complementaridade e a interdependência das ações para prestar uma assistência integral e resolutiva. Algumas equipes apresentaram ações interdisciplinares com uso das diferentes habilidades na identificação e resolução dos problemas. Outras convivem com ações individualizadas, mas referem a necessidade de responsabilidade compartilhada nas ações e decisões da equipe para alcançar a integralidade em saúde.

Palavras-chave: Assistência integral à saúde. Programa Saúde da Família. Trabalho. Pessoal de saúde.

 

A dimensão da ação nas representações sociais da tecnologia no cuidado de enfermagem

Rafael Celestino da Silva; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 140 - 148

Resumo Download

Objetiva-se identificar os modos de agir dos enfermeiros diante do cuidado do cliente portador de aparatos tecnológicos, a partir de suas representações sociais sobre a tecnologia. O referencial teórico foi o da teoria das representações sociais. Pesquisa qualitativa, com realização de entrevistas, observação sistemática e análise de conteúdo temática. Sujeitos: onze enfermeiros novatos e treze veteranos. Os resultados mostraram a existência de duas linhas condutoras da ação do enfermeiro junto ao cliente que se utiliza dos aparatos tecnológicos: a do cuidado tecnológico, no qual existe uma ação que articula o saber tecnológico e os saberes inerentes ao cuidado de enfermagem; e a da ação tecnológica, em que o profissional age orientado somente tendo em vista a máquina. Concluiu-se que a tecnologia pode estar orientando a formação de determinados estilos de cuidar na enfermagem.

Palavras-chave: Tecnologia Biomédica. Unidades de Terapia Intensiva. Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Psicologia Social

 

A dimensão prática do cuidado de enfermagem: representações sociais de acadêmicos de enfermagema

Natália Elisa Duarte1; Márcia de Assunção Ferreira2; Márcia Tereza Luz Lisboa3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 227 - 233

Resumo Download

O objetivo foi identificar os aspectos da dimensão prática do cuidado de enfermagem na perspectiva das representações sociais elaboradas por acadêmicos iniciantes e concluintes da graduação. O referencial teórico-metodológico foi o da Teoria das Representações Sociais. Tratou-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa exploratória, com coleta de dados por entrevista individual com 28 acadêmicos, que sofreu análise temática de conteúdo. Os resultados demonstraram as peculiaridades dos elementos constituintes das representações sociais elaboradas pelos dois grupos. As representações sociais dos dois grupos se distinguem, já que os iniciantes descrevem uma prática voltada aos aspectos afetivo-expressivos, enquanto os concluintes trazem marcadamente a conjugação desses aspectos com o conhecimento científico.
CONCLUSÃO: O curso de graduação, gradativamente, influencia nas representações sociais do cuidado e, consequentemente, na sua dimensão prática.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de enfermagem. Psicologia social.

 

A Estratégia Saúde da Família e sua ajuda na consolidação do Sistema Único de Saúde .. SUS

Ellen M. Peres

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2002; 6(0): 115 - 124

Resumo Download

Este artigo apresenta uma retrospectiva sobre o processo de implantação do Sistema Único de Saúde - SUS, da Estratégia Saúde da Família - SF e do Programa de Agentes Comunitários de Saúde - PACS, com ênfase na questão do modelo assistencial. Aborda aspectos relativos à formação profissional, ao vínculo e à contratação dos integrantes das equipes de Saúde da família. É resultante de exposição feita na mesa redonda "As condições de empregabilidade na área materno-infantil do setor público: o Programa Saúde da Família", realizada durante o 2º Seminário de Saúde da Criança e do Adolescente e o 1º Encontro do Rio de Janeiro de Grupos de Pesquisas de Enfermagem em Saúde da Criança e Adolescente, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Família. Modelo Assistencial.

 

A experiência da família ao interagir com o recém-nascido prematuro no domicílio

Suely Alves Fonseca Costa; Circéa Amalia Ribeiro; Regina Issuzu Hirooka de Borba; Maria Magda Ferreira Gomes Balieiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 741 - 749

Resumo Download

Estudo qualitativo que teve o objetivo de compreender como se dá a interação da família com o recém-nascido prematuro no domicílio, nas primeiras semanas após a alta hospitalar. O Interacionismo Simbólico foi o referencial teórico, e a Teoria Fundamentada nos Dados, o metodológico. Os dados foram coletados por observação participante e entrevistas com cinco famílias. A análise comparativa dos dados permitiu compreender que ter um filho, mesmo que prematuro, significa a realização de um sonho, cuja concretização faz com que a família vivencie dias de tristeza, angústia e dor decorrentes da prematuridade e hospitalização. Com a melhora clínica do bebê, ela se prepara para assumir seu cuidado no domicílio; acolhe-o com amor e carinho; vivencia mudanças no seu modo de ser, pensar e viver e sente-se recompensada. A compreensão dessa experiência oferece subsídios para repensar a assistência de enfermagem à família no seguimento do recém-nascido prematuro.

Palavras-chave: Enfermagem Neonatal. Prematuro. Enfermagem da Família

 

A família da Criança Dependente de Tecnologia: aspectos fundamentais para a prática de enfermagem no ambiente hospitalar

Noélia Silva Ladislau LeiteI; Sueli Rezende CunhaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 92 - 97

Resumo Download

O objetivo deste artigo é discutir as mudanças significativas que ocorrem no interior da organização das famílias em função do cuidado da criança dependente de tecnologia (CDT). Realizamos um estudo com abordagem qualitativa, utilizando, como instrumento para coleta de dados, a entrevista semi-estruturada. Os sujeitos da pesquisa foram quatro famílias de CDTs. Delineamos quatro dimensões da mudança familiar: emocional, social, financeira e impacto nas atividades rotineiras. Verificamos que acontecem mudanças no interior das famílias que cuidam de uma CDT. Estas mudanças se apresentam de forma multidimensional. A complexidade do estado de saúde-doença associado à dependência tecnológica é um desafio para as organizações dos serviços e para a abordagem dos profissionais da área hospitalar. Torna-se necessário repensar o modo de atender centrado na doença e incluir a família no processo terapêutico. O estudo aponta a relevância de desenvolvermos modelos de cuidado centrado nas famílias aplicáveis ao cotidiano hospitalar.

Palavras-chave: Crianças Portadoras de deficiências. Enfermagem. Família

 

A importância do cuidador no contexto da saúde do idoso

Marcia Duarte MoreiraI; Célia Pereira CaldasII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 520 - 525

Resumo Download

Trata-se de um estudo bibliográfico que busca discutir a temática "idoso dependente de cuidados e a capacitação do cuidador no contexto domiciliar". A análise foi realizada a partir de autores que desenvolveram estudos sobre envelhecimento com dependência, cuidado familiar e ações direcionadas ao cuidador informal. Os temas destacados para esta análise foram: o papel do cuidador informal no cuidado do idoso dependente; a vivência de ser um cuidador familiar; e os modelos de atenção e suporte direcionados ao cuidador informal. O estudo demonstra a importância da ampliação de estratégias que tenham o cuidador como sujeito principal, cabendo ao profissional de saúde e às políticas públicas valorizarem a rede de suporte ao idoso dependente. Esta rede é importante como base do processo de cuidar com qualidade.

Palavras-chave: Cuidadores. Idoso. Família

 

A influência da família na vivência da sexualidade de mulheres adolescentes

Lúcia Beatriz Ressel; Carolina Frescura Junges; Graciela Dutra Sehnem; Cheila Sanfelice

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 245 - 250

Resumo Download

O objetivo deste trabalho consistiu em identificar a influência da família na vivência da sexualidade de mulheres adolescentes. Trata-se de uma pesquisa de campo, descritiva, com abordagem qualitativa cuja coleta de dados deu-se por meio de entrevista semiestruturada. As participantes da pesquisa foram 18 mulheres adolescentes. Aplicou-se a análise temática para a interpretação e a categorização dos dados. Os resultados apontaram para as seguintes categorias: 'sexo sem imprevistos: os pais falam sobre a prevenção'; 'a repressão da sexualidade: entre normas instituídas e acordos invisíveis'; e 'tornar-se mulher: os discursos disciplinadores sob o enfoque de gênero'. Verificou-se a necessidade de vislumbrar a atenção à saúde da mulher adolescente de maneira integral, enfocando os significados sociais e culturais atribuídos à sexualidade. Dessa forma, as atividades desenvolvidas pelos profissionais de saúde com mulheres adolescentes devem envolver a família, instituição promotora da singularização do indivíduo na sociedade.

Palavras-chave: Sexualidade. Adolescente. Família. Saúde da Mulher. Enfermagem

 

A linguagem como ferramenta do cuidado do enfermeiro em cirurgia cardíaca

Ana Carla Dantas CavalcantiI; Maria José CoelhoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 220 - 226

Resumo Download

Este estudo descreveu a linguagem utilizada no dia-a-dia por enfermeiros em unidade de terapia intensiva cardíaca. Apoia-se em uma abordagem qualitativa, descritiva, que utilizou a etnometodologia, envolvendo os conceitos de prática, indicialidade e noção de membro. Para a coleta de dados, foram realizadas observação participante e fotografia para captação da imagem gestual. Os resultados apontam a utilização de palavras científicas, siglas e abreviações, silêncio, gestos e palavras com significado distinto. Essa linguagem é totalmente entendida pelos membros do grupo e se apresenta de forma natural pelos atores sociais; no entanto, não é de domínio do cliente, podendo ocasionar falsas interpretações. Dessa forma, este estudo propõe uma reflexão sobre a importância de utilizar-se no cotidiano uma linguagem compreendida não só pelos profissionais, mas também pelo cliente, para que esta seja uma ferramenta do cuidar/cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Linguagem

 

A negociação do cuidado de enfermagem obstétrica através das práticas educativas na casa de parto

Jane Márcia Progianti; Rafael Ferreira da Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 790 - 793

Resumo Download

O estudo reflete sobre o cuidado de enfermagem obstétrica desenvolvido na Casa de Parto David Capistrano Filho. Esta reflexão, utilizando-se do conceito de negociação da teoria do Cuidado Cultural e do conceito de Educação em Saúde, respondeu por que neste espaço, construído para o desenvolvimento de ações sob a visão do modelo humanizado, as enfermeiras obstétricas se apóiam nas práticas de educação em saúde. Concluiu-se que a educação em saúde é instrumento do cuidado cultural, e as enfermeiras, ao utilizarem as práticas educativas, estão negociando o cuidado humanizado com a mulher que está socialmente habituada com as concepções do modelo tecnocrático. Deste modo, sem invasões e imposições, colaboram com a fisiologia da gestação e do parto porque evitam o choque cultural e reestruturam o cuidado cultural medicalizado no campo obstétrico por mudar a maneira medicalizada da mulher de parir.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Cultura. Educação em Saúde. Enfermagem Obstétrica. Saúde da Mulher

 

A produção científica da enfermagem e a utilização da teoria de Madeleine Leininger: revisão integrativa 1985 - 2011

Márcia Daniele Seima; Tatiane Michel; Marineli Joaquim Méier; Marilene Loewen Wall; Maria Helena Lenardt

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 851 - 857

Resumo Download

Trata-se de revisão integrativa cujo objetivo foi refletir sobre a utilização da teoria da diversidade e universalidade do cuidado cultural de Madeleine Leininger na produção científica brasileira de enfermagem. Foram consultadas as bases de dados: Base de Dados de Enfermagem, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Scientific Electronic Library Online no período amostral de janeiro de 1985 a janeiro de 2011. Foram selecionados 62 artigos dos quais emergiram quatro grupos segundo a semelhança metodológica: 16,12% tratam de relatos de experiência; 45,16%, de processos investigativos; 22,58%, de reflexão e 16,12%, de revisão sobre a teoria de Leininger. Constatou-se que a teoria é utilizada para favorecer a proposta do cuidado holístico em enfermagem e a intenção de conhecer e respeitar a cultura dos clientes para que as ações da enfermeira alcancem o resultado almejado. Suscita valiosa contribuição ao trazer reflexões e delinear orientações para a prática de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem transcultural. Teoria de Enfermagem. Cuidados de enfermagem

 

A representação social de familiares nos centros de atenção psicossocial

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 354 - 360

Resumo Download

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) estão previstos como as portas de entrada e regulação em saúde mental, e foram criados na intenção de substituir as internações nos manicômios pelo atendimento aberto na comunidade. Objetivou-se apreender as representações sociais dos familiares de usuários dos CAPS do Município de Natal-RN, a respeito de sua participação nas atividades desses serviços. Pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, desenvolvida com 28 familiares por meio de entrevista semiestruturada, entre agosto e setembro de 2007. Os dados obtidos receberam o suporte informacional do software ALCESTE. Os familiares estruturam sua representação social em face de uma necessidade e esperança por mudanças no tratamento de saúde de seus familiares, cristalizadas pela tomada de posicionamento e comportamento, amparados na presença do espaço ambiental dos CAPS. A participação familiar ainda não reúne, nos cenários investigados, condições para promover a inserção do familiar, pois a presença física constatada ainda não é o bastante.

Palavras-chave: Psicologia Social. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

A tecnologia em saúde: uma perspectiva psicossociológica aplicada ao cuidado de enfermagem

Rafael Celestino da SilvaI; Márcia de Assunção Ferreira II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 169 - 173

Resumo Download

Objetiva-se demonstrar a relevância social do fenômeno tecnologia no cuidado em saúde como objeto de conhecimento psicossociológico. A tecnologia pode determinar o estilo de vida da sociedade, levando o homem a desenvolver sentimentos e comportamentos de adoração, medo, aproximação e afastamento. O fenômeno tecnologia em saúde integra pensamentos e discussões dos profissionais, fazendo circular informações entre eles, levando-os a elaborarem conhecimentos que alicerçam seus modos de agir. Pressupõe-se que a presença de recursos tecnológicos em ambientes de cuidado gera em quem cuida inquietações, sentimentos e comportamentos que se relacionam às representações sobre determinado objeto, no caso a tecnologia em saúde, as quais determinam diferentes modos de cuidar. Entender a tecnologia no cuidado em saúde na abordagem psicossociológica possibilita o conhecimento do campo que congrega elementos que constroem as representações sociais, no intento de compreender tais modos de cuidar.

Palavras-chave: Tecnologia Biomédica. Cuidados de Enfermagem. Enfermagem. Unidades de Terapia Intensiva

 

A temática do álcool e outras drogas na produção científica de enfermagem

Malena Storani Gonçalves Rosa; Claudia Mara de Melo Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 549 - 554

Resumo Download

Este trabalho analisa a inserção do enfermeiro na prática de atenção ao usuário de álcool e outras drogas através da revisão sistemática de artigos em periódicos científicos. Foi realizada uma revisão sistemática de literatura nas bases de dados virtuais BDENF, SCIELO, LILACS e BIREME no período de 2001 a 2006. Foram encontrados 29 artigos relacionados com a temática. Os dados foram agrupados nas seguintes categorias: formação do enfermeiro para lidar com usuários de álcool e outras drogas; dificuldades encontradas pelos enfermeiros na atenção aos usuários de álcool e outras drogas e estratégias para promoção à saúde. Conclui-se que a Enfermagem ainda carece de profissionais qualificados para atender às necessidades dos usuários de álcool e outras drogas, fato que pode ser modificado com a inclusão da temática nas disciplinas da graduação e com a realização de treinamento dos enfermeiros dos diferentes serviços de saúde.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Atenção à Saúde. Assistência de Enfermagem

 

A visão da adolescente com reincidência gestacional sobre família

Tatiane Baratieri; Viviane Cazetta de Lima Vieira; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 261 - 269

Resumo Download

O estudo objetivou conhecer a concepção das adolescentes com reincidência gestacional sobre família. Participaram da pesquisa 16 adolescentes grávidas dos municípios de Sarandi (oito), Mandaguari (seis) e Jandaia do Sul (duas) no Estado do Paraná. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. A coleta dos dados ocorreu em maio de 2009, por meio de entrevista semiestruturada gravada, realizada na própria unidade de saúde de cada cidade. Os dados foram analisados por meio da análise de conteúdo. Os resultados apontam para duas categorias: a adolescente e sua compreensão sobre família; e concepções sobre o tamanho da família: entre a prática e a pretensão. Conclui-se que as adolescentes veem família como sinônimo de laços afetivos, apontando questões financeiras como principal fator influenciador na determinação do tamanho da família. Elas almejam uma família nuclear, com poucos filhos, pressupondo-se a necessidade de planejamento e responsabilidade, porém demonstraram iniciar suas famílias sem planejar.

Palavras-chave: Gravidez na Adolescência. Recidiva. Família

 

A visão da família sobre o trabalho de profissionais de saúde mental de um centro de atenção psicossocial

Marcio Wagner Camatta I; Jacó Fernando Schneider II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 477 - 484

Resumo Download

O objetivo foi compreender a visão de familiares de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em relação ao trabalho da equipe de saúde mental. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo fenomenológico, com a utilização do referencial da sociologia fenomenológica de Alfred Schütz. Os dados foram coletados por meio de entrevista realizada com 13 familiares de usuários de um CAPS em 2006. A análise compreensiva permitiu considerar que os familiares se sentem, diante das ações da equipe, reconhecidos por esta em sua situação biográfica, embora este reconhecimento não seja pleno. Além disso, a gestão das políticas de saúde mental municipal tem refletido negativamente no cotidiano de trabalho da equipe. Conhecer e compreender a biografia da família e reconhecê-la como uma parceira imprescindível à equipe de saúde mental pode servir como uma potente estratégia de atenção em saúde mental, contribuindo para a consolidação de políticas públicas em saúde mental.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Família. Filosofia

 

A vivência de mães de recém-nascidos prematuros no processo de lactação e amamentação

Rosangela Venancio da SilvaI; Isília Aparecida Silva II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 108 - 115

Resumo Download

Este estudo qualitativo teve como objetivo geral compreender a vivência da amamentação de mães de recém-nascidos prematuros durante a internação de seus filhos e como objetivo específico descrever a performance de amamentação e condições de suas mamas e lactação, por ocasião da alta dos filhos. Adotaram-se o modelo Pesando Riscos e Benefícios como referencial de análise e o método do Discurso do Sujeito Coletivo para organização dos dados. Participaram do estudo 11 mulheres, mães de bebês prematuros internados na Unidade Neonatal do HU-USP. A entrevista semiestruturada possibilitou a elaboração de oito Discursos do Sujeito Coletivo listados em dois blocos com os seguintes temas: "Lactação e amamentação" e "Contexto hospitalar e doméstico", que possibilitaram de compreensão de que as mães deste estudo vivenciam um processo de avaliação contínua das condições de saúde, crescimento e desenvolvimento da criança, que contribui para sua motivação para amamentar e direciona suas ações no prosseguimento da amamentação.

Palavras-chave: Lactação. Aleitamento Materno. Prematuro. Cuidados de Enfermagem

 

Acidente vascular encefálico como complicação da hipertensão arterial: quais são os fatores intervenientes?

Larissa Bento de Araújo Mendonça1; Francisca Elisângela Teixeira Lima2; Sherida Karanini Paz de Oliveira3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 340 - 346

Resumo Download

O objetivo foi identificar os fatores intervenientes na adesão ao tratamento anti-hipertensivo que contribuíram para surgimento doacidente vascular encefálico (AVE). Estudo descritivo realizado em uma Unidade de AVE de um hospital público. A amostra constituiusede 75 pacientes com diagnóstico de Hipertensão Arterial Sistêmica acometidos por um AVE. A coleta de dados aconteceu emmarço e abril de 2010. Estudo aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa sob parecer nº 110302/10. Os fatores intervenientesna adesão do paciente ao tratamento anti-hipertensivo foram: sexo masculino (61,4%), idade >60 anos (48%), antecedentesfamiliares para HAS (68%), baixa escolaridade (72%), renda familiar até um salário mínimo (52%) e presença de efeitos colaterais(22,6%). Talvez a experiência de um AVE seja um fator determinante para a maior adesão do paciente ao tratamento antihipertensivo. É necessário que os enfermeiros realizem acompanhamento ao hipertenso periodicamente, informando-o acerca dadoença e do tratamento, visando evitar complicações.

Palavras-chave: Hipertensão. Cuidados de enfermagem. Acidente cerebral vascular.

 

Ações de saúde mental na estratégia saúde da família e as tecnologias em saúde

Fernanda Barreto Mielke; Agnes Olschowsky

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 762 - 768

Resumo Download

O presente artigo teve o objetivo de avaliar as tecnologias em saúde utilizadas por equipes da Estratégia Saúde da Família para o desenvolvimento de ações de saúde mental no território. Estudo avaliativo qualitativo, realizado com duas equipes de saúde da família, desenvolvido por meio da Avaliação de Quarta Geração. Para a coleta de dados utilizou-se observação participante e entrevista individual. Os dados foram analisados pelo Método Comparativo Constante. Os resultados apontaram que os profissionais utilizam diversas tecnologias para a inclusão da saúde mental no território, tais como acolhimento, escuta, vínculo, visita domiciliar, discussão de casos, consulta médica e grupo terapêutico. O desenvolvimento dessas ações tem possibilitado a construção de uma nova prática em saúde mental no território que valoriza o indivíduo em sofrimento psíquico como protagonista de sua existência.

Palavras-chave: Avaliação em saúde. Saúde mental. Saúde da família. Tecnologia

 

Ações participativas em uma comunidade virtual de enfermagem

Jaqueline Santos de Andrade MartinsI; Marcos Antônio Gomes BrandãoII; Viviane Modesto FerrazIII; Cristiane Casquilha RochaIV; Daniele da Nóbrega FernandesV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 36 - 43

Resumo Download

O estudo aborda a interação no âmbito da Enfermagem em ambientes virtuais, ressaltando sua importância para o cuidado e aprendizagem da profissão. Objetivos: Propor uma categorização de ações participativas expressas em mensagens de identidades virtuais de uma comunidade de enfermagem; e verificar a distribuição das categorias de ações participativas, de modo a correlacioná-las com o processo de interação na comunidade virtual. Métodos: Estudo exploratório de abordagem quantitativa, com análise de conteúdo textual e estatística descritiva. Verificaram-se nove categorias para as ações participativas. Resultados: As categorias para as ações participativas mais prevalentes foram comentário, questionamento e resposta, sendo denominadas tríade da conversação. Conclusão: Pontua-se a validade em tomar as ações participativas como elementos básicos indicativos de interações e transações na perspectiva sistêmica aplicada à Enfermagem. Esta compreensão traz contribuições para uma melhor caracterização de ambientes, indivíduos e suas relações no espaço virtual da Internet.

Palavras-chave: Comunicação. Relações Interpessoais. Internet. Cuidados de Enfermagem

 

Alimentação do bebê de baixo peso no domicílio: enfrentamentos da família e desafios para a enfermagem

Sandra Teixeira de Araújo Pacheco; Ivone Evangelista Cabral

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 314 - 322

Resumo Download

Bebês de baixo peso ao nascer apresentam demandas de cuidados na alimentação decorrentes das exigências metabólicas no primeiro ano de vida, desafiando as famílias no confronto entre as recomendações dos profissionais e as práticas culturais. Para desvelar e articular a prática sociocultural dos familiares na alimentação deste bebê, aplicou-se o método criativo-sensível, no domicílio de seis famílias, no período de abril de 2008 a março de 2009. Segundo a análise crítica do discurso, as famílias desvelaram os contextos hospitalar, domiciliar e societal de alimentação do bebê, ideologicamente articulados com a prática social. Enquanto a ordem do discurso hospitalar favoreceu o aleitamento materno exclusivo, as ordens local e societal desvelaram as práticas culturais da amamentação e alimentação, articuladas ou não com discurso profissional. O discurso dos profissionais de saúde influenciou o início da amamentação exclusiva, mas pouco contribuiu na sua manutenção. A inclusão da família nas intervenções contribui para a produção de novos sentidos na alimentação deste bebê.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Aleitamento Materno. Recém-nascido de Baixo Peso. Família. Cultura

 

Alimentação e saúde: sentidos atribuídos por adolescentes

Julyana Gall da Silva; Maria Luiza de Oliveira Teixeira; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 88 - 95

Resumo Download

OBJETIVOS: identificar o saber de adolescentes sobre uma alimentação saudável, analisar os alimentos que compõem suas refeições, discutir este consumo à luz de uma alimentação saudável e programar ações de educação em saúde sobre o tema.
MÉTODO:Pesquisa convergente-assistencial, com entrevista individual e aplicação de um roteiro com questões fechadas e abertas. Participaram 14 adolescentes, entre 14 e 17 anos, de um colégio público.
RESULTADOS: apesar de os adolescentes saberem sobre os hábitos saudáveis de alimentação, a maioria declarou não os seguir. A cultura de alimentação com comidas de preparação rápida marca seus hábitos, podendo trazer consequências à sua saúde.
CONCLUSÃO: intervenções são necessárias para a melhoria dos hábitos alimentares dos adolescentes, para que eles perdurem na fase adulta. Como parte da pesquisa convergente-assistencial, a educação em saúde, baseada no diálogo, investiu no esclarecimento dos adolescentes sobre o tema.

Palavras-chave: Adolescente. Alimentação. Cuidados de enfermagem. Educação em saúde

 

Ampliando o campo de atenção psicossocial: a articulação dos centros de atenção psicossocial com a saúde da família

Ândréa Cardoso de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 703 - 710

Resumo Download

Trata-se de uma reflexão sobre a articulação entre o Centro de Atenção Psicossocial e as equipes de Saúde da Família no que se refere à ampliação das ações no campo da saúde mental. Tem como objetivo discutir a implementação da política de saúde mental no âmbito da atenção básica de saúde. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica. Entre os resultados, observa-se que a orientação das políticas de atenção à saúde mental aponta para a consolidação de novas estratégias de cuidado à medida que propõe redirecionar as ações para serviços de base territorial. Conclui-se que tanto a Saúde da Família quanto os Centros de Atenção Psicossocial constituem dispositivos privilegiados para transformações das práticas de atenção em saúde mental. Possibilitam a construção de outras formas de convivência com as diferenças, ampliando as redes de solidariedade em um dado território.

Palavras-chave: Saúde Mental. Saúde da Família. Serviços de Saúde Mental

 

Aplicação de estruturas conceituais na consulta de enfermagem à família

Lígia Barros CostaI; Alane Andréa Souza CostaII; Maria Roselise Bezerra SaraivaIII; Maria Grasiela Teixeira BarrosoIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 515 - 519

Resumo Download

Estudo analítico-descritivo, no qual se objetiva refletir sobre a aplicação do Modelo de Atividades de Vida, de Roper, Logan e Tierney, e do Modelo de Autocuidado, de Orem, como base conceitual na prática de Enfermagem com famílias, em atenção primária de saúde. O interesse pelo estudo emergiu da necessidade de dotar a Unidade do Cuidado de Enfermagem do Centro de Desenvolvimento Familiar (UCE/CEDEFAM) de um corpo teórico que favoreça o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e cuidado. Foi possível constatar que existe coerência semântica entre os modelos, o que torna compatível a sua utilização concomitante, mesmo que em etapas diferentes do processo de cuidar. Esta constatação permitirá ampliar a base conceitual atualmente empregada no cuidado de Enfermagem à família no CEDEFAM.

Palavras-chave: Modelos de Enfermagem. Autocuidado. Saúde da Família. Cuidados Primários de Saúde

 

Arteterapia na assistência de enfermagem em oncologia: produções, expressões e sentidos entre pacientes e estudantes de graduação

Izabel Cristina Falcão Juvenal BarbosaI; Míria Conceição Lavínas SantosII; Glória da Conceição Mesquita LeitãoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 227 - 233

Resumo Download

O objetivo deste artigo é relatar a experiência vivida por um grupo de alunas do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, na disciplina Administração do Processo de Trabalho em Enfermagem II, na administração do ócio dos pacientes em um hospital de Fortaleza-CE. A experiência didática foi uma representação plástica a partir do Quadro de Referência Cognitivo-Comportamental realizado em abril de 2002, e teve como sujeitos sete pacientes e seis alunas de enfermagem. A criatividade artística dos pacientes fluiu em conseqüência do diálogo do artista com sua produção. A análise das produções artísticas foi complementada pelas observações das alunas. As obras produzidas foram interpretadas com a ajuda do teste de cores de Lüscher o que permitiu inferir o comportamento e os sentimentos exteriorizados nas cores variadas selecionadas pelos pacientes.

Palavras-chave: Terapia pela Arte. Cuidados de Enfermagem. Enfermagem Oncológica

 

As facetas do convívio com o HIV: formas de relações sociais e representações sociais da AIDS para pessoas soropositivas hospitalizadas

Antonio Marcos Tosoli Gomes; Denize Cristina de Oliveira; Érick Igor dos Santos; Caren Camargo do Espírito Santo; Bruno Rafael Gomes Valois; Ana Paula Munhen de Pontes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 111 - 120

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar as formas de relacionamentos sociais estabelecidos por pessoas hospitalizadas que vivem com HIV a partir das representações sociais que possuem acerca da AIDS. Utilizou-se a abordagem qualitativa, descritiva, baseada na Teoria das Representações Sociais. O cenário foi um hospital universitário situado no município do Rio de Janeiro. Participaram 13 sujeitos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas em profundidade e analisados a partir da análise lexical utilizandose o software Alceste 4.7. O bloco temático analisado abarca as classes 2, 4 e 5. São evidenciadas formas de relação mantidas no contexto da exposição ao vírus, no contexto de cuidado prestado pela equipe de enfermagem, e, por fim, no contexto de enfrentamento da AIDS no relacionamento consigo e com o mundo. Conclui-se que os sujeitos do estudo parecem esquematizar suas multifacetárias relações interpessoais a partir de uma organização psicossociológica do HIV/AIDS.

Palavras-chave: Síndrome de imunodeficiência adquirida. Cuidados de enfermagem. Doenças sexualmente transmissíveis

 

As pesquisas de enfermagem sobre a saúde da criança - um enfoque positivista na prática cotidiana

Maria Aparecida de Luca Nascimento

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2002; 6(0): 93 - 100

Resumo Download

Estudo descritivo que tem por objetivo apresentar os resultados de pesquisas sobre saúde da criança baseadas no positivismo. Tendo em vista a aderência dos estudos de enfermagem a essa corrente filosófica, a autora tece comentários sobre o termo cartesiano, comumente utilizado de forma pejorativa quando da adoção da corrente em apreço. Procura-se ainda, estimular o pensamento de que os objetos oriundos da prática cotidiana, e que são estudados sob esta ótica, só são percebidos pelo pesquisador a partir da sua sensibilidade, contrapondo a visão fria e racional comumente creditada ao positivismo. São apresentados estudos advindos da prática cotidiana do cuidado de enfermagem a criança que foram realizados a partir da corrente filosófica do positivismo, a relação causa e efeito das ciências que nele incidem tem como ponto central a resolutividade dos seus resultados. Concluiu-se que somente através de pesquisas pode-se provar não só, que o cuidado de enfermagem é cientifico, como também que as ações fazem a diferença, determinando o lugar do enfermeiro na sociedade, em prol da manutenção da dignidade da criança que é alvo do cuidado e da credibilidade, segurança e respeito àqueles que dela cuidam.

Palavras-chave: Cuidado de enfermagem. Saúde da criança. Positivismo.

 

As práticas lúdicas no cotidiano do cuidar em enfermagem pediátrica

Tábatta Renata Pereira de Brito; Zélia Marilda Rodrigues Resck; Denis da Silva Moreira; Soraia Matilde Marques

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 802 - 808

Resumo Download

Ainda que a ludicoterapia tenha valor terapêutico na hospitalização e necessite ser incorporada no processo de cuidar em Enfermagem Pediátrica, sua utilização não é efetiva nas instituições brasileiras. Sendo assim, objetiva-se apreender dos acadêmicos de Enfermagem o fazer práticas lúdicas com crianças hospitalizadas durante a formação profissional. Metodologicamente, adotou-se a abordagem qualitativa fenomenológica, considerando 16 acadêmicos do oitavo período do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Alfenas, após Consentimento Livre e Esclarecido. Utilizou-se entrevista aberta com a questão norteadora: Como são as atividades lúdicas no cotidiano de trabalho em Unidade Pediátrica? Os resultados são evidenciados pelas categorias motivação/gratificação, falta de empenho e iniciativa, e impotência. Por conseguinte, considerou-se que a inserção do lúdico em pediatria se processa gradativamente, e que o fazer práticas lúdicas implica rever a formação acadêmica, tornando a articulação ensino/pesquisa/extensão forte e coerente, para que os conteúdos enfatizem a humanização e integralização da assistência.

Palavras-chave: Pediatria. Hospitalização. Cuidados de Enfermagem

 

Aspectos sociodemográficos e reprodutivos do abortamento induzido de mulheres internadas em uma maternidade do Município da Serra, ES

Priscilla Rocha Araujo NaderI; Cristina Ribeiro MacedoII; Angélica Espinosa MirandaIII; Ethel Leonor Nóia MacielIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 699 - 705

Resumo Download

OBJETIVO: Comparar aspectos sociodemográficos e reprodutivos entre mulheres que induziram a interrupção da gestação e mulheres que levaram a gestação a termo, admitidas em uma maternidade pública.
MÉTODOS: Estudo caso-controle onde foram incluídas 21 mulheres que realizaram abortamento induzido e 83 que tiveram gestação a termo, no período de agosto de 2005 a janeiro de 2006.
RESULTADOS: Não houve diferença significativa na comparação entre as freqüências dos grupos em relação à idade, cor da pele, anos de estudo, religião, renda mensal, idade da menarca, idade da coitarca, idade da primeira gestação, número de gestações, intervalo entre a última e a penúltima gestação e o número de filhos vivos. O estado conjugal casada/em união estável [OR=0,241 (IC95% 0,061 0,951)] e desejo pela gravidez [OR=0,168 (IC95% 0,042 0,669)] mostraram-se associados à ocorrência de abortamento induzido como fatores de proteção. Conclusão: Para atenuar o problema do abortamento inseguro, deve-se investir na promoção da saúde reprodutiva incentivando o acesso à educação sexual e ao planejamento familiar.

Palavras-chave: Abortamento. Planejamento Familiar. Saúde. Saúde materno-infantil

 

Assistência de enfermagem às famílias de indivíduos que tentaram suicídio

Aline Aparecida Buriola; Ivonete Arnauts; Maria das Neves Decesaro; Magda Lúcia Félix de Oliveira; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 710 - 716

Resumo Download

Estudo qualitativo que objetivou conhecer a assistência de enfermagem oferecida aos familiares de indivíduos que tentaram suicídio, durante o atendimento inicial da ocorrência. Os dados foram coletados, em maio e junho de 2008, de 21 enfermeiros atuantes em Unidades de Atenção às Urgências, de três cidades do Sul do Brasil, por meio de entrevista semiestruturada. Na análise emergiram duas categorias: "A prática profissional e o cuidado à família do indivíduo que tentou suicídio" e "Emergindo as emoções no viver profissional", as quais revelam que as famílias normalmente são procuradas para informações sobre o caso, mas raramente constituem foco da assistência. Os profissionais mostram-se descontentes com esta situação, contudo percebem-se limitados, embora acreditem que maior atenção instituiria medidas eficazes para um cuidado humanizado. Estes resultados podem subsidiar a atuação dos enfermeiros com vistas a uma assistência que considere a pessoa e a família de forma holística.

Palavras-chave: Suicídio. Assistência de enfermagem. Família

 

Assistência pré-natal no Programa Saúde da Família

Sebastião Junior Henrique Duarte; Sônia Maria Oliveira de Andrade

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 121 - 125

Resumo Download

Estudo realizado sobre a assistência pré-natal através do Programa Saúde da Família, com objetivo de descrever as ações do Enfermeiro na atenção ao pré-natal. Realizou-se revisão de literatura quanto às dimensões da assistência de enfermagem inseridas na saúde da mulher. Os resultados encontrados apontam para a multidimensionalidade da atuação do enfermeiro, destacando-se, além da atuação técnica, a interação promovida por ele entre as gestantes e demais membros da equipe e o acolhimento propiciador do estabelecimento de vínculo de confiança e credibilidade por parte das gestantes e conseqüente adesão ao pré-natal.

Palavras-chave: Saúde da Família. Saúde da Mulher. Cuidados integrais de saúde. Enfermagem em saúde comunitária. Cuidado pré-natal

 

Atitudes dos profissionais do Programa Saúde da Família diante do uso e abuso de drogas

Marcelle Aparecida de BarrosI; Sandra Cristina PillonII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 655 - 662

Resumo Download

O estudo teve como objetivo avaliar as atitudes em relação ao uso de drogas entre profissionais de saúde do Programa Saúde da Família (PSF) no município de Araçatuba SP. Trata-se de um estudo transversal. A amostra foi composta por 286 (85,4%) profissionais de 35 equipes de PSF. As atitudes foram positivas de maneira geral. Quanto à satisfação ao trabalhar com usuários, houve uma média maior para os profissionais de nível superior. Estes profissionais apresentaram maior percepção dos problemas físicos e um prognóstico não muito positivo quanto aos usuários de drogas. O grupo de profissionais de saúde sem curso de graduação apresentou atitudes positivas de aceitação diante do uso e dos usuários de drogas, porém com mais dificuldades na abordagem dos mesmos. O estudo mostrou que existem possibilidades e motivações para o desenvolvimento de conhecimentos e intervenções junto aos usuários de drogas, mas ainda não têm sido significativas o suficiente para gerarem mudanças efetivas na assistência realizada no PSF.

Palavras-chave: Drogas ilícitas. Conhecimentos, Atitudes e Práticas em Saúde. Programa Saúde da Família

 

Automedicação em crianças de zero a cinco anos: fármacos administrados, conhecimentos, motivos e justificativas

Paulo Celso Prado Telles Filho1; Assis do Carmo Pereira Júnior2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 291 - 297

Resumo Download

Realizou-se a análise dos fármacos administrados, conhecimentos, motivos e justificativas dos pais e/ou responsáveis em relação à automedicação em crianças. Trata-se de um estudo descritivo, desenvolvido em uma Estratégia de Saúde da Família de um município do interior do estado de Minas Gerais, do qual fizeram parte pais e/ou responsáveis pelas crianças em faixa etária de zero a cinco anos, no período de um mês, atingindo o quantitativo de 50 indivíduos. Destacaram-se a autoadministração dos fármacos Dipirona, Paracetamol e xaropes expectorantes. Foram registrados os conhecimentos errôneos 32(64%), seguidos dos parciais 11(22%) e corretos 7(14%). Como motivos, foram constatados os sintomas de febre, com 29 (58%) dos relatos e as justificaticas foram o costume de administrar tais medicamentos e o fato de já estarem disponíveis no domicílio. Faz-se necessária a implementação de estratégias objetivando conscientizar os pais e/ou responsáveis acerca dos problemas oriundos da automedicação.

Palavras-chave: Erros de medicação. Automedicação. Criança. Enfermagem. Família.

 

Avaliação da assistência materno-infantil prestada por uma equipe rural do Programa Saúde da Família

Claudete Costa De LimaI; Rosângela Minardi Mitre CottaII; Ana Augusta Monteiro CavalcanteIII; Poliana Cardoso MartinsIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 452 - 458

Resumo Download

O presente estudo visa avaliar a qualidade da assistência à saúde infantil e as estratégias implementadas no serviço de puericultura de uma equipe do Programa de Saúde da Família, do município de Teixeiras-MG, enfocando a situação de saúde e nutrição das famílias estudadas. Investigaram-se os prontuários de todas as puérperas (49) acompanhadas pela assistência pré-natal e selecionaram-se os prontuários (26) dos recém-nascidos que compareceram à consulta do serviço de puericultura. A média de idade materna foi 27,5 anos (± 5,5). A maioria das mães (81,8%) teve gestação a termo. O peso médio das crianças ao nascer foi de 3.060 (±448 g), 63,6% compareceram a menos de 4 consultas durante o período estudado, 100% das crianças eram amamentadas e apenas 8,3% referiram história de internação hospitalar. Os resultados permitiram a identificação de importantes informações sobre a qualidade da assistência prestada ao grupo materno-infantil e contribuíram para auxiliar o planejamento de ações efetivas que possibilitaram um melhor conhecimento das condições de saúde.

Palavras-chave: Criança. Serviços de Saúde. Programa Saúde da Família

 

Avaliação de cuidados na terapia intravenosa: desafio para a qualidade na enfermagemaa

Ana Claudia Yassuko Murassaki1; Gelena Lucinéia Gomes da Silva Versa2; José Aparecido Bellucci Júnior3; Viviani Camboin Meireles4; Dagmar Willamowius Vituri5; Laura Misue Matsuda6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 11 - 16

Resumo Download

Estudo multicêntrico, prospectivo, descritivo-exploratório, realizado em hospitais de ensino públicos (A e B), que objetivou avaliar cinco indicadores de qualidade de enfermagem relacionados à terapia intravenosa periférica. Utilizou-se o Instrumento de Registro de Busca Ativa em 1.307 observações dos seguintes indicadores: identificação e validade do acesso venoso periférico; de equipos; e dos frascos de soro. Determinou-se o Índice de Positividade (IP) para Qualidade da Assistência (QA): Desejável (100% IP); Adequada (90-99%); Segura (80-89%); Limítrofe (71-79%); Sofrível (< 70%). A QA apresentou-se Segura apenas para os indicadores identificação e validade de equipos e dos frascos de soro da instituição B. Os demais indicadores, em ambas as instituições, alcançaram QA Sofrível ou Limítrofe. Considerando que nenhum dos indicadores avaliados obteve QA Adequada nem Desejável, conclui-se que o processo de cuidado para com a terapia intravenosa, principalmente na instituição B, necessita de maior atenção por parte das lideranças e respectivas equipes

Palavras-chave: Infusões intravenosas. Cuidados de enfermagem. Qualidade da Assistência à saúde. Enfermagem.

 

Bebida alcoólica na adolescência: o cuidado-educação como estratégia de ação da enfermagem

Lívia Rodrigues Mendes; Maria Luiza de Oliveira Teixeira; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 158 - 164

Resumo Download

Pesquisa sobre os significados do uso do álcool por adolescentes.
OBJETIVOS: Identificar o significado atribuído pelos adolescentes ao consumo de bebidas alcoólicas; caracterizar a quantidade e os principais locais de consumo dessas bebidas; e detectar fatores de risco e/ou tendência para este consumo.
METODOLOGIA: qualitativa, convergente assistencial, articulada ao cuidado-educação. Aplicou-se um instrumento de entrevista, semiestruturado, com questões abertas. Realizaram-se dois grupos com seis adolescentes cada. O maior consumo de bebidas alcoólicas pelos adolescentes ocorre em festas e comemorações, evidenciando o apelo social do álcool, que representa um facilitador para a interação, socialização e permissividade de atitudes e pensamentos não aceitos socialmente. Os adolescentes não se reconhecem como vítimas potenciais, associando a problemática a outros jovens, não a eles mesmos e a seu grupo. A metodologia favoreceu o entrosamento dos participantes, e as orientações e discussões contribuíram para reflexões e desmistificações das ideias dos sujeitos sobre o consumo de bebidas alcoólicas.

Palavras-chave: Adolescente. Cuidados de enfermagem. Educação em saúde. Consumo de bebidas alcoólicas

 

Cobertura vacinal dos profissionais de um curso de especialização em Saúde da Família do Piauí

Telma Maria Evangelista de Araújo; Elizabete Pimenta Araújo Paz; Rosane Harter Griep

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 95 - 100

Resumo Download

O presente estudo tem como objetivo avaliar a cobertura vacinal dos alunos de um Curso de Especialização em Saúde da Família do Piauí. A população do estudo foi constituída por todos os 43 alunos da turma: 19 enfermeiros, 13 médicos e 11 cirurgiões-dentistas. Os dados foram coletados em 2004, utilizando-se questionários auto-aplicáveis. Encontrou-se uma cobertura vacinal de 81,3% para hepatite B, 76% para a vacina antiamarílica e 65,1% para dT. Além disso, 25 alunos (58,1%) relataram desconhecimento acerca das vacinas preconizadas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Os resultados mostraram que esses profissionais de saúde não estão adequadamente vacinados, reforçando a necessidade da implantação de uma política sistemática de imunização para eles, tendo como base as normas preconizadas pelo PNI.

Palavras-chave: Vacinação. Programas de Imunização. Saúde da família

 

Compreendendo o alcoolismo na família

Carmen Lúcia Alves Filizola; Camila de Jesus Perón; Mariana Montagner Augusto do Nascimento; Sofia Cristina Iost Pavarini; José Fernando Petrilli Filho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 660 - 670

Resumo Download

O alcoolismo é um sério problema de saúde pública. O seu tratamento é complexo e a inclusão da família tem sido enfatizada. Esta pesquisa teve como objetivo identificar a estrutura, as relações, a rede de suporte e a vivência de famílias diante do alcoolismo. A coleta de dados foi realizada através de entrevistas semi-estruturadas com cinco famílias de alcoolistas de uma Unidade de Saúde da Família. Verificamos que o alcoolismo constituiu-se no maior problema para as famílias que demonstram pouco conhecimento sobre o tema. Entre as maiores dificuldades encontramos a violência sofrida pelos familiares. As relações familiares são conturbadas. A maioria das famílias isola-se evitando falar do alcoolismo com outros. Portanto, a rede de suporte social seria fundamental. Ao analisá-la constatamos a precariedade de recursos públicos, o desconhecimento dos existentes e a não utilização de Grupos de Apoio pelas famílias

Palavras-chave: Alcoolismo. Família. Apoio Social

 

Compreensões de acadêmicos de enfermagem sobre famílias: algumas reflexões

Diego Schaurich

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 415 - 420

Resumo Download

Trata-se de uma reflexão acerca das compreensões de estudantes de enfermagem sobre famílias, a partir da vivência do estágio de docência na graduação em enfermagem. Para tanto, analisaram-se as informações de produções dos acadêmicos, tendo como recurso a análise de conteúdo de Bardin. Deste processo emergiram três categorias: famílias como grupos consanguíneos e/ou afetivos; famílias e suas modificações; e famílias, história e sociedade. Conclui-se que os acadêmicos de enfermagem estão acompanhando as (re)estruturações e (res)significações por que tem passado este agrupamento humano e salienta-se a necessidade de se instigar a discussão desta temática na graduação.

Palavras-chave: Enfermagem. Família. Estudantes de Enfermagem

 

Conhecimento da família acerca da saúde das crianças de 1 a 5 anos em uma comunidade ribeirinha: subsídios para a enfermagem pediátrica

Maria Vitória Hoffmann; Isabel Cristina Santos Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 750 - 756

Resumo Download

O estudo tem como objeto o conhecimento da família acerca da saúde das crianças de 1 a 5 anos em uma comunidade ribeirinha. Os objetivos são: descrever as experiências de vida da família; analisar o conhecimento da família e discutir as implicações na saúde das crianças da prática assistencial da enfermagem. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa, tipo estudo de caso. Como procedimento metodológico, utilizaram-se formulário e entrevista não diretiva em grupo. Por meio da análise temática, constatou-se que os conhecimentos das relações familiares e sociais são permeados por valores culturais, crenças, costumes e condutas. As condições socioeconômicas e a distância geográfica da comunidade favorecem a articulação entre o saber popular e a oferta de serviços de saúde próximos à comunidade. Conclui-se que familiares da comunidade necessitam de esclarecimentos e orientações para os problemas de saúde das crianças por parte dos profissionais de saúde; portanto, torna-se relevante a participação da enfermagem com vistas à promoção da saúde da população infantil.

Palavras-chave: Enfermagem Neonatal. Prematuro. Enfermagem da Família

 

Construção de um paradigma de cuidado de enfermagem pautado nas necessidades humanas e de saúde

Denize Cristina de Oliveira; Antonio Marcos Tosoli Gomes; Ana Paula Munhen de Pontes; Camila Perroni Marouço da Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 838 - 844

Resumo Download

Propõe-se a problematização da adoção dos conceitos de necessidades básicas humanas e de necessidades de saúde para a constituição das bases epistemológicas de um conceito de cuidado de enfermagem que possibilite a orientação da ação profissional para o seu atendimento, no contexto da pós-modernidade. A proposição básica desenvolvida é a do acesso às necessidades humanas e de saúde através das representações sociais, com suas derivações conceituais para o cuidado em enfermagem e suas tecnologias de trabalho. Demonstra-se que as necessidades de saúde podem ser proveitosamente acessadas através da exploração tanto das dimensões objetivas, quanto das subjetivas do processo saúde-doença, como representadas pelos sujeitos e subjacentes às suas demandas. Discute-se, ainda, a necessidade de repensar o modelo tecnológico de trabalho e a de estabelecer novas bases teóricas para o processo de cuidar em enfermagem, a partir das necessidades negociadas entre os sujeitos individuais e coletivos e os profissionais nas instituições de saúde.

Palavras-chave: Determinação de necessidades de cuidados de saúde. Cuidados de enfermagem. Assistência à saúde

 

Construindo uma linguagem (in) comum em mulheres vítimas de violência conjugal

Yolanda Elizabeth Rodríguez de GuzmánI; Maria Antonieta Rubio TyrrellII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 679 - 684

Resumo Download

O estudo de natureza qualitativa teve como objetivo analisar as concepções de violência conjugal das mulheres que sofrem esse fenômeno social. Foi realizado no Centro "Emergência Mulher" (CEM), instituição estatal do Ministério da Mulher e Desenvolvimento Social (MINDES) na cidade de Trujillo, Perú. O método utilizado foi a história de vida, que permitiu obter relatos de dez mulheres que denunciavam a violência perpetrada pelos seus companheiros. A análise temática das histórias de vida caracterizou uma linguagem (in)comum que contém simbolismos associados à ética, estética e moral; conceitua também a violência como doença crônica, geracional e como estado de mal-estar.

Palavras-chave: Violência Doméstica. Saúde da Mulher. Política de Saúde. Enfermagem Familiar

 

Cuidado da criança com anomalia congênita: a experiência da famíliaa

Bruna Aparecida Bolla1; Stéphany Noujain Fulconi2; Marja Rany Rigotti Baltor3; Giselle Dupas4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 284 - 290

Resumo Download

O prognóstico de sobrevida de crianças com anomalia congênita vem apresentando melhora; deste modo, é importante conhecer a vivência da família ao aceitar e inserir essa criança na sociedade. Entretanto, os profissionais da saúde, dentre eles o enfermeiro, ainda têm dificuldades relacionadas ao acompanhamento e orientação da família. O objetivo deste trabalho foi conhecer a experiência da família no cuidado à criança portadora de anomalia congênita. O referencial teórico utilizado foi o Interacionismo Simbólico, e o método, a Narrativa. Das experiências vivenciadas, o momento do diagnóstico foi considerado um dos que causa maior sofrimento à família. Após esse período, o enfrentamento diário para a saúde e bem-estar da criança tornou-se objetivo fundamental. Concluiu-se que a assistência à família deve se basear em uma rede de apoio que a acolha principalmente no momento do diagnóstico e durante as especificidades do cuidado à criança.

Palavras-chave: Anormalidade congênita. Enfermagem. Família. Criança.

 

Cuidado de enfermagem a pessoas com hipertensão fundamentado na teoria de parse

Fabíola Vládia Freire da Silva1; Lúcia de Fátima da Silva2; Maria Vilani Cavalcante Guedes3; Thereza Maria Magalhães Moreira4; Ana Cleide Silva Rabelo5; Keila Maria de Azevedo Ponte6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 111 - 119

Resumo Download

Este estudo propõe o cuidado de enfermagem, baseado nos princípios de Parse, a pessoas com hipertensão consultadas na Estratégia Saúde da Família. Estudo descritivo, de cunho qualitativo, realizado de março a maio de 2011, com quatorze enfermeiros no município de Itapajé-Ceará. Para coleta das informações utilizou-se a entrevista semiestruturada e, para análise, o discurso dos sujeitos. Emergiram três categorias baseadas nos princípios de Parse: Multidimensão dos significados - o enfermeiro conduz ao relato dos significados; Sincronização de ritmos - o enfermeiro ajuda a identificar harmonia e desarmonia; Mobilização da transcendência - o enfermeiro guia o plano de mudanças. Notou-se aproximação dos discursos ao teorizado por Parse quando citaram buscar um cuidado humanizado, com a participação da família, valorização da autonomia, utilização da educação em saúde, com orientações individuais. Percebeu-se a viabilidade na implementação do cuidado de enfermagem fundamentado na Teoria de Parse a pessoas com hipertensão.

Palavras-chave: Teoria de enfermagem. Cuidados de enfermagem. Hipertensão.

 

Cuidado familiar à idosa em condição crônica por sofrimento psíquico

Marilene Hiller; Roseney Bellato; Laura Filomena Santos Araújo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 542 - 549

Resumo Download

Este estudo tem por objetivo compreender que repercussões a busca, a produção e o gerenciamento do cuidado a uma pessoa idosa com condição crônica por sofrimento psíquico têm na vida de sua família. Considerando-se que essa condição crônica exige cuidado permanente e progressivo, procuramos compreender o desgaste e as implicações que esse cuidado tem para a família. Trata-se de um Estudo de Caso que utilizou a História de Vida Focal como estratégia metodológica operacionalizada pela entrevista em profundidade, com os membros da família de uma pessoa idosa com sofrimento psíquico. Como forma de organização e análise dos dados utilizamos o Itinerário Terapêutico e suas ferramentas. O estudo nos convida a refletir que o cuidado produzido repercute não apenas sobre a pessoa idosa em sofrimento psíquico, mas também no modo de viver de cada cuidador e da família como um todo.

Palavras-chave: Sofrimento Psíquico. Enfermagem. Família

 

Cuidado humanístico e percepções de enfermagem diante da dor do recém-nascido

Ana Luíza Paula de Aguiar Lélis; Leiliane Martins Farias; Maria Aneuma Bastos Cipriano; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso; Marli Teresinha Gimeniz Galvão; Joselany Afio Caetano

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 694 - 700

Resumo Download

Este estudo objetivou apreender o significado do cuidado oferecido pelo enfermeiro ao recém-nascido em procedimentos dolorosos e conhecer as intervenções realizadas pelos enfermeiros para amenizar a dor do recém-nascido. Estudo descritivo, realizado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de um hospital público de Fortaleza-CE em julho/2010. Os sujeitos foram dez enfermeiras, e a coleta de dados se realizou através de um questionário. Os dados foram organizados em três categorias: O significado de cuidado diante da dor do recém-nascido; a assistência humanizada junto ao recém-nascido; e intervenções de enfermagem diante da dor do recém-nascido. Estes foram analisados à luz da Teoria Humanística de Paterson e Zderad. Constatou-se que o cuidado ao recém-nascido deveria ser direcionado a minimizar os fatores estressores durante a situação dolorosa e que as intervenções citadas foram predominantemente não farmacológicas, envolvendo ações desenvolvidas para a recém-nascido e o ambiente da Unidade.

Palavras-chave: Dor. Recém-nascido. Cuidados de enfermagem

 

Cuidados com a pele do recém-nascido: análise de conceito

Fernanda Cavalcante Fontenele1; Lorita Marlena Freitag Pagliuca2; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 480 - 485

Resumo Download

O foco do enfermeiro é o cuidado ao ser humano e, em neonatologia, o cuidar da pele do recém-nascido é prioridade. Objetivouse analisar o conceito de cuidado com a pele do recém-nascido. Referencial teórico metodológico utilizado: Modelo de Análise de Conceito de Rodgers, que permitiu analisar os antecedentes, atributos e consequentes do conceito estudado. Identificaram-se os antecedentes: prematuridade, risco de infecção, monitorização, fatores ambientais, alterações fisiológicas, antissépticos, assistência intensiva, procedimentos invasivos, lesão, exame físico e baixo peso. Atributos: contínuo, individualizado, dinâmico, eficaz, criterioso, delicado, humanizado, seguro, integral, prioridade, imediato e padronizado. Consequentes: previne lesões, mantém a pele íntegra, melhora a condição da pele, o quadro clínico e a circulação, controla as perdas de água, previne infecção e proporciona conforto.. Este método oferece um suporte na consolidação do conhecimento. O conceito analisado revelou importante associação com a prematuridade e risco de infecção, relacionando-se com as características ao longo do tempo.

Palavras-chave: Formação de conceito. Cuidados de enfermagem. Recém-nascido. Pele.

 

Cuidados de saúde: paradigma de enfermeiros no México - a reconstrução da estrada

María de Lourdes García HernándezI; Beatriz Arana GómezII; Lucila Cárdenas BecerrilIII; Araceli Monroy RojasIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 287 - 296

Resumo Download

Faz-se uma pesquisa histórico-sociológica dos antecedentes e das bases filosóficas que fundamentam o desempenho do pessoal profissional de enfermagem no México, os quais permitam conhecer e reconhecer a necessidade urgente de transitar do paradigma saúde-enfermidade ao de vida-saúde. Isso responde às necessidades da população no âmbito da saúde, em uma sociedade na qual a atenção radica na doença, e não na saúde, sendo esta outorgada em um sistema hospitalar e com altos custos. É uma pesquisa cuja metodologia se baseia no enfoque da sociologia das profissões, apoiada em amplas entrevistas. A população de estudo se conformou de 10 enfermeiros de um hospital público de segundo nível de atenção à saúde. Os resultados indicam que enquanto a atenção de enfermagem se outorgar em uma área hospitalar, o paradigma vida-saúde irá demorar em se instalar no ser e fazer dos enfermeiros.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Assistência à Saúde

 

Cuidar de pessoas com tetraplegia no ambiente domiciliário: intervenções de enfermagem na dependência de longo prazo

Ana Paula ScraminI; Wiliam César Alves MachadoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 501 - 508

Resumo Download

O crescente índice de acidentes de trânsito e a violência urbana contribuem para o aumento de pessoas com seqüelas neurológicas graves na coluna vertebral, fenômeno com reflexos diretos na relação de dependência de suas vítimas com cuidados sistemáticos de enfermagem. O presente estudo tem como objetivo chamar a atenção para conhecimentos do âmbito da reabilitação que interessam à Enfermagem, de maneira a contribuir para a promoção do cuidado domiciliário de pessoas com lesão medular em nível cervical, envolvendo seus familiares e cuidadores. A coleta de dados fez-se por meio de um levantamento bibliográfico dos últimos 10 anos, mediante pesquisa nos bancos de dados Lilacs (1996-2006); Mediline (1996-2006), além de terem sido consideradas referências do estudo de origem. Efetuada a análise dos dados, conclui-se que é preciso ampliar nosso conhecimento sobre cuidado de longo prazo no contexto da reabilitação do cliente com lesão medular alta, para atender à demanda social, em especial compartilhando experiências cotidianas com cuidadores domiciliares.

Palavras-chave: Enfermagem em Reabilitação. Cuidado de Enfermagem. Pacientes Domiciliares. Tetraplegia. Promoção de Saúde

 

De Florence Nightingale às perspectivas atuais sobre o cuidado de enfermagem: a evolução de um saber/fazer

Fátima Helena do Espírito SantoI; Isaura Setenta PortoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 539 - 546

Resumo Download

O trabalho apresenta uma reflexão teórica sobre a evolução do cuidado de enfermagem a partir dos princípios nightingaleanos confrontados com as perspectivas atuais de alguns autores que vem abordando essa temática. Concluímos que as bases sólidas fincadas por Florence Nightingale estão permitindo à Enfermagem avançar em estudos que legitimam e fundamentam o cuidado enquanto essência do saber e fazer de enfermeiras e enfermeiros nos seus vários campos de atuação. Atualmente esses estudos apontam o cuidado como objeto de teorização em dimensões que aliam aspectos internos e externos à profissão, inserindo e explorando temas que antes eram velados, embora presentes no cotidiano da nossa prática, como o significado do corpo e suas formas de expressão na interação entre quem cuida e é cuidado.

Palavras-chave: Enfermagem. Tendências. Conhecimento. Cuidados de Enfermagem

 

De olhos bem abertos: investigando acuidade visual em alunos de uma escola municipal de Vitória

Mariana Rabello Laignier; Marlúcia de Almeida Castro; Paula dos Santos Cabral de Sá

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 113 - 119

Resumo Download

Esta pesquisa buscou verificar a acuidade visual dos estudantes de uma escola municipal de Vitória Espírito Santo, por meio da aplicação do teste de acuidade visual, baseado na Escala de Snellen; e encaminhar, para exame especializado no ambulatório de oftalmologia do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, as crianças que apresentaram déficit visual. Foi um estudo de abordagem quantitativa que discutiu a acuidade visual relacionada ao sexo, idade, série, uso de lentes corretoras e diagnóstico médico. Das 168 crianças avaliadas, maior número de meninas apresentou baixa acuidade visual, assim como os alunos mais jovens; o uso de lentes predominou naqueles que apresentaram redução da acuidade visual; e 71,4% das crianças encaminhadas ao médico apresentaram algum grau de ametropia. Concluiu-se que o trabalho de prevenção é fundamental para se obter uma ótima saúde visual, e que o profissional de saúde é fundamental no desenvolvimento de projetos voltados para a saúde escolar.

Palavras-chave: Saúde Escolar. Acuidade Visual. Cuidados de Enfermagem. Prevenção Primária

 

Demanda de intervenções de enfermagem a pacientes sob cuidados intensivos: nas - nursing activities score

Manuella Carvalho Feitosa1; Illoma Rossany Lima Leite2; Grazielle Roberta Freitas da Silva3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 682 - 688

Resumo Download

Na assistência de enfermagem a pacientes críticos, a utilização de instrumentos capazes de quantificar a demanda de cuidados é fundamental para adequação da equipe de enfermagem e, com isso, melhorar o planejamento e a qualidade da assistência. Estudo descritivo e quantitativo, realizado de setembro a outubro/2011, com objetivo de avaliar a demanda de cuidados de enfermagem pela aplicação do Nursing Activities Score (NAS). Amostra de 45 pacientes, maioria do sexo feminino (64,4%), média de 51,4 anos recrutados em duas Unidades Intensivas de um Hospital Público em Teresina-Piauí. Foram realizadas 328 medidas do NAS, com média do escore total de 67,3%, variando de 39,2% a 133,7%. Os itens mais pontuados foram referentes às categorias "Atividades básicas", "Tarefas administrativas e gerenciais" e "Suporte respiratório". Uma média do NAS elevada permitiu concluir que essa clientela apresentou acentuada necessidade de cuidados, indicando o NAS como um bom instrumento para gerenciar recursos humanos de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Unidade de Terapia Intensiva. Cuidados de enfermagem.

 

Desafios do processo grupal em reuniões de equipe da estratégia saúde da família

Maristel Kasper Grando; Clarice Maria Dall'agnol

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 504 - 510

Resumo Download

À luz do referencial pichoniano de grupo operativo, desenvolveu-se um estudo qualitativo, exploratório, com o objetivo de analisar as reuniões de uma equipe da Estratégia Saúde da Família, mediante observação e grupos focais. Dentre os achados, desvelou-se uma prática protocolar, centrada em aspectos técnicos, em detrimento das questões que dão suporte ao processo grupal, incluindo aqueles relativos à organização e logística. Dificuldades de expressar ideias e emitir opiniões contrárias emergiram como obstáculos à dinâmica grupal, e a adoção de uma postura crítica representava risco de segregação do grupo. Porém, os debates favoreceram novos insights entre os participantes, rompendo a ilusão de "equipe perfeita", com gradual reconhecimento de que esta concepção permanecia apenas no plano da idealização. Propõe-se a técnica de grupo operativo, postulada por Pichon-Rivière (2005), como uma possibilidade de construção coletiva genuína, considerando-se não somente os resultados, mas o processo percorrido pelos sujeitos, com vistas à aprendizagem grupal.

Palavras-chave: Gestão em Saúde. Administração de Serviços de Saúde. Programa Saúde da Família. Processos Grupais. Grupos Focais

 

Desconfortos vividos no cotidiano de familiares de pessoas internadas na UTI a

Kátia Santana Freitas1; Fernanda Carneiro Mussi2; Igor Gomes Menezes3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 704 - 711

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa que objetivou conhecer os desconfortos vividos no cotidiano de familiares de pessoas internadas na unidade de terapia intensiva (UTI). Foi realizada na UTI geral de um hospital público, em Salvador-BA, no segundo semestre de 2009. Nove familiares de pessoas internadas foram entrevistados. Empregou-se a técnica de análise da Teoria Fundamentada em Dados. Os resultados mostraram que a interação das famílias com a ameaça à vida de um de seus membros na UTI produziu, como desconforto central, a descontinuidade da vida cotidiana, a qual foi caracterizada por quatro categorias: vivendo a angústia da possibilidade de perda, vivendo uma cisão na vida familiar, sofrendo mudanças na vida social e profissional, tendo dificuldade para cuidar de si. Tais desconfortos podem ser minimizados com abordagem multiprofissional sensível às demandas das famílias e apoio de sua rede social.

Palavras-chave: Família. Enfermagem familiar. Cuidados de conforto. Relações familiares.

 

Diagnósticos de enfermagem de idosas carentes de um programa de saúde da família (PSF)

Maria José Sanches MarinI; Luiz Carlos de Oliveira CecílioII; Luciane Cristine Ribeiro RodriguesIII; Fabiana Aroni Ricci IV; Suelaine Druzian V

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 278 - 284

Resumo Download

Considerando que as mulheres idosas e pobres são propensas à maior vulnerabilidade nas condições de saúde, no presente estudo propôs-se a identificar os diagnósticos de enfermagem, segundo a taxonomia II de NANDA, sobre um grupo de idosas consideradas muito pobres. Foram selecionadas 69 idosas, a partir da aplicação do instrumento de Classificação Econômica Brasil (CCEB) em 301 idosos residentes na área de abrangência de um PSF. O estado de saúde das idosas foi avaliado utilizando-se a Avaliação Geriátrica Ampla (AGA), que envolve os aspectos funcionais, emocionais, sociais e ambientais. Foram identificadas 23 categorias diagnósticas nas idosas do estudo e uma média de 7,4 diagnósticos/ idosa. Entre os diagnósticos mais freqüentes destacam-se " Mobilidade física prejudicada","Dor crônica","Manutenção do lar prejudicada". Os diagnósticos revelaram-se impor tantes na caracterização das complexas necessidades apresentadas pelas idosas e no grande avanço no direcionamento da assistência.

Palavras-chave: Saúde do Idoso. Programa Saúde da Família. Mulheres. Pobreza

 

Discursos de enfermeiros sobre humanização na unidade de terapia intensiva

Fernanda Duarte da Silva1; Isis de Moraes Chernicharo2; Rafael Celestino da Silva3; Márcia de Assunção Ferreira4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 719 - 727

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, cujo objetivo foi identificar elementos da prática dos enfermeiros de terapia intensiva que dificultam a implementação da humanização da assistência, analisando-os à luz da Política Nacional de Humanização. Realizaram-se entrevista semiestruturada com 22 enfermeiros de uma unidade de terapia intensiva e análise temática de conteúdo. O usuário, a família e a equipe integram a prática cotidiana de cuidados, mas os dispositivos da humanização contidos na Política, como visita aberta, ambiência, acolhimento, interação com a equipe multiprofissional, oficinas e grupos de trabalho, não são efetivamente implementados para eles. Há dificuldades que indicam necessidade de investimentos na formação e na gestão institucional e do cuidado, de modo que a política de humanização seja efetivamente implantada na unidade de terapia intensiva.

Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva. Enfermagem. Cuidados de enfermagem. Humanização da assistência.

 

Doença renal crônica: conhecendo a experiência da criança

Sheila de Souza VieiraI; Giselle DupasII; Noeli Marchioro Liston Andrade FerreiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 74 - 83

Resumo Download

Esta pesquisa objetivou compreender a vivência da criança com insuficiência renal crônica e analisar o significado que ela atribui a esta vivência. Os referenciais que embasaram o estudo foram o Interacionismo Simbólico e a Teoria Fundamentada nos Dados, teórico e metodológico, respectivamente. Neste estudo qualitativo, utilizamos a entrevista consentida semiestruturada. Foram entrevistadas oito crianças de 7 a 14 anos. Emergiram oito categorias conceituais que delinearam a trajetória da criança perante a doença: "Descobrindo-se doente", "Sofrendo mudanças no dia-dia", "Sentindo que está prejudicando outrem", "Sofrendo com outros problemas", "Procurando acostumar-se", "Igualando-se às demais crianças", "Não sendo forte o bastante" e "Projetando o futuro". A adaptação a uma doença crônica na infância é um processo complexo que se modifica à medida que a criança e sua família superam enfrentamentos anteriores. O relato da criança é muito importante para identificarmos suas necessidades e assegurarmos uma assistência mais humanizada.

Palavras-chave: Insuficiência Renal Crônica. Criança. Enfermagem Familiar

 

Doutorado-sanduíche em enfermagem: relato de experiência

Rosane Arruda DantasI; Lorita Marlena Freitag PagliucaII; Antônio Luís Rodrigues Faria de CarvalhoIII; Wilson Correia de AbreuIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 425 - 430

Resumo Download

Relato de experiência acerca de estágio de doutorando-sanduíche realizado com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, durante o período de outubro de 2005 a janeiro de 2006, na Faculdade de Enfermagem de D. Ana Guedes, no Porto, em Portugal, instituição já visitada na graduação. Tive a oportunidade de replicar a metodologia de parte da dissertação com crianças portuguesas. Isso permitiu estudo comparativo entre duas culturas que guardam afinidades, mas têm características distintas. Além disso, ministrei aulas, participei de cursos e seminários e aprofundei os conhecimentos acerca da Teoria da Universalidade e Diversidade do Cuidado Cultural. Considero que esta experiência é um estímulo para a garantia da autonomia do enfermeiro na assistência de enfermagem, como pesquisador e docente, ampliando conhecimentos e os inserindo no processo de cuidado. Ademais, influencia positivamente no amadurecimento psicológico, cultural e social do doutorando.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

Educação em saúde na estratégia saúde da família: o significado e a práxis dos enfermeiros

Simone Roecker; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 701 - 709

Resumo Download

O estudo objetivou identificar o significado da educação em saúde para os enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF) e as ações educativas individuais e coletivas desenvolvidas por eles. Participaram da pesquisa 20 enfermeiros que atuam na ESF no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Estado do Paraná. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados em abril de 2010, por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os resultados apontam para duas categorias: desvelamento do significado da educação em saúde sob a ótica dos enfermeiros; e a práxis educativa no cotidiano dos enfermeiros. Conclui-se que há necessidade de se esclarecer os objetivos da ESF relacionados à educação em saúde aos profissionais, e estabelecer um processo de capacitação e educação permanente para que ela seja eficaz e propicie a prevenção de doenças e a promoção da saúde da população.

Palavras-chave: Educação em saúde. Saúde da família. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde

 

Entre a modernidade e a tradição: a iniciação sexual de adolescentes piauienses universitárias

Maria Rosilene Cândido Moreira; José Francisco Fernandes Quirino dos Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 558 - 566

Resumo Download

A sexualidade, enquanto fenômeno que propicia momentos singulares de descobrimento de si e do outro, permite a realização de práticas permeadas por simbolizações adquiridas na adolescência. Por sofrer influência de fatores genéticos, sociais e culturais, o comportamento sexual adolescente é, por vezes, permeado por situações conflituosas. O presente estudo teve como objetivo desvelar comportamentos sexuais de acadêmicas de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí, bem como seus mecanismos de influência, e compreender os aspectos que envolvem a iniciação sexual, considerando os entraves desencadeados pela formação tradicional e aspirações modernizantes. Adotou-se o método etnográfico, aplicando-se entrevistas em profundidade a 12 estudantes, nos meses de outubro e novembro de 2009. As entrevistas relevaram interseção entre comportamento sexual e cultura, permitindo visualizar o poder exercido pelos sistemas de representação social. É importante pontuar sobre a necessidade de mais olhares sobre o assunto por ser emergente nos diversos cenários do existir humano.

Palavras-chave: Adolescente. Sexualidade. Comportamento Sexual. Cultura

 

Entre o fortalecimento e o declínio do vínculo voluntário-idoso dependente em um centro-dia

Silvia Cristina Mangini Bocchi; Juliane Andrade; Carmen Maria Casquel Monti Juliani; Silvia Justina Papini Berto; Wilza Carla Spiri

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 757 - 764

Resumo Download

Trata-se de um estudo qualitativo que utiliza, como referencial teórico, o Interacionismo Simbólico e, como referencial metodológico, a Grounded Theory, visando a: compreender a experiência interacional voluntário-idoso dependente em um Centro-Dia e elaborar um modelo teórico representativo dessa experiência. A estratégia para a obtenção dos dados foi a entrevista não diretiva. Dos resultados, emergiram dois fenômenos: responsabilizando-se pela continuidade do exercício do voluntariado, junto a idosos dependentes, amparado na expectativa reparadora de ex-cuidadores familiares perante uma sociedade com consciência solidária em declínio, e assumindo o papel de voluntário. A experiência nos permitiu ampliar o conhecimento referente ao movimento que eles empreenderam na vivência denominada: entre o fortalecimento e o declínio do vínculo voluntário-idoso dependente em um centro-dia mediado por (des) motivação.

Palavras-chave: Apoio Social. Idoso. Pessoas com Deficiência. Família. Assistência Diurna

 

Equipe de enfermagem e detecção de indicadores de agravamento em pacientes de pronto-socorro

Vivian Carnier Jorge1; Mayckel da Silva Barreto2; Ana Lúcia Mendes Ferrer3; Elia Aparecida Quirino Santos4; Hellen Carla Rickli5; Sonia Silva Marcon6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 767 - 774

Resumo Download

O estudo objetivou descrever como a equipe de enfermagem atuante em um pronto-socorro (PS) de um hospital-escola percebe os sinais e sintomas sugestivos de agravamento no quadro clínico de pacientes em observação no setor. Pesquisa exploratóriodescritiva de natureza qualitativa, realizada com 38 profissionais da equipe de enfermagem. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas em local reservado no PS, as quais foram gravadas e transcritas na íntegra e, depois, submetidas à Análise de Conteúdo do tipo temática. Dos discursos emergiram três categorias, que descreveram a forma como a equipe de enfermagem reconhece e atua durante as situações emergenciais e as dificuldades que impedem o satisfatório monitoramento dos pacientes. Concluiu-se que a equipe de enfermagem necessita aprofundar as discussões sobre sinais e sintomas sugestivos de agravamento de pacientes em unidades de PS para que a assistência seja realizada de maneira conjunta e precocemente.

Palavras-chave: Enfermagem em emergência. Cuidados de enfermagem. Serviços médicos de emergência. Sinais e sintomas.

 

Exame físico e sua integralização ao processo de enfermagem na perspectiva da complexidade

Carlos Magno Carvalho da Silva; Enéas Rangel Teixeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 723 - 729

Resumo Download

Este estudo expõe o exame físico e o processo de enfermagem sob a perspectiva da Complexidade de Morin. Seus objetivos foram: descrever as características da complexidade na realização do exame físico e discutir a sua interação com o processo de enfermagem. Metodologia descritiva e exploratória; 10 enfermeiros foram entrevistados e acompanhados por observação participante. A análise de dados foi realizada através Discurso do Sujeito Coletivo. Nos resultados foram discutidos os eixos "dialógica e recursividade" e "o holograma e a reintrodução do conhecimento". O exame físico como componente do processo de enfermagem implica a complexidade do cuidado e o lidar com ordem e desordem do cotidiano, em uma abordagem dialógica e intervenções técnicas e humanas contextualizadas. Conclui-se que o aprimoramento da avaliação clínica, ampliada na complexidade do exame físico, possibilita a integralização do processo de enfermagem para efetividade do cuidado.

Palavras-chave: Exame físico. Processos de enfermagem. Cuidados de enfermagem. Corpo humano

 

Existencialidade da criança com AIDS: perspectivas para o cuidado de enfermagem

Cristiane Cardoso de PaulaI; Maria da Graça Oliveira CrossettiII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 30 - 38

Resumo Download

Este artigo objetiva apresentar reflexões acerca do cuidado de Enfermagem que emergiram da dissertação de mestrado "Encontro de cuidado, vivido e dialogado, da equipe de Enfermagem com o ser-criança que convive com AIDS", que buscou compreender o significado deste cuidado sob o olhar da Teoria de Enfermagem Humanística de Paterson e Zderad. Constituiuse em um estudo qualitativo-fenomenológico com análise hermenêutica. Desvelou-se a existencialidade da criança com AIDS: seres de relação com os outros e com o mundo, fazendo destaque ao mundo do cuidado, que possuem singularidade marcada pela temporalidade e historicidade, que têm familiares que cuidam e que necessitam de cuidados. Concluiu-se que, no encontro genuíno do cuidado de Enfermagem, faz-se essencial a compreensão da existencialidade dessa criança e de sua família como unidade de cuidado, vislumbrando o estar-melhor na relação intersubjetiva de presença e respeito.

Palavras-chave: Cuidado da Criança. Cuidados de Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida

 

Expectativas de familiares de clientes em UTI sobre o atendimento em saúde: estudo sociopoético

Fabíola Soares da Silva; Iraci dos Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 230 - 235

Resumo Download

Considerando a política de humanização no atendimento de saúde, tem-se como o problema de pesquisa: quais são as expectativas dos familiares de clientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) quanto à humanização no atendimento pela enfermagem atuante neste setor?
OBJETIVO: analisar a dimensão imaginativa dos familiares de clientes hospitalizados em UTI, identificando suas expectativas sobre o atendimento de suas necessidades humanas pela equipe de enfermagem. Pesquisa sociopoética realizada em 2008 em um Hospital do Rio de Janeiro, Brasil. Grupo Pesquisador: 11 familiares.
RESULTADOS COM AS CATEGORIAS ANALÍTICAS: Superando sentimentos de ansiedade; Refletindo sobre as informações de saúde e Fontes de superação da internação do familiar em UTI. Concluiu-se que os familiares expressaram expectativas positivas em relação à internação do cliente, por meio do acolhimento e das informações recebidas. Como contribuição do estudo, acredita-se que, com a orientação e o acolhimento da enfermagem, eles poderão ultrapassar suas expectativas, possibilitando seu crescimento individual e maior aquisição de habilidades em qualidades humanas.

Palavras-chave: Enfermagem. Família. Humanização da Assistência

 

Experiências de mães de filhos com doença de hirschsprung: subsídios para o cuidado de enfermagem

Maria José Gilbert; Débora Falleiros de Mello; Regina Aparecida Garcia de Lima

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 793 - 801

Resumo Download

O estudo tem por objetivo conhecer as experiências de mães de filhos com doenças de Hirschsprung atendidos em um hospital escola, em um município no interior do estado de São Paulo. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, com análise qualitativa dos dados produzidos mediante entrevistas semiestruturadas com 13 mães. Da análise emergiram dois temas: conhecendo a doença e a experiência do cuidado. Concluiu-se que o envolvimento dos pais no cuidado ao filho em situações de doença tem sido um grande desafio para os profissionais de saúde e que, para obter sucesso nessa dimensão do cuidar, é necessário haver habilidades nas esferas técnica e interpessoal de ambos os lados pais e profissionais de saúde. Os resultados possibilitaram identificar aspectos que necessitam de intervenções por parte da equipe de saúde, particularmente da enfermagem, objetivando melhor qualidade de vida para crianças e adolescentes com doença de Hirschsprung e suas famílias.

Palavras-chave: Mães. Cuidados de Enfermagem. Doença de Hirschsprung

 

Experimentando atitudes e sentimentos: o cotidiano hemodialítico como base para o cuidar em enfermagem

Genesis de Souza BarbosaI; Glaucia Valente ValadaresII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 17 - 23

Resumo Download

O presente estudo tem como objetivo: discutir a relação do enfrentamento do cliente dependente de hemodiálise em termos de possibilidades para o cuidado de enfermagem. Adotaram-se como referenciais teóricos a visão sistêmica do indivíduo e conceitos de enfrentamento. A trajetória metodológica percorrida foi a da pesquisa qualitativa, utilizando os princípios básicos da Teoria Fundamentada nos Dados (TFD). O cenário do estudo foi uma Associação de Renais e Transplantados do Estado do Rio de Janeiro. Os participantes da pesquisa foram indivíduos dependentes de hemodiálise ligados a esta associação. Para resgate dos dados, foram adotadas a observação participante sistemática e a entrevista semiestruturada em profundidade. As informações foram analisadas considerando-se os procedimentos básicos pertinentes a TFD: codificação aberta, codificação axial e codificação seletiva. Entre muitos aspectos, o estudo aponta para a relação de interdependência entre conhecimento e sensibilidade para garantir que o cuidado prestado esteja embasado na visão sistêmica do indivíduo.

Palavras-chave: Assistência Centrada no Paciente. Diálise Renal. Cuidados de Enfermagem

 

Família e redes sociais de apoio para o atendimento das demandas de saúde do idoso

Fernanda Rochelly do Nascimento Mota; Edmara Teixeira Oliveira; Marilia Braga Marques; Maria Eliana Peixoto Bessa; Bruna Michelle Belém Leite; Maria Josefina da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 833 - 838

Resumo Download

A proposta foi avaliar as redes sociais de apoio das famílias com idosos segundo o modelo Calgary de avaliação de família (MCAF). Estudo quantitativo do tipo transversal de caráter exploratório e descritivo, desenvolvido juntos às famílias com idosos residentes em bairros periféricos de Fortaleza-CE, de novembro/2008 a janeiro/2009. Dados obtidos de 218 famílias através de entrevista em domicílio ao responsável pelos cuidados da família. Nas redes sociais de apoio, a atuação do enfermeiro foi bastante expressiva (32,1%); em situação de doença, a demanda de apoio de outros foi de 68,3% e a da família em apoio a outros foi de 76,6%. Quanto à ajuda financeira, percebe-se que 58,7% afirmam fazê-la; no entanto, apenas 36,2% pedem esse tipo de ajuda. A estrutura de família com idosos merece atenção na busca por conhecimentos científicos diante do holismo para subsidiar a prática profissional do enfermeiro.

Palavras-chave: Enfermagem. Família. Idoso

 

Hemodiálise: seu significado e impacto para a vida do idoso

Calíope Pilger; Edicléia Martins Rampari; Maria Angélica Pagliarini Waidman; Lígia Carreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 677 - 683

Resumo Download

O processo de envelhecimento que antes era restrito aos países desenvolvidos está ocorrendo nos países em desenvolvimento e de modo mais rápido. O surgimento de doenças não transmissíveis pode induzir alterações funcionais com maior intensidade, como a doença renal crônica. O objetivo deste trabalho é compreender o significado da hemodiálise para o idoso renal-crônico e o impacto dessa modalidade terapêutica em sua vida. Tratou-se de um estudo exploratório, de abordagem qualitativa, com entrevista com 22 idosos em tratamento dialítico. Foi utilizado como instrumento um roteiro, contendo perguntas abertas. A análise dos dados foi por meio da análise temática de Bardin. Como resultado, obtemos duas categorias: o significado de ser idoso em tratamento hemodialítico; e o impacto da hemodiálise na vida dos idosos. A pesquisa revelou que a hemodiálise afeta o cotidiano dos idosos, pois causa limitações sociais, envolvendo seu trabalho, hábitos alimentares, culturais, além do impacto na saúde mental.

Palavras-chave: Saúde do Idoso. Diálise Renal. Envelhecimento. Cuidados de Enfermagem

 

Hermenêutica e o cuidado de saúde na hipertensão arterial realizado por enfermeiros na estratégia saúde da família

Janieiry Lima de Araújo; Elisabete Pimenta Araujo Paz; Thereza Maria Magalhães Moreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 560 - 566

Resumo Download

A hipertensão arterial acomete 20% dos brasileiros, acarreta alta mortalidade e custos financeiros. Este estudo objetivou compreender os sentidos atribuídos ao cuidado de saúde na hipertensão por enfermeiros na Saúde da Família em Pau dos Ferros/RN. Aplicou-se entrevista semiestruturada a 11 enfermeiros das equipes. Na análise utilizou-se a hermenêutica de Gadamer. Como significados do cuidado de saúde, obtiveram-se: o cuidado não é realizado em equipe; o enfermeiro ocupa-se com atividades educativas eventuais e a organização do trabalho das equipes; falta apoio da gestão local ao programa de acompanhamento e controle da hipertensão. Os sentidos destes significados apontaram que o trabalho das equipes se mostra inautêntico com a proposta da Saúde da Família; os enfermeiros estão desmotivados para desenvolver a educação em saúde devido à baixa adesão dos usuários, mas as reconhecem como essenciais; e necessitam de apoio da gestão de saúde para realização de um cuidado sistematizado que atenda as necessidades de saúde.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Hipertensão. Programa Saúde da Família. Filosofia em Enfermagem

 

Humanização e desumanização: a dialética expressa no discurso de docentes de enfermagem sobre o cuidado

Fernanda Duarte da Silva; Isis de Moraes Chernicharo; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 306 - 313

Resumo Download

O objeto desta pesquisa é a humanização e sua expressão no cuidado de enfermagem, à luz dos discursos dos docentes. Os objetivos são: identificar os elementos que constituem o discurso de docentes de enfermagem sobre a humanização no cuidado, caracterizá-la e analisá-la à luz dos preceitos da Política Nacional de Humanização. Trata-se de uma Pesquisa qualitativa e descritiva realizada com 24 professores de Enfermagem. Evidenciaram-se nos discursos sobre a humanização no cuidado elementos como: a ética, a tecnologia, as instituições e as pessoas. A humanização, segundo os docentes, caracteriza-se por práticas de interação, comunicação e dialogicidade. Porém, nem toda prática profissional de enfermagem se caracteriza segundo os preceitos da humanização. Conclui-se que seja necessário investir sobre o tema humanização no cuidado, principalmente no campo do ensino e da formação profissional, visto a importância que o mesmo ocupa na esfera da política pública, economia, cultura, ética e da formação profissional.

Palavras-chave: Humanização da Assistência. Cuidados de Enfermagem. Docentes de Enfermagem

 

Imposições e conflitos no cotidiano das famílias de crianças com doença crônica

Vanessa Medeiros da Nóbrega1; Altamira Pereira da Silva Reichert2; Kenya de Lima Silva3; Simone Elizabeth Duarte Coutinho4; Neusa Collet5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 781 - 788

Resumo Download

Estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa com o objetivo de identificar as imposições e os conflitos enfrentados no cotidiano pelas famílias de crianças com doença crônica. Os dados foram coletados entre novembro de 2008 e janeiro de 2009 mediante entrevistas semiestruturadas realizadas em um hospital público, referência no tratamento de doença crônica, com três famílias residentes no município de João Pessoa - PB, e processados a partir da análise temática. Os resultados apontam que os conflitos e imposições no cotidiano da família envolvem o abandono do emprego, ocasionando desequilíbrio financeiro; redução/interrupção dos momentos de lazer; incompreensão social e familiar; sobrecarga do cuidador principal; desestruturação familiar e relacionamentos fragilizados com repercussão negativa em toda família. Aponta-se a necessidade de os profissionais de saúde conhecerem o contexto de vida da criança com doença crônica e sua família, a fim de obterem elementos para um planejamento adequado de superação dos percalços decorrentes da doença.

Palavras-chave: Doença crônica. Família. Enfermagem pediátrica. Criança.

 

Influência germânica nos primórdios da enfermagem profissional na cidade do Recife, Pernambuco (1924-1927)

Fátima Maria da Silva Abrão; Regina Célia de Oliveira; Natally da Silva Freitas; Niellys de Fátima da Conceição Gonçalves Costa; Vanessa Maria de Brito Sales

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 275 - 283

Resumo Download

Estudo histórico-social, que teve como objetivo a análise da influência germânica no campo da saúde nos primórdios da enfermagem profissional na cidade do Recife, Pernambuco. Foi feita análise do conteúdo dos documentos à luz do pensamento de Bourdieu. Na interpretação dos dados, a noção de campo e poder foi utilizada de modo a contemplar as forças que contribuem para a formação do campo organizacional da enfermagem. O recorte temporal foi de 1924, com a vinda das enfermeiras alemãs para trabalhar no Hospital do Centenário (HC), até 1927, quando ocorre a saída da enfermeira administradora. Utilizaram-se fontes primárias e secundárias. Como resultado, observa-se que a cultura alemã exerceu forte influência no campo da saúde, comércio, indústria, economia e educação. A influência se dá nos primórdios da enfermagem profissional pelo reconhecimento da atuação das enfermeiras pela dedicação e abnegação aos enfermos no trabalho que desenvolviam.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Alemanha. Cuidados de Enfermagem

 

Interação familiar/acompanhante e equipe de enfermagem no cuidado à criança hospitalizada: perspectivas para a enfermagem pediátrica

Tania Vignuda de Souza; Isabel Cristina dos Santos Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 551 - 559

Resumo Download

O estudo tem como objetivos: descrever os cuidados prestados pelo familiar/acompanhante e pela equipe de enfermagem à criança durante a internação; analisar as estratégias estabelecidas entre o familiar/acompanhante e a equipe de enfermagem para prestar os cuidados à criança; e discutir a interação do familiar/acompanhante e equipe de enfermagem quanto ao cuidado à criança hospitalizada. É um estudo de caso qualitativo. Os sujeitos são familiares/acompanhantes e equipe de enfermagem. Os dados foram analisados de acordo com a análise temática. Os cuidados prestados pelo familiar/acompanhante são iguais aos desenvolvidos no domicílio, e a equipe de enfermagem presta cuidados de maior complexidade. Os familiares/acompanhantes consideram a equipe de enfermagem atenciosa com seus filhos. Na admissão da criança podem ocorrer interferências como: medo e falta de confiança. Conclui-se que os familiares/acompanhantes que permanecem por mais tempo na instituição ou que reinternam apreendem a cultura hospitalar utilizando a terminologia científica e elaborando estratégias para proteger a criança.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Cuidado de Enfermagem. Criança Hospitalizada. Relações Profissional-Família. Cultura

 

Itinerário percorrido pelas mulheres na descoberta do câncer

Maria Aparecida Salci I; Sonia Silva Marcon II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 558 - 566

Resumo Download

Este estudo se propõe a desvelar o itinerário vivenciado pelas mulheres no processo de descoberta do diagnóstico de câncer. Como estratégia teórico-metodológica, foram utilizados o Interacionismo Simbólico e a Grounded Theory. Foram informantes do estudo 20 indivíduos 10 mulheres portadoras de câncer e seus respectivos familiares significantes. Os resultados mostram desde o momento em que elas vivenciam as primeiras percepções sobre a alteração fisiológica em seu corpo, passando pela busca de ajuda profissional, até o recebimento do diagnóstico de câncer. O itinerário apresentado permite conhecer aspectos da realidade experienciada anteriormente ao recebimento do diagnóstico e ressalta a importância de os profissionais valorizarem mais as queixas das pessoas que os procuram, percebendo que se esta procura aconteceu é porque a pessoa está preocupada. Esta atitude pode favorecer a identificação precoce do problema e, por conseguinte, garantir melhor prognóstico e qualidade de vida.

Palavras-chave: Neoplasias. Mulheres. Família. Diagnóstico. Enfermagem Oncológica

 

Manejo da dor pós-operatória na visão dos pais da criança hospitalizada

Larissa Domingas Grispan e Silva; Mauren Teresa Grubisich Mendes Tacla; Edilaine Giovanini Rossetto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 519 - 526

Resumo Download

Considerando os efeitos deletérios da dor pós-operatória na criança e seu direito a receber alívio, sentiu-se a necessidade de estudar esse tema. Pesquisa qualitativa desenvolvida na unidade pediátrica de um hospital público de Londrina - Paraná, visando investigar a percepção dos pais quanto ao manejo da dor pós-operatória pela equipe de enfermagem e seu envolvimento neste processo. Foram entrevistados 10 familiares que acompanhavam crianças submetidas a cirurgias. Os dados foram agrupados em dois temas: caracterização do manejo da dor pós-operatória e estratégias adotadas para o alívio da dor pós-operatória. A terapia farmacológica foi mencionada como principal método utilizado pela equipe para analgesia. Quanto à atuação dos pais, referiram o uso de estratégias não farmacológicas como: distração, brinquedos, entre outros. O tratamento farmacológico é supervalorizado pelos profissionais e pelos pais. Técnicas não farmacológicas são extremamente úteis, porém, é necessário incentivar os pais a participar ativamente no manejo da dor pós-operatória de seus filhos.

Palavras-chave: Dor. Criança. Enfermagem Pediátrica. Família

 

Modelo Calgary de avaliação da família de recém-nascidos: estratégia pedagógica para alunos de enfermagem

Marialda Moreira ChristoffelI; Sandra Teixeira de Araújo PachecoII;Carlos Sérgio Correa dos ReisIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 160 - 165

Resumo Download

Trata-se de um relato de experiência, cujo objetivo é descrever a experiência da utilização do Modelo Calgary de Avaliação e Intervenção Familiar na consulta de enfermagem à criança. Os resultados evidenciaram que esse modelo pode ser utilizado a partir da segunda consulta, quando se inicia um vínculo entre docente-discentes e família, que são necessários mais de cinco encontros e que a duração da entrevista é de, no mínimo, 20 minutos. O modelo utilizado como estratégia de ensino-aprendizagem permitiu aos alunos uma maior reflexão sobre os problemas apresentados pela família numa relação de diálogo, mudanças de autoconhecimento e de estrutura familiar, melhor compreensão da rede familiar e como a cultura familiar influencia as práticas de cuidado prestado à criança no domicílio.

Palavras-chave: Consulta de Enfermagem. Educação em Saúde. Saúde da Criança. Família

 

Mudanças das rotinas familiares na transição inesperada por desastre naturala

Gisele Cristina Manfrini Fernandes1; Astrid Eggert Boehs2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 160 - 167

Resumo Download

Desastres naturais são eventos disruptivos às rotinas e rituais familiares e promovem mudanças significativas na vida e na saúde. O objetivo deste artigo foi discutir as rotinas diárias ao longo das trajetórias na transição familiar pela ocorrência de um desastre natural ocorrido em uma área rural. Trata-se de um estudo qualitativo de múltiplos casos, realizado com seis famílias com crianças. Os dados foram coletados em 2010, com técnicas de observação participante, entrevista narrativa, genograma, ecomapa e o calendário de rotinas familiares. Foi feita a análise das narrativas, e os resultados revelaram a mudança nas rotinas e rituais nas trajetórias entre o pré, o pós-desastre e atualidade. A transição abrupta gerou reações estressantes, afetando a saúde dos membros. São necessários mais estudos sobre a saúde no pós-desastre que contribuam ao conhecimento, ao ensino e à prática do cuidado de enfermagem, especialmente na estratégia de saúde da família.

Palavras-chave: Enfermagem familiar. Saúde da família. Desastres naturais. Acontecimentos que mudam a vida.

 

Mudanças na vida e no corpo: vivências diante da gravidez na perspectiva afetiva dos pais

Laura Johanson da Silva I; Leila Rangel da Silva II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 393 - 401

Resumo Download

Pesquisa do tipo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, que teve como objetivos: descrever as vivências destacadas pelos pais diante da gravidez e analisar tais vivências sob a perspectiva da afetividade, construída pelos pais diante da gravidez. Os participantes foram seis mães e três pais. A técnica de coleta utilizada foi a entrevista em profundidade. Os dados foram submetidos à análise pela modalidade temática, emergindo duas categorias: Vivendo intensas mudanças na vida e Vivendo intensas mudanças no corpo. Concluiu-se que, na gestação, os enfrentamentos podem oscilar em momentos de desequilíbrio e outros de superação. Nesse entremeio, a afetividade está ligada a essas respostas adaptativas dos pais e da família.

Palavras-chave: Afeto. Gravidez. Família. Enfermagem

 

Mulher acometida pelo papilomavírus humano e repercussões na família

Mirella Teixeira Joca I; Ana Karina Bezerra Pinheiro II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 567 - 573

Resumo Download

O objetivo foi avaliar a estrutura, o desenvolvimento e o funcionamento da família composta por mulher acometida pelo Papilomavírus Humano, com base no Modelo Calgary. Foi realizado um estudo de caso no domicílio da participante por meio de entrevista semiestruturada com o casal, genograma e ecomapa da família. Em exame ginecológico, foram diagnosticadas na participante do estudo uma verruga externa e uma pequena lesão na junção escamocolunar do colo uterino. A esposa compartilhou o caso com o marido, culpando-o, mas posteriormente conseguiu conscientizá-lo da importância dos hábitos sexuais seguros. O casal conseguiu superar a fase crítica vivenciada, deixando como repercussão a mudança de hábitos e maior afeição familiar. Com relação ao tema estudado, verifica-se que muitas pessoas ainda o desconhecem, ficando a cargo dos profissionais de saúde difundirem o assunto. Assim como também promover a educação em saúde para que as pessoas reflitam a respeito da importância de utilizar o preservativo.

Palavras-chave: Avaliação. Família. Doenças Virais Sexualmente Transmissíveis. Enfermagem

 

Núcleo de Pesquisa de Enfermagem em Saúde da Mulher (NUPESM)

Maria Antonieta Rubio Tyrrell1; Rosângela da Silva Santos2; Ivis Emilia de Oliveira Souza3; Lana Lage da Gama Lima4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1997; 1(1): 103 - 110

Resumo Download

Este artigo apresenta a experiência de origem e desenvolvimento de um Núcleo de Pesquisa de Enfermagem em Saúde da Mulher, contextualizado o movimento de expansão dos cursos de Pós-Graduação "stricto-sensu" Mestrado e Doutorado na urgência e consolidação de medidas inovadoras no ensino desses programas. Descrevem-se os requisitos básicos para sua criação e aprovação bem como os serviços prestados. Por fim registram-se as perspectivas de trabalho e pesquisas.

Palavras-chave: Nucleus of Investigation, Woman Health, Nursing of Investigation.

 

O (re)agir da enfermagem diante da parada cardiopulmonar: um desafio no cotidiano

Thaís Duarte da GraçaI; Glaucia Valente ValadaresII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 411 - 416

Resumo Download

Esta pesquisa apresentou como objetivos: conhecer a vivência da equipe de enfermagem no processo do cuidado ao cliente em parada cardiopulmonar; relacionar nesta situação o conhecimento teórico com o conhecimento prático; discutir as possíveis implicações para o cuidado de enfermagem. Privilegiou-se a pesquisa de natureza qualitativa, tendo sido utilizados como instrumentos de coleta de dados: a entrevista semi-estruturada e a observação participante assistemática. Os atores sociais foram os profissionais da equipe de enfermagem que trabalham em um hospital público do Estado do Rio de Janeiro. O estudo baseou-se nas idéias de Valadares (2006), que discorre sobre o enfrentamento do conhecimento novo. Dos resultados, emergiram três categorias, sendo possível apreender que: as equipes de enfermagem (re) agem de maneira singular, dependendo do local em que trabalham; a experiência acumulada modifica as atitudes nesta situação; e existem fatores cotidianos que influenciam no cuidado de enfermagem prestado a esta clientela.

Palavras-chave: Parada cardiopulmonar. Cuidado de enfermagem. Equipe de enfermagem

 

O conhecimento político na atuação do enfermeiro

Karin Rosa Persegona I; Daniele Laís Brandalize Rocha II; Maria Helena Lenardt III; Ivete Palmira Sanson Zagonel IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 645 - 650

Resumo Download

O artigo tem por objetivo refletir acerca do conhecimento empírico, ético, estético e pessoal proposto por Carper e de um quinto padrão de conhecimento denominado sociopolítico segundo White. A Enfermagem, ao delimitar seu campo de atuação, necessita explicitar suas formas de conhecer, produzir e validar o conhecimento, para consolidar-se como disciplina e profissão que se organiza e expressa socialmente com identidade singular em um complexo campo de conhecimento. O padrão de conhecimento sociopolítico contribui para que o enfermeiro tenha uma visão abrangente, na qual se particulariza a responsabilidade e o compromisso como agente de mudança organizacional, social e política, investindo na inovação e sustentabilidade do processo de trabalho da enfermagem em defesa da saúde individual e coletiva.

Palavras-chave: Conhecimento. Cuidados de Enfermagem. Papel do Profissional de Enfermagem

 

O cuidado à criança centrado na família

Lucila Castanheira Nascimento1; Semiramis Melani Melo Rocha2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2002; 6(0): 107 - 114

Resumo Download

A participação da familia no cuidado à criança sempre esteve presente ao longo da história da enfermagem. Na atualidade, intensifica-se a inserção da família nas questões de saúde e doença, como produto das transformações das práticas sociais, resultantes de necessidades geradas na sociedade. 0 objetivo deste artigo é descrever as principais abordagens que consideram a família como parte integrante do cuidado, suas principais características, bem como apresentar variáveis que constituem barreiras no avanço do conhecimento da enfermagem nesta área. Discute-se a importância da articulação entre prática clínica, pesquisa e referencial que fundamente o cuidado à criança e família - Aponta-se a necessidade das enfermeiras ousarem na prática clínica do cuidado à criança centrado na família, descobrindo as riquezas do trabalho com famílias, ampliando suas habilidades e contribuindo com a construção e avanço do conhecimento na saúde da criança e do adolescente.

Palavras-chave: Criança. Família. Cuidado da criança. Enfermagem da família.

 

O cuidado da criança com espinha bífida pela família no domicílio

Maria Aparecida Munhoz Gaiva; Ádila de Queiroz Neves; Fabíola Mara Gonçalves de Siqueira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 717 - 725

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi descrever a experiência das famílias que têm crianças portadoras de Espinha Bífida no cuidado cotidiano. Realizamos um estudo de abordagem qualitativa, empregando para a coleta de dados a entrevista semiestruturada com nove famílias. A análise dos dados foi desenvolvida com suporte no método da Análise Temática. Os resultados permitiram compreender o impacto da malformação da criança sobre a família e as dificuldades para prestar o cuidado cotidiano para a criança. O estudo também aponta a necessidade de os profissionais de saúde e enfermagem pensarem novos modelos de cuidar que sejam centrados nas necessidades da família e não apenas no processo patológico da criança.

Palavras-chave: Mielomeningocele. Cuidado da criança. Crianças Portadoras de Deficiência. Família

 

O cuidado e a clínica na formação do enfermeiro: saberes, práticas e modos de subjetivação

Alcivan Nunes Vieira; Lia Carneiro Silveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 776 - 783

Resumo Download

O cuidado e a clínica são imanentes ao trabalho do enfermeiro, e a forma como eles são concebidos norteia a formação e a produção do cuidado. Esta pesquisa teve como objetivo identificar as concepções e as bases teóricas de clínica e de cuidado que norteiam a formação do enfermeiro. Os sujeitos da pesquisa foram docentes e discentes de um curso de graduação em enfermagem. Os dados foram produzidos através de entrevistas semiestruturadas e analisados a partir da análise do discurso. Na formação, evidenciou-se uma produção de sentidos acerca destes conceitos enquanto atenção à doença, embora os sujeitos reconheçam que eles podem ser pensados em outras perspectivas. A análise revelou que esses conceitos não correspondem apenas a uma apreensão de referenciais teóricos, mas que se consolidam a partir da vivência da clínica e do cuidado nas relações entre docentes e discentes, e com os serviços de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Cuidados de Enfermagem

 

O cuidado na perspectiva do acompanhante de crianças e adolescentes hospitalizados.

Regina G. Santini Costenaro1; Alessandra Daros2; Eloita Neves Arruda3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1998; 2(1): 111 - 125

Resumo Download

Este é um estudo exploratório de natureza qualitativa no qual 10 acompanhantes de crianças e adolescentes hospitalizados foram entrevistados a partir de uma escala analógica com valores numéricos de 0 a 10, correspondentes aos sentimentos relativos ao cuidado por eles experienciados durante a hospitalização de seus filhos. Os resultados aqui apresentados fazem parte de um estudo mais amplo sobre cuidado e conforto da clientela infanto-juvenil e seus acompanhantes, e tem a finalidade de identificar níveis de cuidado experienciados e significados de cuidado atual e desejado na visão do acompanhante. O cuidado atual tem o sentido de atendimento, atenção por pessoal "bacana" que proporciona alimentação, higiene e orientação. Tem também o sentido de conformismo com o não cuidado por eles experienciado. No entanto, desejam um ambiente confortável para refazer energias, como também orientação, alimentação mais freqüente e apoio governamental.

Palavras-chave: Cuidado, Enfermagem, Enfermagem Pediátrica acompanhante.

 

O desafio de implantar a sistematização da assistência de enfermagem sob a ótica de discentes

Lucimar Ramos Ribeiro GonçalvesI; Inez Sampaio NeryII; Lídya Tolstenko NogueiraII; Elisiane Gomes BonfimIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 459 - 465

Resumo Download

Estudo com abordagem qualitativa objetivando discutir aspectos relativos ao projeto de implantação da Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE em uma maternidade pública, segundo a ótica de discentes de enfermagem da UFPI. O estudo foi desenvolvido com 28 alunos, por meio de relatos escritos, agrupados em três categorias, cuja análise dos conteúdos possibilitou a caracterização das unidades de significação. Os resultados mostraram que a SAE, apesar da resistência inicial dos profissionais de saúde à sua adoção, favoreceu o aprendizado do cuidado de enfermagem e a assistência oferecida à clientela e repercutiu na satisfação discente, das usuárias do serviço e de familiares. Na operacionalização da SAE foram apontadas dificuldades relativas ao preenchimento dos formulários adotados. Os discentes valorizaram a SAE como instrumento metodológico necessário ao desempenho da prática profissional, bem como consideraram que a participação na implantação do projeto tornou oportunas as condições para exercitá-la com autonomia na vida profissional.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Enfermagem. Assistência de Enfermagem

 

O portador de transtorno mental e a vida em família

Adriano Brischiliari; Maria Angélica Pagliarini Waidman

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 147 - 156

Resumo Download

O objetivo geral deste estudo foi revelar, na ótica familiar, a participação do portador de transtorno mental na vida em família. Pesquisa de abordagem qualitativa, realizada no período de março a maio de 2010. Os 14 colaboradores pertencem a onze famílias de portadores de transtornos mentais residentes no município de Maringá-Pr. Foi utilizada a história oral temática como técnica de coleta dos dados. Para análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo temática. Os resultados demonstram que, em relação à participação e decisões em família, ainda há dificuldades neste aspecto. Quanto à participação nas tarefas cotidianas, a maioria contribui quando não está em crise, porém com suas limitações; os relacionamentos familiares são permeados de sentimentos de dor e sofrimento atrelado a pena e dó. Conclui-se que a enfermagem tem o importante papel de orientar e apoiar a família em suas necessidades.

Palavras-chave: Saúde mental. Enfermagem psiquiátrica. Família. Desinstitucionalização

 

O sentido olfato no cuidado de enfermagem hospitalar

Sílvia Teresa Carvalho de Araújo; Lys Eiras Cameron; Lilian Felippe Duarte de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 811 - 817

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi identificar as percepções e reações relacionadas ao sentido olfato durante o cuidado. Apresenta o resultado de três pesquisas de doutorado sobre as pistas olfativas na compreensão das alterações clínicas e padrão de cuidado de enfermagem em setores hospitalares. Estudo exploratório, descritivo, com abordagem qualitativa valorizando princípios do método Sociopoético e dos Sentidos Sociocomunicantes do Corpo. Os sujeitos utilizam o sentido olfato como instrumento para: diagnosticar os desvios de saúde fisiológicos e psicoafetivos; avaliar o estado de higiene, de limpeza corporal do paciente e do ambiente; e nortear o cuidado de enfermagem necessário. Identificamos repulsa pelo mau odor que emana do paciente e as estratégias utilizadas para minimizá-lo. Possibilitou-se instituir um espaço de diálogo para conhecer as reações aos odores, reconhecer as próprias limitações aos estímulos olfativos e redimensionar os mecanismos de respostas que possibilitem o conforto e a segurança dos envolvidos no cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Olfato. Percepção olfatória. Cuidados de Enfermagem. Estudantes de Enfermagem

 

O ser-enfermeiro em face do cuidado à criança no pósoperatório imediato de cirurgia cardíaca

Herwellyn Camilo de Melo1; Sumaya Emanuelle Gomes de Araújo2; Victor Emmanuell Fernandes Apolônio dos Santos3; Ana Virginia Rodrigues Veríssimo4; Estela Rodrigues Paiva Alves5; Maria Helena Nascimento do Souza6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 473 - 479

Resumo Download

Objetivou-se compreender o cuidado à criança durante o pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca a partir da percepção do ser-enfermeiro. Utilizou-se a entrevista fenomenológica com seis enfermeiras lotadas na Unidade de Recuperação de Cirurgia Torácica do Pronto-Socorro Cardiológico de Pernambuco, de março a maio de 2011. A pesquisa é de natureza qualitativa com abordagem ancorada na fenomenologia existencial de Martin Heidegger. Os dados foram produzidos e analisados de acordo com os quatro momentos propostos por Martins e Bicudo. A análise permitiu delinear o cuidado do enfermeiro como sistemático, complexo e minucioso, que requer ao mesmo tempo aptidões técnico-científicas, exigindo do ser que cuida habilidade para lidar com seus sentimentos diante das eventualidades do dia a dia. Conclui-se que o cuidado à criança é construído em meio a uma dinâmica constitutiva entre tecnologias duras e subjetividade, onde haverá momentos em que uma será valorizada em detrimento da outra.

Palavras-chave: Enfermagem pediátrica. Cirurgia torácica. Cuidados intensivos. Cuidados de enfermagem. Percepção.

 

O significado atribuído ao papel masculino e feminino por adolescentes de periferia

Maria Aparecida Baggio; Jacira Nunes Carvalho; Marli Terezinha Stein Backes; Dirce Stein Backes; Betina Hörner Schlindwein Meirelles; Alacoque Lorenzini Erdmann

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 872 - 878

Resumo Download

Trata-se de pesquisa-ação cujo objetivo foi compreender os significados atribuídos ao papel masculino e feminino pelos adolescentes/jovens integrantes de um projeto de inclusão social. Participaram 27 sujeitos vinculados aos grupos da Gastronomia, Estética e Nova Descoberta. Os dados derivam da oficina "conhecimento do corpo humano", desenvolvida nos três grupos em momentos distintos, por meio da construção de cartazes, atividades de recorte, colagem, desenho, escrita; utilização de manequim e abordagem dialógica do tema. Os dados foram analisados conforme o método de análise temática de conteúdo. Os resultados apontam duas categorias: "a fortaleza e o poder masculino" e "o papel contraditório do gênero feminino". Conclui-se que as diferenças dos papéis masculino e feminino, relacionadas ao contexto sócio-político-cultural no qual os adolescentes/jovens estão inseridos, tem repercussões importantes na forma que vivem a sua sexualidade, e, acima de tudo, na construção do seu viver saudável e de sua cidadania.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Promoção da Saúde. Educação em Saúde. Adolescente

 

O teatro em foco: estratégia lúdica para o trabalho educativo na saúde da família

Sônia Maria Soares; Líliam Barbosa Silva; Patrícia Aparecida Barbosa Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 818 - 824

Resumo Download

Trata-se de relato de experiência de acadêmicas de enfermagem que utilizaram o teatro como estratégia lúdica para o trabalho educativo com as equipes de Saúde da Família. Realizou-se Diagnóstico Situacional de Saúde no interior de Minas Gerais, cujas morbidades mais prevalentes serviram de temáticas a serem abordadas nos esquetes. Em três meses, foram escritos nove esquetes, encenados para um público diversificado. Percebeu-se uma ruptura no cotidiano da comunidade, em que, sob a dimensão lúdica, as pessoas deixaram fluir o lado prazeroso da vida, decodificando o mundo de seu jeito: uma mistura agradável de arte e ciência. O teatro possibilitou vislumbrar as várias aplicações na Saúde da Família: estratégia lúdica eficaz para aquisição de conceitos de saúde; recurso de lazer; e espaço de convivência. Constatou-se necessidade de promover capacitação de multiplicadores na comunidade como forma de dar continuidade à montagem de oficinas de teatro em prol da construção do conhecimento coletivo.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Promoção da Saúde. Programa Saúde da Família. Criatividade. Enfermagem

 

O trabalho de campo etnográfico em instituição de longa permanência para idososa

Tatiane Michel1; Maria Helena Lenardt2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 375 - 380

Resumo Download

O estudo teve como objetivo relatar o desenvolvimento do trabalho de campo etnográfico em uma instituição de longa permanência para idosos. Trata-se de relato de experiência enfatizando os aspectos metodológicos desta vivência por meio de ferramentas originárias de estudos culturais antropológicos. Apresentam-se os caminhos metodológicos adotados ao longo do desenvolvimento da coleta, registro e análise das informações, utilizando a observação participante e entrevista etnográfica. Seguiu-se o padrão cíclico do método etnográficoproposto por Spradley e McCurdy, no qual os dados obtidos foram repetidamente confirmados e aprofundados por outras observações e entrevistas. As técnicas utilizadas mostraram-se valiosas para a revelação antropológica. As vivências no cotidiano da ILPI foram momentos ricos em aprendizado e investigação, percebendo a amplitude da influência que as dimensões culturais têm no cotidiano e comportamentos humanos. O desenvolvimento da habilidade do olhar antropológico entre os profissionais de Enfermagem pode aperfeiçoar as práticas de saúde.

Palavras-chave: Assistência de longa duração. Cultura. Pesquisa em Enfermagem

 

O valor ético no ensino da enfermagem

Gilberto de Lima Guimarães I; Lígia de Oliveira Viana II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 517 - 522

Resumo Download

O presente artigo é fruto da tese apresentada à Escola de Enfermagem Anna Nery, na linha de Pesquisa em Educação e Enfermagem, balizada na Teoria de Valor. A Enfermagem possui um conjunto de valores do qual se nutre para elaborar uma escala.
OBJETIVO: compreender o Valor Ético, no discurso do enfermeiro-docente, à frente do ato de educar, e que ele transmite ao educando, e discuti-lo à luz dos pressupostos de Max Scheler. A metodologia é qualitativa, centrada no enfoque fenomenológico. O cenário foram três instituições de ensino superior de Enfermagem, localizadas na cidade do Rio de Janeiro. O período de realização foi de agosto de 2007 a junho de 2008.
RESULTADOS: o Valor Ético emerge no discurso do enfermeiro-docente no ato de educar como fundante.
CONCLUSÃO: por meio do discurso, o enfermeiro apresenta o Valor Ético ao educando, ratificando-o como instituinte para a práxis assistencial da Enfermagem.

Palavras-chave: Educação. Enfermagem. Cultura

 

O valor social no ensino da enfermagem

Gilberto de Lima Guimarães1; Ligia de Oliveira Viana2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 508 - 513

Resumo Download

O presente artigo é balizado na Teoria de Valor. A enfermagem possui um conjunto de valores do qual se nutre para elaborar uma escala.
OBJETIVO: compreender o valor social no ato de educar do enfermeiro-docente e discuti-lo à luz dos pressupostos de Max Scheler. A metodologia é qualitativa, centrada no enfoque fenomenológico. Participaram do estudo sete enfermeiros-docentes de três instituições de ensino superior de enfermagem localizadas na cidade do Rio de Janeiro. O período de realização foi de agosto de 2007 a junho de 2008. Os dados foram obtidos por entrevista.
RESULTADO: o valor social emergiu no discurso do enfermeirodocente no ato de educar.
CONCLUSÃO: foi por meio do ato de educar que o enfermeiro apresentou o valor social ao educando, ratificando-o como instituinte para a práxis assistencial da enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação. Cultura. Filosofia.

 

Oficinas terapêuticas como instrumento de reabilitação psicossocial: percepção de familiares

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 339 - 345

Resumo Download

As oficinas terapêuticas permitem a possibilidade de projeção de conflitos internos/externos por meio de atividades artísticas, com a valorização do potencial criativo, imaginativo e expressivo do usuário. Objetivou-se identificar a percepção dos familiares sobre as oficinas terapêuticas desenvolvidas. Pesquisa descritiva, com delineamento qualitativo, desenvolvida nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de Natal-RN, entre agosto e setembro de 2007. Foram entrevistados 28 familiares que participavam regularmente dos serviços. Os familiares destacaram o impacto positivo dos CAPS em suas trajetórias de tratamento e de vida, na melhoria da harmonia familiar. Sobre as oficinas terapêuticas, identificaram falhas e contradições, denunciando e apontando caminhos de superação. Percebem os espaços de participação nos CAPS como formas importantes de acompanhamento do seu familiar usuário, além do crescimento mútuo. As oficinas terapêuticas representam um instrumento importante de ressocialização e inserção individual em grupos, na medida em que propõem o trabalho, o agir e o pensar coletivos, conferidos por uma lógica inerente ao paradigma psicossocial.

Palavras-chave: Terapia pela Arte. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

Percepções de enfermeiras sobre a assistência prestada a mulheres diante do óbito fetal

Camila da Silva Santos1; Juliana Freitas Marques2; Francisco Herlânio Costa Carvalho3; Ana Fátima Carvalho Fernandes4; Ana Ciléia Pinto Teixeira Henriques5; Karla de Abreu Peixoto Moreira6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 277 - 284

Resumo Download

Objetivou-se analisar as percepções de enfermeiras quanto à assistência de enfermagem prestada a mulheres diante do diagnóstico de óbito fetal. Pesquisa com abordagem qualitativa, realizada em uma maternidade-escola de Fortaleza-CE, Brasil, entre setembro e outubro/2009. A amostra constou de nove enfermeiras que atuavam no serviço de gestação de alto risco. Os resultados evidenciaram que o foco da assistência prestada era a oferta de apoio psicológico, através da permissão fornecida às mulheres ou familiares para verem o feto morto. As dificuldades mais citadas estiveram associadas à questão estrutural da maternidade, que não possuía uma enfermaria específica para as mães com diagnóstico de óbito fetal. Ademais, citaram a sobrecarga de trabalho, uma vez que exerciam funções que não integravam os procedimentos de práxis. Destaca-se, portanto, a necessidade de uma assistência diferenciada às mulheres ante o óbito fetal, que abranja, além dos recursos humanos, questões estruturais dos serviços de saúde.

Palavras-chave: Saúde da mulher. Morte fetal. Cuidados de enfermagem. Pesquisa qualitativa.

 

Percepções de familiares sobre o portador de sofrimento psíquico institucionalizado

Dulcian Medeiros de Azevedo I; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda II; Mércia Maria de Paiva Gaudêncio III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 485 - 491

Resumo Download

Objetivou-se investigar a percepção do sofrimento psíquico na visão familiar. Estudo descritivo, com abordagem qualitativa, realizado em junho de 2005 em um hospital psiquiátrico de médio porte. Entrevistaram-se 15 familiares que acompanhavam o tratamento e a assistência no hospital. As falas foram submetidas à análise de conteúdo, categoria temática. Nesse sentido, os familiares demonstraram conhecer as alterações comportamentais decorrentes do sofrimento psíquico e o seu período de instalação. Relataram ainda um percurso angustiante e difícil na procura por ajuda, afirmando não saber a quem ou o quê procurar, valendo-se, inicialmente, do auxílio mágico-religioso e, posteriormente, do conhecimento médico-científico. No âmbito da convivência familiar, os conflitos existem e reforçam o comprometimento nas relações interpessoais e vínculos sociais. Torna-se um desafio para os profissionais de saúde mental estabelecer vínculos terapêuticos com familiares de portadores de sofrimento psíquico, ensejando um redirecionamento das práticas assistenciais e, sobretudo, de educação em saúde.

Palavras-chave: Transtornos Mentais. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Serviços de Saúde Mental

 

Percepções e conhecimentos das mães em relação às práticas de higiene de seus filhos

Camila Bitencourt Remor; Vanessa Longuá Pedro; Beatriz Sebben Ojeda; Luiza Maria Gerhardt

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 786 - 792

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo identificar conhecimentos e percepções das mães em relação às práticas de higiene com seus filhos. Constituiu-se de uma pesquisa exploratória descritiva, com abordagem qualitativa, observando-se os aspectos éticos. Aplicou-se a Análise de Conteúdo de Moraes às entrevistas de dez mães de crianças frequentadoras de creches comunitárias, emergindo duas categorias: (a) percepções e conhecimentos e (b) práticas intergeracionais e de educação para a saúde. Observou-se a influência de fatores socioeconômicos e culturais no modo de cuidar dos filhos. Esse conhecimento, contextualizado na realidade das famílias, possibilita um planejamento para as atividades de enfermagem.

Palavras-chave: Criança. Higiene. Enfermagem. Cultura

 

Perfil da mortalidade materna por aborto no Paraná: 2003-2005

Kleyde Ventura de Souza I; Maria Rita de Cássia Barreto de AlmeidaII; Vânia Muniz Nequer SoaresIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 741 - 749

Resumo Download

Estudo descritivo cujo objetivo foi identificar o perfil das mulheres que tiveram como causa de morte o aborto, no Estado do Paraná, no período entre 2003 e 2005, com destaque para aspectos sociodemográficos, reprodutivos e relacionados à assistência prestada. Os dados foram obtidos a partir dos estudos de série de casos de óbitos maternos elaborados pelo Comitê Estadual de Prevenção da Mortalidade Materna/Paraná. Foram analisados 17 casos. Os resultados apontaram que 88% dos óbitos poderiam ter sido evitados. O aborto seguido de infecção (59%) foi a causa básica de maior concentração entre as mortes. As mulheres jovens, casadas, com baixo status socioeconômico e reprodutivo foram as mais atingidas. Reafirma-se a importância do acesso a bens sociais, da redução das desigualdades sociais e da educação em saúde voltada para o planejamento reprodutivo de qualidade.

Palavras-chave: Mortalidade Materna. Aborto. Saúde da Mulher. Saúde Sexual e Reprodutiva. Direitos Sexuais e Reprodutivos

 

Perfil dos idosos com alterações cognitivas em diferentes contextos de vulnerabilidade social

Ariene Angelini Dos Santos; Sofia Cristina Iost Pavarini; Tábatta Renata Pereira de Brito

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 496 - 503

Resumo Download

Estudo de natureza quantitativa, descritiva, transversal. Teve como objetivo caracterizar idosos com alterações cognitivas, usuários de Unidades de Saúde da Família (USF), que residem em diferentes contextos de vulnerabilidade social. A população estudada foi composta por pessoas com idade a partir de 60 anos, cadastrados em USFs do município de São Carlos. A coleta de dados consistiu em entrevista estruturada, utilizando-se de Genograma e Critério Brasil. Os resultados mostram que idosos que vivem em contexto de muito baixa, baixa ou média vulnerabilidade, são em sua maioria do sexo feminino, viúvos, com 80 anos de idade e mais, inseridos na classe social B. Os que vivem em contexto de alta e muito alta vulnerabilidade são predominantemente do sexo feminino, casados, com idade de até 80 anos, inseridos na classe social C. Assim, em países como o Brasil, torna-se necessária a reavaliação das estratégias de cuidado que atendam essa faixa etária emergente.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde do Idoso. Programa Saúde da Família

 

Pintando novos caminhos: a visita domiciliar em saúde mental como dispositivo de cuidado em enfermagem

Rosane Mara Pontes de OliveiraI; Cristina Maria Douat LoyolaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 645 - 651

Resumo Download

Estudo sobre a análise do cotidiano domiciliar do paciente psiquiátrico egresso da internação hospitalar, por meio da visita domiciliar, dando ênfase à compreensão da prática de Enfermagem Psiquiátrica em domicílio. Abordamos as dificuldades, as relações e as possibilidades de cuidado. O estudo é qualitativo com enfoque na etnometodologia. A produção de dados foi por meio de observação participante e entrevistas abertas. Foi adotado o conceito de cotidiano de Michel de Certeau como referencial teórico. Os temas oriundos das discussões formaram eixo para o processo reflexivo, tendo como base o entendimento acerca de família, trabalho, lazer e mito/espiritualidade. Os dados refletem como o cuidado oferecido pela enfermeira na internação hospitalar tem poucas perspectivas de construção. A visita domiciliar mostrou a importância da participação da família e do sujeito em um processo contínuo de cuidado, permitindo à enfermeira construir um cuidado criativo, solidário e sensível, que possibilite aos sujeitos novos contratos com a vida.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Família. Saúde Mental. Visita a Pacientes

 

Por uma epistemologia do cuidado de enfermagem e a formação dos sujeitos do conhecimento na área da enfermagem - do ângulo de uma visão filosófica

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 406 - 414

Resumo Download

Sobre Enfermagem - projeto epistêmico/conjunto teórico-axiomático - no Sistema Nightingale de ensino/prática assistencial à saúde e cuidados/enfermos e sadios. Ações/enfermeiras (os) caracterizadas na ética, instruções técnicas, saber moderno rompendo com saber/pré-científico. Enfermagem - disciplina/prática científica - ordenada em esquemas formais/conteúdos materiais aliada ao estilo do cuidado de enfermagem. Abordagem crítico-discursiva-reflexões - cuidado de enfermagem e formação dos sujeitos do conhecimento/área-da-enfermagem. Do ângulo filosófico, a enfermagem como ciência-em-construção. Cuidado de enfermagem como conceito/atos/operações/enfermeiras(os), interpretado/inerência epistemológica de idéias - Sistema Nightingale designado solo epistemológico -, concebido/analisado/estrutura/fundo-de-saber e princípios nightingaleanos. Posição/autora contrária ao conceito de cuidado sem predicação/objetividade nas ações profissionais/operações da equipe. Posição coerente à formação do espírito crítico/conhecimento/área-da-enfermagem, contrária à idéia/construção-sujeitos . Sujeitos concebidos - parceiros numa prática viva com liberdade de pensar/ser - nas decisões em situações-problema, assistidas ou investigadas - plano/estudo/trabalho/pesquisa - abarcando interesses/necessidades dos clientes. Destaques epistemológicos/interpretados - consistentes aos conceitos/enfermagem e idéias/autores/referenciados, e coerência ao saber/conhecimento da Enfermagem-ciência e arte.

Palavras-chave: Conhecimento. Cuidados de Enfermagem. Enfermagem

 

Pós-operatório de transplante renal: avaliando o cuidado e o registro do cuidado de enfermagem

Keroulay Estebanez RoqueI; Enirtes Caetano Prates MeloII; Teresa ToniniIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 409 - 416

Resumo Download

Objeto foi avaliação do cuidado e do registro de enfermagem no pós-operatório de transplante renal. Os objetivos foram identificar os cuidados de enfermagem registrados nos prontuários de clientes no pós-operatório de transplante renal; discutir as implicações dos registros para o cuidado de enfermagem e avaliar os cuidados de enfermagem. Trata-se de um estudo descritivo e observacional, realizado na Unidade de Transplante Renal de um hospital geral, localizado no Rio de Janeiro. Foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa, e também houve a autorização da instituição pesquisada. Foram analisados 23 prontuários no período de maio a julho de 2005. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados: formulário e observação sistematizada. Os resultados demonstram que o registro de enfermagem esteve presente nas 24 horas durante o período de internação, porém contemplava apenas a dimensão biológica do cuidado. As ações de cuidar ricas em subjetividade não foram registradas, apesar de ofertadas

Palavras-chave: Controle de Formulários e Registros. Cuidados de Enfermagem. Avaliação

 

Práticas alimentares e sua relação com as intercorrências clínicas de crianças de zero a seis meses

Lorena Barbosa Ximenes; Juliane Girão de Moura; Mônica Oliveira Batista Oriá; Mariana Cavalcante Martins; Paulo Cesar de Almeida; Elioneide Paulo Carneiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 377 - 385

Resumo Download

Este estudo foi desenvolvido para identificar os principais agravos de saúde em crianças de zero a seis meses de vida e verificar a relação entre os agravos de saúde e as práticas alimentares mais frequentes. Foram analisadas informações de 36 crianças, identificadas primeiramente na faixa etária de zero a dois meses e acompanhadas até seis meses em uma Unidade de Cuidado de Enfermagem do Centro de Desenvolvimento Familiar (CEDEFAM) em 134 encontros, por meio de formulário estruturado. Houve predomínio de 24 (18%) crianças na faixa etária entre um e dois meses, sendo que 15 (11,2) dessas se encontravam em AME (aleitamento materno exclusivo). Quanto aos agravos relacionados aos lactentes em AME, houve 75 ocorrências (40,5%), sendo 33 (17,8%) problemas respiratórios, 38 (20,5%) problemas dermatológicos e 4 (2,2%) problemas gastrointestinais. Portanto, as crianças, principalmente as menores de seis meses de idade, fazem parte de um grupo mais vulnerável, e o leite materno pode reduzir a morbimortalidade infantil.

Palavras-chave: Hábitos Alimentares. Saúde da Criança. Cuidados de Enfermagem

 

Práticas culturais de cuidados de mulheres mães de recém-nascidos de risco do sul do Brasil

Ana Rosa Müller IserhardI; Maria de Lourdes Denardin Budó II; Eliane Tatsch Neves III; Marcio Rossato Badke IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 116 - 122

Resumo Download

As questões atuais relacionadas com a saúde da mulher visam atingir um novo enfoque de integralidade capaz de sobrepor os efeitos limitantes de um modelo biomédico em saúde, sem considerar os aspectos vivenciais e culturais das mulheres e suas famílias. Este estudo objetivou compreender a influência do contexto cultural no desenvolvimento da gestação e no cuidado ao bebê de mulheres mães de recém-nascidos de risco. Trata-se de estudo exploratório-descritivo, desenvolvido a partir de entrevistas com puérperas internadas em uma maternidade no sul do Brasil. Após análise temática dos dados, emergiram duas categorias principais: contexto sociocultural influenciando o período gestacional e os saberes populares no cuidado com o bebê. Os resultados apontaram que não houve, na maioria das vezes, a compreensão da mulher em seu todo, sua visão de mundo e sua maneira de pensar, sentir e agir. Nas questões de conflito, o conhecimento profissional prevaleceu sobre o popular.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Saúde da Criança. Família. Cuidados de Enfermagem. Cultura

 

Práticas culturais familiares e o uso de drogas psicoativas pelos adolescentes: reflexão teórica

Hellen RoehrsI; Maria Helena LenardtII; Mariluci Alves MaftumIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 353 - 357

Resumo Download

O objetivo deste artigo é refletir acerca da temática das drogas na adolescência e da influência das práticas culturais familiares. A construção da identidade para os adolescentes toma contornos significativos no período da adolescência; nesta, está em jogo um conjunto de fatores que os despertam para uma nova perspectiva de olhar a vida com significados próprios. A família em nossa sociedade constitui sistema básico, com ampla diversidade de valores, formas de organizar o seu modo de vida e exercer funções, como o cuidado à saúde de seus adolescentes. A existência de um conjunto de valores, crenças e práticas familiares constituem o referencial cultural que guia as ações da família. Nestas ações conjuntas encontram-se alguns "vícios familiares", entre os quais o uso das drogas, que corresponde a um problema familiar e social que atinge não somente a saúde física e mental da pessoa que as utiliza, mas toda a sociedade. Apontam-se possibilidades de aculturação de crenças e hábitos mais saudáveis por meio do trabalho individual, realizado com as famílias.

Palavras-chave: Adolescente. Relações Familiares. Drogas Ilícitas. Cultura

 

Práticas de cuidado em relação à dor: a cultura e as alternativas populares

Maria de Lourdes Denardin BudóI; Darielli Gindri RestaII; Janete Maria DenardinIII; Lúcia Beatriz ResselIV; Zulmira Newlands BorgesV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 90 - 96

Resumo Download

Pesquisa com abordagem qualitativa cujo objetivo foi detectar práticas de cuidados relacionados à presença de dor em usuários do Sistema Único de Saúde. A coleta de dados concentrou-se em entrevistas com 60 adultos, 34 pertencentes a ambulatório de hospital público e 26 à unidade básica de saúde. Foi realizada análise temática. Observou-se hierarquia de valores relativa ao cuidado em que a mulher aparece como principal cuidadora. A rede familiar é acionada predominando o gênero feminino no cuidado caseiro. A continuidade do itinerário terapêutico ocorre com uso de remédios caseiros, apoio familiar e vizinhança. Recorrem também a Deus e automedicação. O serviço de saúde é procurado após tentativas caseiras. Esse itinerário pode levar algum tempo em que as pessoas convivem com a dor. A pesquisa revela teia complexa de sentimentos e significados que interage com o ambiente sócio-cultural. Conclui-se sobre a importância dos profissionais conhecerem alternativas de cuidado contextualizadas aos usuários.

Palavras-chave: Cuidado de Enfermagem. Enfermagem. Dor. Cultura. Terapias Complementares

 

Práticas educativas em saúde: da fundamentação à construção de uma disciplina curricular

Maria Helena Salgado Bagnato I; Lourdes Missio II; Rogério Dias Renovato III; Greicelene Aparecida Hespanhol Bassinello IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 651 - 656

Resumo Download

Este trabalho procura apresentar o processo de construção da disciplina Práticas Educativas em Saúde, introduzida no currículo implantado em 2006 e desenvolvida no Curso de Licenciatura em Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. O percurso desse trabalho passou pelas tentativas de aproximação entre a educação e a saúde e os aportes dos estudos culturais, atravessando esses campos disciplinares, sem perder o fio condutor de outras possibilidades para a construção do saber pedagógico na formação do enfermeiro. No decorrer da disciplina, foram abordados tópicos importantes, como as concepções de ser humano, de corpo, de saúde, a relação educação-saúde, dentre outros. Neste contexto, estabeleceram-se interlocuções com referenciais que movimentaram os paradigmas, os discursos e as práticas em saúde. Assim, nossa trajetória no pleito da disciplina possibilitou compreender a historicidade das práticas educativas em saúde e os pressupostos que as têm orientado para subsidiar análises críticas no desenvolvimento dessas práticas.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Cultura. Enfermagem. Saúde

 

Práticas profissionais e tratamento ofertado nos CAPSad do município de Natal-RN: com a palavra a família

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 56 - 63

Resumo Download

O Centro de Atenção Psicossocial para tratamento de usuários de álcool e outras drogas (CAPSad) representa a principal estratégia de atenção à saúde relacionada ao consumo de substâncias psicoativas. Objetivou-se investigar a percepção de familiares acerca do tratamento ofertado nos CAPSad Norte e Leste do município de Natal-RN. Foram entrevistados 14 familiares que participavam regularmente das atividades propostas. As entrevistas foram realizadas em agosto e setembro de 2007 e transcritas na íntegra para preparação do corpus e submissão ao ALCESTE. O material discursivo originou três categorias temáticas: Tratamento Melhoras e Expectativas; Convivência Usuário Antes e Depois; e Condições Terapêuticas Agradecimentos, Sugestões e Vulnerabilidade. Os familiares identificaram que o tratamento recebido nos CAPSad favorece melhoras substanciais nas condições de vida e de saúde de seu familiar usuário e nas relações familiares dentro e fora do lar, sendo detectada a necessidade de ajustes e do aumento da oferta das atividades terapêuticas.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Centros de Tratamento de Abuso de Substâncias

 

Práticas sociais coletivas para a saúde no assentamento Mártires de Abril na Ilha de Mosqueiro - Belém, Pará

Inara Mariela da Silva CavalcanteI; Laura Maria Vidal NogueiraII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 492 - 499

Resumo Download

Esta pesquisa tem como propósito geral compreender as práticas sociais coletivas à saúde no "Assentamento Mártires de Abril" (AMA). É um estudo do tipo qualitativo, com a compreensão dos dados à luz da hermenêutica-dialética, que teve como cenário a ilha de Mosqueiro, área metropolitana de Belém, Pará; os sujeitos sociais foram em número de cinco, que aderiram espontaneamente à pesquisa. As práticas sociais coletivas à saúde no AMA são construídas e dependentes de aspectos históricos de vida, da luta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da concepção de saúde-doença e da sua relação com a terra. Concluiu-se que suas ações expressam uma forma de cuidar essencialmente orientada pelas vias naturais, propondo à enfermagem um novo modelo de atenção à saúde. Com base nos estudos efetuados, sugere-se como prática pedagógica do Curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Pará (UEPA) um estágio de vivência com e nos movimentos sociais.

Palavras-chave: Saúde Coletiva. Assentamentos Rurais. Cuidados de Enfermagem

 

Preparo dos pais de recém-nascido prematuro para alta hospitalar: uma revisão bibliográfica

Fabiane Ferreira Couto I; Neide de Souza Praça II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 886 - 892

Resumo Download

Este estudo foi motivado pela constatação de que os profissionais de Unidades de Cuidado Intensivo Neonatal nem sempre se dedicam ao preparo do familiar para cuidar do recém-nascido prematuro no domicílio. Teve como objetivo identificar os procedimentos empregados, pelo enfermeiro, para o preparo do familiar para a alta hospitalar do prematuro. Realizou-se levantamento bibliográfico em bases de dados internacionais, entre 1998 e 2008, cujos 10 textos úteis foram lidos na íntegra e dos quais foram extraídos os focos principais de abordagem. Verificou-se que, no País, as iniciativas de envolvimento do familiar no cuidado intra-hospitalar ainda são incipientes e carecem de implementação de estratégias que assegurem a independência do familiar no cuidado do bebê no domicílio, enquanto, no exterior, a preocupação com este procedimento é mais presente. Proporcionar momentos de reflexão sobre o papel do enfermeiro na assistência ao familiar do prematuro é a finalidade deste texto.

Palavras-chave: Enfermagem Neonatal. Cuidado do Lactente. Prematuro. Família

 

Razões e reflexos da gravidez na adolescência: narrativas dos membros da família

Luiza Akiko Komura Hoga; Ana Luiza Vilella Borges; Luciana Magnoni Reberte

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 151 - 157

Resumo Download

Em inúmeros países, a gravidez na adolescência constitui problema emergente. Este artigo descreve as razões que levam à sua ocorrência e seus reflexos sobre a família, segundo o olhar de seus próprios membros. A pesquisa, de abordagem qualitativa, desenvolveu o método da análise de narrativa para entrevistar 19 pessoas que viveram a experiência da gravidez na adolescência no contexto da família. Das narrativas emergiram duas categorias descritivas: a) As razões da gravidez na adolescência e b) Os reflexos da gravidez sobre a família e a vida das adolescentes. A gravidez na adolescência provocou impacto na dinâmica familiar, e suas características dependeram das crenças e valores prevalentes em cada família. Dados sistematizados a este respeito devem ser obtidos para prover uma assistência apropriada às demandas das adolescentes e dos membros de sua família.

Palavras-chave: Gravidez na Adolescência. Família. Assistência à Saúde

 

Reconhecimento da violência intrafamiliar contra idosos pela equipe da estratégia saúde da família

Adriano Yoshio Shimbo; Liliana Maria Labronici; Maria de Fátima Mantovani

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 506 - 510

Resumo Download

Trata-se de pesquisa quantitativa exploratória que objetivou: identificar as formas de reconhecimento da violência intrafamiliar contra idosos referidos pela equipe de Estratégia Saúde da Família, em Curitiba. Foi realizada de abril a junho de 2008, com 96 integrantes, mediante entrevista estruturada. Verificou-se que 91% dos participantes reconhecem a violência, e a forma mais comum foi o abandono/negligência, com 78% das respostas. Para 86% dos sujeitos a visita domiciliar foi o mecanismo mais usado para sua identificação. Os motivos que dificultam o reconhecimento da violência para 22% são o fato de o idoso não falar a respeito do assunto, problemas de comunicação e doenças. O Fundo de Ação Social é citado como local para encaminhamento dos idosos. Os resultados direcionam para novos estudos com aprofundamento de questões relativas à prevenção e ao reconhecimento da violência pela Estratégia de Saúde da Família.

Palavras-chave: Violência. Idoso. Programa Saúde da Família

 

Reflexão sobre o cuidado como essência da liderança em enfermagem

Leilane Barbosa de Sousa; Maria Grasiela Teixeira Barroso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 181 - 187

Resumo Download

O presente texto tem como objeto o cuidado como essência da liderança em enfermagem. O objetivo foi suscitar reflexão sobre o resgate do cuidado como essência da liderança em enfermagem. Trata-se de uma análise crítica-reflexiva realizada a partir da obra O monge e o executivo uma história sobre a essência da liderança, de James C. Hunter. Como metodologia, foi usada a análise de conteúdo. A análise temática dos resultados aponta a relevância de repensar a liderança em enfermagem com base em um novo paradigma: a liderança para o cuidado pelo cuidado. Conclui-se que o cuidado necessita ser resgatado para a liderança em enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Liderança. Cuidados de Enfermagem

 

Relação de ajuda no desempenho dos cuidados de enfermagem a doentes em fim de vida

Rosa Maria Pereira Simões; Manuel Alves Rodrigues

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 485 - 489

Resumo Download

Este estudo tem como principal objetivo verificar a importância que os enfermeiros atribuem às competências relacionais na ajuda a doentes em fim de vida. A investigação é de tipo descritivo-correlacional, transversal, com uma amostra de 56 enfermeiros, selecionada de forma intencional, acidental e desenvolvida a partir da aplicação de um instrumento de medida que integra o Inventário de Competências Relacionais de Ajuda, Escala de Satisfação com a Vida, Questões relativas à importância atribuída à formação contínua. Da análise dos resultados ressalta-se que os enfermeiros consideram as competências relacionais fundamentais para o cuidado ao doente em fim de vida. O desempenho de competências relacionais de ajuda está significativamente correlacionado com a formação que os enfermeiros desenvolveram sobre relação de ajuda, bem como com a satisfação que têm com a vida em geral.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Doente Terminal. Relações Interpessoais. Educação Continuada

 

Relação entre o profissional de saúde da família e o idoso

Maria Aparecida da Silva Araújo; Maria Alves Barbosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 819 - 824

Resumo Download

O estudo tem como objetivo discutir a relação dos profissionais de saúde da família com os idosos. Foi desenvolvido com base na abordagem qualitativa, cujos dados foram coletados utilizando-se a técnica de grupo focal, seguida da análise de conteúdos. Verificou-se que a relação profissional de saúde e idoso por meio da comunicação é presente de forma compromissada e humanizada, a qual traz beneficios e influencia na mudança de comportamento do idoso; no entanto, as ações são fundamentadas no modelo biomédico e educação em saúde tradicional. Os resultados indicam que a relação do profissional de saúde e idoso se coloca ainda como um desafio para a resolutividade da atenção básica e indica a necessidade de conscientização de gestores para qualificação profissional na perspectiva de associar o trabalho em saúde por uma sociedade mais justa e igualitária, superando o modelo de atenção tradicional.

Palavras-chave: Profissional de Saúde. Idoso. Programa Saúde da Família

 

Representações culturais de saúde, doença e vulnerabilidade sob a ótica de mulheres adolescentes

Lucia Beatriz Ressel I; Graciela Dutra Sehnem II; Carolina Frescura Junges III; Izabel Cristina Hoffmann IV; Maria Celeste Landerdahl V

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 552 - 557

Resumo Download

O artigo apresenta um recorte de pesquisa descritiva, do tipo exploratório, com abordagem qualitativa, cujo objetivo consistiu em conhecer de que forma a cultura influencia no comportamento de adolescentes, contribuindo na sua vulnerabilidade. O estudo trata da visão de mulheres adolescentes que integram um projeto de ensino e extensão em desenvolvimento em escolas de ensino fundamental da Região Sanitária Norte de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul. Para tanto, utilizou-se como instrumento para obtenção de informações uma entrevista semiestruturada com questões que nortearam o objetivo da investigação. Os resultados apontaram para a importância da estruturação de processos educativos com adolescentes voltados para a construção de habilidades para a vida, o que permite resistir às pressões na adoção de comportamentos de risco que possam afetar sua saúde e seu desenvolvimento.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Adolescente. Cultura

 

Representações de mulheres acerca da histerectomia em seu processo de viver

Maria da Penha da Rosa Silveira Nunes I; Vera Lúcia de Oliveira Gomes II; Maria Itayra Padilha III; Giovana Calcagno Gomes IV; Adriana Dora da Fonseca V

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 574 - 581

Resumo Download

Estudo qualitativo, exploratório-descritivo, realizado com os objetivos de conhecer as representações sociais de mulheres submetidas à histerectomia e identificar alguns fatores que interferem no seu processo de viver. Foram informantes 12 mulheres histerectomizadas em um hospital universitário no Rio Grande do Sul. Os dados foram coletados em setembro e outubro de 2006 por meio de entrevistas e tratados pela análise de conteúdo temática. Foram identificadas duas categorias: representações negativas e representações positivas da histerectomia no viver das mulheres. Ambas referem-se ao significado atribuído ao útero e ao contexto vivencial da mulher. As negativas foram ancoradas em preconceitos, incapacidade de serem mães e no desinteresse sexual, com possíveis interferências na vida conjugal. As positivas, no bem-estar após a cirurgia e na melhoria da qualidade de vida. É essencial disponibilizar espaço para a problematização do viver sem útero, com vistas a prevenir conflitos pessoais e conjugais.

Palavras-chave: Histerectomia. Saúde da Mulher. Sexualidade

 

Saberes da enfermagem - a solidariedade como uma categoria essencial do cuidado

Vera Regina Waldow; Lísia Maria Fensterseifer

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 629 - 632

Resumo Download

Objetiva-se refletir sobre os saberes da enfermagem nos aspectos analíticos e sintéticos, segundo as novas perspectivas paradigmáticas, e destacar a solidariedade como uma das categorias do cuidado. A arte e a ciência da Enfermagem estão consubstanciadas pelo cuidado, assumido como o seu saber fazer. A solidariedade, por sua vez, elemento substancial do cuidado, é ressaltada neste texto, considerando a realidade atual, pois compõe o sentido moral e o exercício da cidadania.

Palavras-chave: Conhecimento. Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Ensino

 

Saberes e práticas no cuidado ao recém-nascido em terapia intensiva em Florianópolis (década de 1980)

Roberta Costa1; Maria Itayra Padilha2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 247 - 254

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, com abordagem sócio-histórica, cujo objetivo foi compreender a história das transformações das práticas de cuidado ao recém-nascido e sua família, a partir da implantação da primeira UTI neonatal em Florianópolis. Os sujeitos da pesquisa foram 13 profissionais de saúde que trabalhavam na UTI na década de 1980. Para coleta de dados utilizamos a História Oral, realizando entrevistas semiestruturadas. A análise dos dados foi baseada no referencial foucaultiano e resultou nos agrupamentos discursivos: A UTI neonatal possibilitando novas práticas no cuidado ao recém-nascido; Percepção da equipe de saúde sobre a família na UTI neonatal; O Hospital Infantil como marco no atendimento ao recém-nascido de risco em Santa Catarina. Os resultados desta pesquisa permitem afirmar que a implantação da UTI neonatal influenciou qualitativamente no cuidado ao recém-nascido e sua família, com o enfoque orientado para a sobrevivência do recém-nascido, e os reflexos desta experiência continuam presentes na atualidade.

Palavras-chave: UTI neonatal. Recém-nascido. Família. Cuidado do lactente. História.

 

Saberes e práxis em enfermagem

Eucléa Gomes Vale; Lorita Marlena Freitag Pagliuca; Régio Hermilton Ribeiro Quirino

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 174 - 180

Resumo Download

O estudo tem como objetivo refletir acerca dos saberes e práxis em Enfermagem pelo diálogo com alguns autores sobre o conhecimento, pelo relato da transformação do conhecimento através da história, bem como enfocar a práxis por meio do raciocínio filosófico. A reflexão envolve as várias dimensões do cuidado. Concluímos que a práxis em Enfermagem se constrói libertadora, solidária, emancipatória por se fundamentar no entrelaçamento de saberes e fazeres de um cuidado que converge em ciência, ética, arte e estética.

Palavras-chave: Enfermagem. Conhecimento. Prática Profissional. Cuidados de Enfermagem

 

Ser idoso e o processo do envelhecimento: saúde percebida

Juliana Araújo Dias; Cristina Arreguy-Sena; Paulo Ferreira Pinto; Luciene Carnevale de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 372 - 379

Resumo Download

Pesquisa qualitativa tipo survey realizada em Rio Novo-Minas Gerais que objetivou analisar a concepção dos idosos sobre envelhecimento e suas percepções de serem/estarem idosos. Amostra por tipicidade composta por 20 voluntários com 60 ou mais anos, cadastrados no Programa de Vacinação do Município. Excluíram-se pessoas com: alteração de consciência; dissociações moderadas do pensamento; dificuldade para verbalização; e moradores rurais. Identificaram-se 385 crenças, segundo Rokeach, que tenderam em 76,3% à centralidade. Duas concepções de envelhecimento foram identificadas (nova oportunidade na vida e deterioração corporal, da autonomia e das relações). A própria idade e o nível de inserção social foram os critérios para conceituar quem não se sente idoso ou envelhecido e quem é ou não envelhecido, respectivamente.

Palavras-chave: Enfermagem. Idoso. Envelhecimento. Cultura

 

Significado do cuidado familiar à mulher mastectomizada

Ana Fátima Carvalho Fernandes; Isabela Melo Bonfim; Iliana Maria de Almeida Araújo; Raimunda Magalhães da Silva; Izabel Cristina Falcão Juvenal Barbosa; Míria Conceição Lavinas Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 27 - 33

Resumo Download

Objetivou-se compreender o significado do cuidado familiar prestado à mulher mastectomizada. Estudo qualitativo, cujo referencial teórico utilizado foi o Interacionismo Simbólico, e o metodológico, a Teoria Fundamentada nos Dados. Entrevistaram-se 11 familiares entre julho e agosto de 2008. Os resultados evidenciaram os seguintes fenômenos: enfrentamento das dificuldades da família para cuidar, diagnóstico de câncer de mama defrontado pela família e cuidado familiar percebido após a cirurgia. Concluiuse que, apesar de os participantes valorizarem o cuidado familiar, alguns se sentiam despreparados para assumi-lo efetivamente. Considera-se a relação familiar consistente uma estratégia fundamental para a reabilitação da mulher mastectomizada.

Palavras-chave: Mastectomia. Relações familiares. Cuidados de enfermagem

 

Sofrimento psíquico em crianças e adolescentes - a busca pelo tratamento

Ana Ruth Macêdo Monteiro1; Liane Araújo Teixeira2; Renata Saraiva Martins da Silva3; Kamylla Paulla Saldanha Rabelo4; Suzane de Fatima do Vale Tavares5; Rafaela Carolini de OliveiraTávora6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 523 - 529

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa de natureza descritiva com abordagem qualitativa, realizada em um centro de atenção psicossocial infantil - CAPSi, do município de Fortaleza-CE. Este estudo objetiva descrever a atitude da família na busca de tratamento da criança/ adolescente em sofrimento psíquico. Os sujeitos desta pesquisa constituem-se de 42 familiares cuidadores de crianças e adolescentes, usuários do CAPSi. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas. A análise dos dados foi feita por meio de entrevistas divididas em categorias, em que as falas com ideias semelhantes se reuniam em uma mesma categoria. Os resultados mostram um importante elemento sobre a falta de assistência à família do indivíduo em adoecimento psíquico, evidenciando a fundamental importância de englobar toda a família no processo terapêutico. Concluiu-se que se fazem necessárias reflexões acerca da atenção de saúde direcionada ao adoecimento psíquico, em relação às crianças e adolescentes, bem como em relação às famílias envolvidas, prevenindo ou intercedendo precocemente no adoecimento psíquico.

Palavras-chave: Saúde mental. Família. Criança. Adolescente. Enfermagem.

 

Uma história do processo de enfermagem nas publicações da Revista Brasileira de Enfermagem no período 1960-1986

Denise Faucz KletembergI; Márcia Dalledone SiqueiraII; Maria de Fátima MantovaniIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 478 - 486

Resumo Download

Estudo de natureza histórica cujo objetivo é analisar a implementação do processo de enfermagem no Brasil, no período de 1960 a 1986. As fontes históricas compõem-se de 47 artigos selecionados na Revista Brasileira de Enfermagem, no período referido, que apresentam reflexões sobre a prática assistencial da época, relatos de experiências da aplicação do Processo de Enfermagem e os artigos de autoria de Wanda de Aguiar Horta. Os achados da análise dos artigos, contextualizados com aspectos político-econômicos apontam as causas das dificuldades encontradas pela categoria para implementação da metodologia da assistência de enfermagem, diante das exigências antagônicas do mercado de trabalho no período analisado. Portanto, as dificuldades e resistências experienciadas não couberam apenas à vontade dos profissionais, mas, sim, permearam-se pelos interesses antagônicos da sociedade brasileira.

Palavras-chave: Processos de Enfermagem. História da Enfermagem. Metodologia. Diagnóstico de Enfermagem. Cuidados de Enfermagem

 

Vivência teórico-prática inovadora no ensino de enfermagem

Dirce Stein Backes1; Maristel Kasper Grando2; Michelle da Silva Araújo Gracioli3; Adriana Dall 'asta Pereira4; Juliana Silveira Colomé5; Maria Helena Gehlen6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 597 - 602

Resumo Download

Os cursos de enfermagem vêm investindo em inovações no processo formativo, apostando em metodologias ativas e problematizadoras, que ofereçam ao acadêmico vivências na realidade social. Objetiva-se relatar a vivência de ensino-aprendizagem vinculada a um projeto ampliado de ensino, pesquisa e extensão fundamentado nas teorias de enfermagem. Trata-se de um relato de experiência desenvolvida a partir de uma atividade teórico-prática, realizada por meio de visitas semanais de docentes e discentes de enfermagem às famílias em condições sociais, ambientais e econômicas vulneráveis. Os resultados mostram uma pedagogia ativa, dialógica e interativa, capaz de fomentar redes solidárias de cooperação e a promoção de ambientes polissêmicos, favorecidos pelas reflexões dos problemas sociais emergentes. Assim, instigar o protagonismo e empreendedorismo social na formação, a partir das teorias de enfermagem, significa desenvolver um conhecimento capaz de dialogar e integrar os diferentes saberes, pelo desenvolvimento de práticas em consonância com o exercício da cidadania e transformação social.

Palavras-chave: Modelos de enfermagem. Teoria de Enfermagem. Saúde da família. Cuidados primários de saúde. Enfermagem.

 

Vivenciando o conjunto de circunstâncias que influenciam na significação da alta hospitalar: estudo de enfermagem

Raquel Silva de Paiva1; Glaucia Valente Vala2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 249 - 255

Resumo Download

A presente discussão é parte integrante da dissertação de mestrado intitulada: "Ressignificando a alta hospitalar e percebendo-se como o cuidador familiar: um estudo de enfermagem", vinculada à Escola de Enfermagem Anna Nery. Teve como objeto o significado da alta hospitalar para a família do cliente com sequelas do acidente vascular cerebral. O objetivo traçado para esta discussão foi: discutir o contexto vivido pelo cuidador familiar, considerando o duelo de sentimentos, de manifestações, de atitudes e de práticas. Foram adotados o referencial teórico do Interacionismo e o método Teoria Fundamentada nos Dados. O estudo foi realizado em um hospital público municipal. Os atores sociais foram cuidadores familiares de vítimas de um acidente vascular. A partir da análise das categorias, o fenômeno revela o entendimento do conjunto de circunstâncias que acompanham o acontecimento e que, ao se articularem, interferem no significado que os familiares concedem à alta hospitalar.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Enfermagem familiar. Acidente vascular cerebral. Alta do paciente

 

Vivências de familiares no processo de nascimento e internação de seus filhos em uti neonatal

Kézia de Oliveira1; Marly Veronez2; Ieda Harumi Higarashi3; Darci Aparecida Martins Corrêa4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 38 - 45

Resumo Download

A expectativa que envolve o nascimento de um filho está atrelada à ideia de levar um bebê saudável para casa. Contudo, tal desejo, acalentado ao longo de toda gestação, nem sempre se concretiza. Este estudo, de caráter qualitativo-descritivo, teve por objetivo conhecer a vivência de pais que tiveram seu bebê internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) desde o nascimento. Participaram do estudo seis mães que tiveram seus filhos internados em um hospital de ensino e foram entrevistadas com o uso de um roteiro semiestruturado. Os dados foram analisados segundo o referencial de Bardin, originando a seguinte temática central: vivência dos pais no processo de hospitalização do filho em UTIN e três subtemáticas: vivenciando sentimentos de separação e abandono; experienciando o medo da perda; identificando dificuldades e encontrando fontes de apoio. O estudo evidenciou a importância de envolver a família no processo assistencial como fator precursor da qualidade da atenção humanizada.

Palavras-chave: Enfermagem. Unidades de terapia intensiva neonatal. Recém-nascido. Hospitalização. Família.

 

Vivendo entre o pesadelo e o despertar: o primeiro momento no enfrentamento da diálise peritoneal

Felipe Kaezer dos Santos; Glaucia Valente Valadares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 39 - 46

Resumo Download

Este artigo é originado de uma dissertação de mestrado cujo objeto foi o significado do enfrentamento do cliente portador de doença renal crônica mediante o início da diálise peritoneal. Os sujeitos do estudo foram considerados na perspectiva do Interacionismo Simbólico, que valoriza o significado dos elementos do mundo como determinantes para a interação. Seguindo os procedimentos metodológicos da Teoria Fundamentada nos Dados foram instituídos os cinco elementos do paradigma de análise: Causas, Contexto, Fatores Intervenientes, Estratégias de Ação/Interação e Consequências. O objetivo desta discussão é conhecer as formas pelas quais o cliente portador de doença renal crônica enfrenta a diálise peritoneal, na iminência de realização deste método. Enfrentando essa nova situação, o cliente parte para um despertar, abandonando a ideia de morte e fazendo uma distinção clara entre a doença renal crônica e a diálise. Se antes as duas percepções pareciam uma só, o despertar apresenta a diálise peritoneal como a "antimorte", como um renascer para a vida.

Palavras-chave: Enfermagem. Diálise Peritoneal. Cuidado de Enfermagem

 

Vulnerabilidades socioeconômicas e o cotidiano da assistência de enfermagem pediátrica: relato de enfermeiras

Maria de Lourdes Rodrigues Pedroso; Maria da Graça Corso da Motta

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 293 - 300

Resumo Download

A equipe de saúde, quando considera as vulnerabilidades em que a criança e sua família estão inseridas, pode planejar e executar um cuidado integral a estas. Este estudo objetivou compreender as percepções dos enfermeiros sobre as influências das vulnerabilidades socioeconômicas no cuidado à criança e sua família, no ambiente de Unidades de Internação Pediátricas de um Hospital Universitário no Município de Porto Alegre. Trata-se de uma pesquisa qualitativa na perspectiva de um estudo exploratório descritivo. A coleta de informações ocorreu com nove participantes por meio de entrevistas individuais semiestruturadas, analisadas conforme referencial da Análise de Conteúdo. Emergiram três categorias de análise, duas das quais serão aqui exploradas: Vulnerabilidades socioeconômicas e o cotidiano da assistência de enfermagem pediátrica; Propostas e alternativas para o manejo das situações de vulnerabilidades socioeconômicas. Os resultados forneceram exemplos práticos e apontaram soluções para as vulnerabilidades socioeconômicas relacionadas com a assistência de enfermagem à criança e sua família.

Palavras-chave: Vulnerabilidade. Enfermagem Pediátrica. Família

 

 

© Copyright 2023 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1