ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Resultado da Busca - Total: 31

A Enfermagem como área de conhecimento no CNPq: resgate histórico da representação de área

Alacoque Lorenzini ErdmannI; Isabel Amélia Costa MendesII; Joséte Luzia LeiteIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 118 - 126

Resumo Download

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) foi criado em 1951. Neste organismo nacional de apoio à pesquisa, a Enfermagem insere-se como área de conhecimento a partir da década de 70 e passa a ter representante de área desde a década de 80. O presente artigo tem como objeto o resgate histórico da Enfermagem como área de conhecimento no CNPq. Objetiva destacar a inserção da Enfermagem neste órgão e contribuição para o conhecimento da História da Enfermagem Brasileira. Trata-se de um estudo documental apoiado por depoimentos das enfermeiras representantes da área de Enfermagem no transcurso da presença da Enfermagem como área no CNPq. As informações descritas mostram a importância e a evolução da Enfermagem como ciência e tecnologia neste órgão, a importância do fomento para viabilização das pesquisas, o estímulo ao incremento da pesquisa, os avanços na produção de conhecimentos, os desafios enfrentados e as perspectivas como possibilidades para o fortalecimento e consolidação da Enfermagem. O CNPq é um importante órgão de fomento às políticas para o avanço da Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Ciência. Pesquisa em Enfermagem. História da Enfermagem

 

A Enfermeira Lieselotte Hoeschl Ornellas e o surgimento da profissão de nutricionista

Pacita Geovana G. de S. AperibenseI; Ieda de Alencar BarreiraII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 560 - 564

Resumo Download

Estudo de natureza histórico-social acerca da história de vida de uma Enfermeira pioneira na área de nutrição no Brasil.
OBJETO: a história de vida de Lieselotte Hoeschl Ornellas (LHO).
OBJETIVOS: elaborar nota biográfica e comentar sua contribuição profissional. Fontes primárias: documentos do Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Cedoc/EEAN/UFRJ) e depoimentos por ela concedidos. Metodologia: os dados foram ordenados cronológica e tematicamente e analisados segundo os objetivos.
RESULTADOS: Lieselotte, aos 21 anos, recém-diplomada pela EAN, para atender às necessidades do currículo da Escola, foi indicada para fazer o curso de nutricionista. Mediante uma bolsa de estudos, estudou no Instituto Nacional de Nutrição Professor Escudero, na Argentina, no período 1940-1943. De volta à EAN, passou a lecionar as disciplinas de Nutrição e Dietética, chefiando, concomitantemente, o serviço de Nutrição do Hospital dos Servidores do Estado, considerado padrão para a América Latina. Realizou duas pós-graduações fora do país.
CONCLUSÃO: Durante 66 anos, LHO contribuiu singularmente para o desenvolvimento da Enfermagem e da Nutrição, motivo pelo qual foi incluída no banco de dados "Quem é Quem na História de Enfermagem Brasileira", do Nuphebras/EEAN.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Biografia. Nutrição

 

A escolha pelo trabalho em psiquiatria como vocação nas décadas de 30 a 70: relatos orais de enfermeiras

Débora Isane Ratner Kirschbaum1; Mara Aparecida Alves Cabral2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2000; 4(3): 311 - 320

Resumo Download

O objetivo desta pesquisa, que constitui parte de uma tese de doutorado já concluída, foi identificar as motivações que levaram enfermeiras formadas por escolas oficiais a trabalhar no campo da assistência psiquiátrica, no Brasil, no período entre as décadas de 30 e 70, utilizando como metodologia de pesquisa a história oral. Através da análise documental e da análise do conteúdo dos depoimentos orais, obtidos junto aos oito sujeitos que ingressaram em instituições psiquiátricas do RJ, RS e SP, BA e MG naquele período, foi possível identificar que, dentre os motivos que as levaram a escolher tal especialidade, predominou a vocação, a afinidade e a identificação com os professores, em detrimento da necessidade de sobrevivência econômica, majoritariamente apontada por outros trabalhadores para justificar tal opção, revelando a possibilidade de expressão da subjetividade no processo de escolha profissional, que pode estar relacionada às condições de vida e ao contexto cultural desses sujeitos.

Palavras-chave: Enfermagem - História da Enfermagem - Psiquiatria

 

A história da enfermagem uma experiência criativa de ensinar

Maria Itayra Coelho de Souza Padilha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1998; 2(3): 135 - 143

Resumo Download

Este estudo trata da apresentação de uma forma de ensinar e discutir a história da enfermagem, na disciplina Exercício de Enfermagem I, oferecida no Curso de Graduação em Enfermagem da UFSC. A proposta da disciplina é oferecer aos alunos o conteúdo de uma forma dinâmica, interativa e lúdica, envolvendo a participação de todos no processo de construção e conhecimento da história da enfermagem no Brasil e no mundo.

Palavras-chave: Enfermagem - História da Enfermagem - Lúdico

 

A inserção de Waleska Paixão na enfermagem

Geralda Fortina dos Santos; Valda da Penha Caldeira; Sabrina Antonieta Moreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 268 - 274

Resumo Download

Este estudo apresenta dados históricos biográficos de Waleska Paixão (1903-1993), enfatizando diferentes momentos de sua vida pessoal e profissional. Descreve a sua inserção no campo da Enfermagem, analisando a sua trajetória de aluna, professora e diretora da Escola de Enfermagem Carlos Chagas e destacando as suas contribuições mais significativas na Associação Brasileira de Enfermagem. As fontes primárias fazem parte do acervo documental do Centro de Memória da Escola de Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais e de depoimento oral de Waleska Paixão arquivado na instituição. Os resultados demonstram que a vontade e o desejo de adquirir, produzir, compartilhar e divulgar conhecimentos fazem parte da têmpora de Waleska Paixão, que se fez e foi se constituindo como figura ímpar no ensino e na prática da enfermagem, mostrando o seu envolvimento com o campo da educação e da saúde e algumas de suas contribuições para o desenvolvimento da enfermagem brasileira.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Biografia. Escolas de Enfermagem

 

A institucionalização da enfermagem pediátrica: os cursos das Escolas Públicas do Rio de Janeiro (1986-1999)

Jakcilane Rosendo de GoisI; Priscila dos Anjos FonsecaII; Suzy Groeger LapaII; Isabel Cristina dos Santos OliveiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 429 - 436

Resumo Download

Trata-se de um estudo na perspectiva histórica, tendo como objetivo caracterizar os cursos de especialização em enfermagem pediátrica e neonatal das escolas de enfermagem públicas do Estado do Rio de Janeiro (1986 a 1999). As fontes primárias escritas são os relatórios e a legislação dos cursos existentes nos departamentos das escolas de enfermagem e nos acervos históricos das universidades. Em 1986, foram criados 2 cursos de especialização em enfermagem pediátrica (EEAN/UFRJ e EEAAC/UFF) e em 1992, um curso de especialização em enfermagem neonatal (FENF/UERJ). Constatou-se que os referidos cursos eram diferentes entre si, já que o da EEAN/UFRJ e FENF/UERJ enfocavam, em destaque, a criança no cenário hospitalar, e o da EEAAC/UFF abordava, também, a criança na comunidade. Conclui-se que a criação e a implementação dos três cursos demarcam a institucionalização da especialidade enfermagem pediátrica no Estado do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Enfermagem. Pediatria. Especialização. História da Enfermagem

 

A memória, o controle das lembranças e a pesquisa em história da enfermagem

Tânia Cristina Franco Santos; Ieda de Alencar Barreira; Maria da Luz Barbosa Gomes; Suely de Souza Baptista; Maria Angélica de Almeida Peres; Antonio José de Almeida Filho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 616 - 625

Resumo Download

Estudo histórico-social.
OBJETIVOS: analisar a importância da memória no processo de construção da identidade profissional e discutir os principais desafios do pesquisador em história da enfermagem, relativos à preservação e divulgação da memória profissional.
FONTES PRIMÁRIAS: relatórios anuais de atividades da Escola de Enfermagem Anna Nery e o artigo "Memória e História para uma nova visão de enfermagem no Brasil", de Ieda de Alencar Barreira.
FONTES SECUNDÁRIAS: literatura sobre memória e identidade profissional. Os dados, coletados de 1 de junho de 2009 a 30 de maio de 2010, foram classificados, organizados e analisados, de acordo com o método histórico.
RESULTADOS: a enfermagem brasileira, ao longo do século XX, utilizou símbolos e rituais como pontos de referência para evocar e sacralizar a memória da profissão e, assim, expressar e inculcar, intencional ou implicitamente, uma identidade de enfermeira.
CONCLUSÃO: a simbiose entre memória e identidade profissional leva à necessidade de sua preservação.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Emblemas e Insígnias. Pesquisa em Enfermagem

 

A trajetória profissional de Flora Costa Marques: ex-aluna da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (1950-1983)

Zenith Rosa Silvino; Fátima Helena do Espírito Santo; Cristina Lavoyer Escudeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 341 - 347

Resumo Download

A pesquisa de cunho histórico social descreve a trajetória de Flora Costa Marques, uma ex-aluna da antiga Escola de Enfermagem do Estado do Rio de Janeiro, atual Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, na Saúde Pública do município de Niterói, destacando as contribuições da Escola à formação de enfermeiras para atuação no campo da saúde pública. O recorte temporal é de 1950, ano de formatura da segunda turma do curso de graduação em enfermagem da referida escola, a 1983, ano da aposentadoria da enfermeira. Utilizamos o método história de vida e como técnica de coleta a entrevista aberta. Ao analisarmos a trajetória da enfermeira, observamos que as atividades desenvolvidas na época remetem aos Programas atuais: Programa Saúde da Família, Programa Médico da Família e Programa Agentes Comunitários de Saúde. Assim, as contribuições da Escola, com ênfase na área da saúde pública, consolidaram-se através do preparo de enfermeiras que lidam com as mais variadas adversidades no campo da saúde.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Pesquisa. Biografia. Saúde pública

 

Alunas Religiosas na Escola de Enfermagem Anna Nery nas décadas de 20 a 401

Carmen Luisa dos Santos Teixeira1; Suely de Souza Baptista2; Rosa Maria N. T. Cavalcanti3; Jussara Sauthier4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1998; 2(1): 49 - 65

Resumo Download

Este estudo, inserido na linha de pesquisa Escolas de Enfermagem na Sociedade Brasileira, tem como objetivo discutir as relações entre o ingresso e a evasão de freiras na EEAN nas gestões de enfermeiras norte-americanas e brasileiras na direção dessa Escola. O recorte temporal compreende o período 1923-1942. A metodologia utilizada foi a qualitativa. As fontes primárias incluíram documentos do Centro de Documentação da EEAN, como: dossiês de alunas e diretoras; e as secundárias, bibliografias referentes à história da enfermagem é ao contexto sócio-histórico da época. Os achados demonstraram que de 1923 a 1931, a Escola não contou com Religiosas em seu quadro de alunas; as três primeiras freiras ingressaram no Curso na gestão da primeira diretora brasileira (1931-1933), mas não chegaram a se diplomar; na segunda gestão de Bertha Pullen, enfermeira norte-americana (1934-1938), não houve ingresso de Religiosas na Escola; em 1939, na gestão da segunda diretora brasileira, ingressaram dez freiras que se formaram em 1942. Os resultados evidenciaram que apesar dessas freiras declararem ser a profissão sublime, nobre e bela, dando-lhes a possibilidade de praticar a caridade, confortando e aliviando os sofrimentos físicos e morais e apesar de recebido tratamento especial, o cotidiano de uma escola de enfermagem, leiga ou não, atraiu ou não favoreceu a permanência de Religiosas no Curso. Além disso, levanta-se a questão da possível interferência da religião protestante professada pelas enfermeiras norte-americanas, na disposição dessas Religiosas católicas freqüentarem a Escola.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem

 

Anna Nava, baluarte da Escola Anna Nery (anos 1940/1970)

Suely de Souza Baptista I; Ieda de Alencar Barreira II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 543 - 551

Resumo Download

Pesquisa histórico-biográfica que apresenta a trajetória de vida da enfermeira Anna Jaguaribe da Silva Nava (1910-2005). No período no qual transcorreu sua vida, o panorama nacional foi, por várias vezes, radicalmente alterado. Sua atuação como professora da Escola Anna Nery vai de 1940 a 1977. O texto foi construído a partir do depoimento oral da protagonista, concedido em 2003 e por ela doado ao Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery. O presente trabalho tem como interesse principal o entrelaçamento da história de vida desta personagem com as gestões de três diretoras da EAN, desde a época em que a Escola Anna Nery era padrão oficial para o ensino de enfermagem no país até o período da vigência da Lei 775/49.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Biografia. Brasil

 

Comparativo de personagens da história da enfermagem brasileira

Patrícia de Oliveira Furukawa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 402 - 405

Resumo Download

Este artigo trata de uma reflexão sobre a história de profissionais que se destacaram na Enfermagem. Para isso, foi realizada uma pesquisa sobre algumas personagens que muito realizaram pela Enfermagem e pela saúde no país. A análise das histórias dessas enfermeiras revelou fatos em comum, como: o rompimento de paradigmas relacionados ao casamento; a formação em instituições renomadas; a ocupação em cargos de grande importância; a participação expressiva em entidades de classe, assim como uma relação com a formação de qualidade. Através de suas biografias, percebe-se que, apesar de o contexto político da época ter favorecido na formação dessas enfermeiras, muito esforço e dedicação foram necessários para essas trajetórias de sucesso, que colaboraram para a consolidação da Enfermagem brasileira.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Enfermeiras

 

Criação e consolidação do curso de enfermagem na universidade de Brasília: uma história de tutela (1975 - 1986)

Fátima Aparecida CardosoI; Jane Lynn Garrison DytzII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 251 - 257

Resumo Download

O estudo teve como objetivo resgatar a história do curso de Enfermagem da Universidade de Brasília, desde sua criação em 1975, até sua institucionalização definitiva em 1986. As fontes primárias foram depoimentos orais e documentos inscritos. Os resultados revelam que o curso foi criado com mais de 13 anos de atraso, em relação ao proposto no plano diretor, e que, mesmo depois da criação, permaneceu 12 anos sob tutela do Curso de Medicina. Na criação, não houve previsão de infraestrutura, dotação orçamentária ou quadro docente mínimo, o que prejudicou o desenvolvimento do curso. O curso enfrentou déficit de docentes, evasão discente e falta de autonomia administrativa. Os autores concluem que, mesmo em condições adversas, os docentes de Enfermagem contornaram os jogos de poder e construíram um espaço próprio.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação em Enfermagem. História da Enfermagem

 

É possível pensar de outro modo a educação em enfermagem?

Maria Henriqueta Luce Kruse

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 348 - 352

Resumo Download

Discorre sobre as práticas pedagógicas que constituem a enfermeira, onde se estabelecem, regulam e modificam as relações deste sujeito consigo mesmo e nas quais se constitui a experiência de si. Aponta os discursos que a produzem, as condições de possibilidades do aparecimento desta profissão no Brasil, os repertórios de modos de experiência de si e os dispositivos para formação de seus membros, destacando quatro aspectos da Tese "Os poderes dos corpos frios": a disciplina de Anatomia, as técnicas de enfermagem, o exame físico e os diagnósticos de enfermagem, aqui vistos como dispositivos produtores dos corpos frios. Aponta tais estratégias de ensino como representativas de um determinado modo de ensinar enfermagem, ressaltando que os mecanismos disciplinares que permeiam o modo como ensinamos podem nos impedir de pensar de outro modo o ensino de enfermagem.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Educação Superior. História da Enfermagem

 

Enfermagem e história da enfermagem: aspectos epistemológicos destacados na construção do conhecimento profissional

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 500 - 508

Resumo Download

Trata de discutir o tema designado como "A Construção do Saber de História da Enfermagem" com dois objetivos: 1. contribuir na ampliação do espaço dos pesquisadores da enfermagem justificando seus direitos em relação aos objetos de estudo ligados às disciplinas de sua formação profissional - Enfermagem e História da Enfermagem; e 2. ressaltar conceitos para uma epistemologia da enfermagem considerando aspectos da construção do conhecimento potenciais para reduzir dificuldades nas pesquisas da enfermagem, em especial no interesse da história da enfermagem brasileira. A abordagem parte da atitude intelectual face ao assunto e é colocada segundo uma postura crítica coerente com conjeturas e reflexões acerca de aspectos epistemológicos destacados na construção do conhecimento profissional, com mais pertinência ao pensar sobre Enfermagem - seu saber e sua história. As considerações visam a idéia representada pela questão de conhecimentos em construção a meio caminho entre subjetividade e objetividade - aspectos epistemológicos desses conhecimentos, e como sucedem no campo epistêmico. A Enfermagem e a História da Enfermagem são focalizadas como um conjunto de elementos relativos à prática social da profissão e outros radicados nas determinações históricas. A autora trata o assunto com base em conceitos epistemológicos (Canguilhem e Barchelard) relativamente ao que se deve compreender por "história das ciências" e numa perspectiva do que se possa compreender por "a atualidade da história das ciências".

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Formação de Conceito. Epistemologia

 

Fatores que contribuem para o desmame precoce

Mirella Teixeira Joca; Shirley Katiussy Soares Barros; Rafaelle Lopes de Oliveira; Maria Adelane Alves Monteiro; Ana Karina Bezerra Pinheiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 356 - 364

Resumo Download

A interrupção prematura da amamentação pode acarretar perigos, pois os alimentos a serem utilizados são inadequados do ponto de vista nutricional, além de expor a criança a organismos infecciosos. Torna-se relevante investigar os fatores relacionados ao desmame precoce. Pesquisa exploratória e quantitativa, realizada no Centro de Desenvolvimento da Família (CEDEFAM), no período de maio a junho/2003, com 20 nutrizes, no qual foi aplicado um questionário contendo 12 questões sobre os motivos que as levaram a desmamarem precocemente. Os resultados foram agrupados em três segmentos: fatores de desmame relacionados com o perfil; a assistência pré-natal e o parto; e prática do aleitamento materno, e apresentados em forma de tabelas. Concluímos que os profissionais e a sociedade podem não estar preparados para favorecer a mulher no exercício da amamentação. Enquanto isso, a política de saúde não cria condições para que todos tenham acesso à educação, melhoria de renda e conscientização do planejamento familiar.

Palavras-chave: Aleitamento materno. Desmame. Nutrição Infantil

 

Formação das enfermeiras para a parturição: implantação de um hospital universitário na década de 80

Tatiana Augustinho RochaI; Ana Lúcia de Lourenzi BonilhaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 651 - 657

Resumo Download

Tem-se por objetivo conhecer o contexto político e de ensino que nortearam a formação de enfermeiras gaúchas na área obstétrica e como isso se deu nos primeiros anos de funcionamento de uma maternidade em hospital universitário de Porto Alegre, RS. Utilizaram-se os pressupostos da Nova História e a metodologia da História Oral. A coleta de dados foi feita por meio de entrevista semi-estruturada, com análise temática. A análise e discussão focalizam-se nas políticas de saúde no período, na formação e nas práticas das enfermeiras para o partejar. Considerou-se que a não-remuneração dos partos realizados por enfermeiras, o aumento do número de estudantes em cursos de medicina e a competição pelo espaço de prática, regida pela lógica tecnicista, foram motivos para a desistência do partejar pelas enfermeiras. No entanto, ressalta-se que não foi um processo tranqüilo e sem resistências.

Palavras-chave: Obstetrícia. História da Enfermagem. Prática Profissional

 

Gênese do serviço de enfermagem do Hospital Federal de Bonsucesso: contribuição da escola Ana Néri

Camila Pureza Guimarães Silva; Suely de Souza Baptista; Ieda de Alencar Barreira; Jane Márcia Progianti; Maria Angélica de Almeida Peres; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 82 - 87

Resumo Download

O objeto deste estudo é a implantação do Serviço de Enfermagem no Hospital do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas, atual Hospital Federal de Bonsucesso, no período 1946-1948. Seu objetivo é discutir a participação da Escola Ana Néri nesse processo. Fontes primárias: documentos escritos e depoimentos orais. Fontes secundárias: bibliografias acerca da temática. A abordagem teórico-metodológica apoiou-se em conceitos dos sociólogos Pierre Bourdieu e Maria Cecília Minayo. Evidenciou-se que a contribuição da Escola Ana Néri além de ter sido decisiva para o sucesso da implantação do Serviço de Enfermagem no Hospital do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas também contribuiu para reforçar sua posição no espaço hospitalar da capital federal no governo Dutra.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Serviço hospitalar de enfermagem. Previdência Social

 

História da enfermagem psiquiátrica e a dependência química no Brasil: atravessando a história para reflexão

Amanda Márcia dos Santos ReinaldoI; Sandra Cristina PillonII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 688 - 693

Resumo Download

A formação do enfermeiro em Enfermagem Psiquiátrica e na área de dependências químicas norteia a discussão desse artigo, tendo em vista a complexidade dos problemas relacionados ao ensino de enfermagem, saúde mental, psiquiatria e álcool e drogas. Trata-se de um artigo de revisão de literatura onde as autoras compilaram fontes primárias e secundárias sobre o tema e, a partir da leitura do material bibliográfico, fizeram análises e reflexões acerca dos atravessamentos históricos que permeiam a história da Enfermagem Psiquiátrica e a dependência química no Brasil. Os resultados apontam para uma evolução do tema álcool e drogas dada a magnitude do problema na sociedade contemporânea. Em relação à Enfermagem Psiquiátrica, o ensino apresenta mudanças devidas à evolução histórica da psiquiatria que devem ser consideradas durante a formação do profissional enfermeiro. Ambas as temáticas encontram pontos de aproximação e distanciamento conforme o contexto em que são analisadas.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. História da Enfermagem. Ensino

 

História do cuidado ao recém-nascido na Maternidade Carmela Dutra - Florianópolis-SC/Brasil (1956-2001)

Vitória Regina Petters Gregório1; Maria Itayra Padilha2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 354 - 362

Resumo Download

Pesquisa qualitativa de abordagem sócio-histórica com o objetivo de analisar as práticas de cuidado desenvolvidas, pelas enfermeiras, ao recém-nascido na Maternidade Carmela Dutra, Florianópolis-SC, no período de 1956 a 2001. Os sujeitos da pesquisa foram nove enfermeiras que trabalharam na Maternidade no período demarcado. Os dados foram categorizados utilizando-se análise de conteúdo temática com base no referencial foucaultiano. Emergiram três categorias: O bebê nascia e passava por uma janelinha para o berçário; As mães não eram donas dos filhos; O prematuro era bem embrulhadinho e levado da sala de parto para o berçário de alto risco. Os resultados mostraram que as práticas de cuidados prestadas aos recém-nascidos passaram por muitas transformações importantes e desafiantes para as enfermeiras. A pesquisa possibilitou conhecer o cotidiano do trabalho das enfermeiras, iluminando o interior das práticas de cuidado e as relações de poder-saber, fortalecendo sua identidade e colaborando para a construção profissional.

Palavras-chave: Enfermagem Obstétrica. Enfermagem Neonatal. História da Enfermagem. Saúde da criança.

 

Incubadoras e respiradores influência na assistência de enfermagem à criança hospitalizada (1950-1979)

Isabel Cristina dos S. Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1998; 2(3): 99 - 108

Resumo Download

Este estudo tem como objeto a assistência de enfermagem às crianças hospitalizadas, que necessitavam de incubadoras e respiradores, inserida no contexto histórico, social e econômico no período de 1950 a 1979. Os objetivos são: descrever a utilização desses equipamentos pelas enfermeiras e analisar a influência dos referidos equipamentos na assistência de enfermagem à criança hospitalizada. Trata-se de um estudo histórico com abordagem qualitativa. As fontes primárias correspondem aos documentos de diferentes acervos, bem como os artigos publicados na Revista Brasileira de Enfermagem na década de 70, e as fontes secundárias: bibliografia referente à História do Brasil, política de saúde, sistema previdenciário e pediatria. Conclui-se que com o advento das incubadoras e respiradores, a assistência de enfermagem prestada às crianças com diversas afecções baseou-se na sistematização dos cuidados diretos, bem como no funcionamento e manutenção destes equipamentos, e treinamento para seu manuseio.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica - Hospitalização - História da Enfermagem.

 

O panorama da história da enfermagem na região sul do Brasil

Maria Itayra Coelho de Souza Padilha1; Miriam Susskind Borenstein2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2000; 4(3): 369 - 375

Resumo Download

Este estudo pretende traçar um panorama da produção do conhecimento e da preocupação com a preservação da história da enfermagem na região sul. Percebe-se que uma das manifestações da ampliação do interesse pelos estudos relativos à história da enfermagem, bem como ao cuidado com a documentação histórica se traduz na criação de Grupos ou núcleos para congregar pessoas e pesquisadoras interessadas em refletir sobre o assunto. Também evidenciamos que inexistem documentos relativos a esse assunto e, portanto, faz-se necessária uma conscientização por parte dos membros da categoria para tentar reconstruir a história da enfermagem do sul do país, devido ao papel relevante que ela tem desempenhado na assistência de saúde, no ensino e na produção do conhecimento da enfermagem brasileira.

Palavras-chave: Enfermagem - História da enfermagem

 

O rito e os emblemas na formatura das enfermeiras brasileiras no distrito federal (1924-1925)

Fernando PortoI; Tânia Cristina Franco SantosII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 249 - 255

Resumo Download

Estudo histórico-social com o objetivo de analisar a formatura das escolas de enfermagem, em relação ao seu significado e aos emblemas como efeito da assinatura imagética das escolas e da profissão enfermagem para a sociedade. A análise do corpus documental se fez a partir da contextualização das fotografias, com base nos documentos escritos. O estudo evidenciou que os ritos de formaturas foi uma das maneiras de publicar a imagem da enfermeira à época, e que as representações objetais foram marcas emblemáticas na produção da crença simbólica. Desse modo, podemos ao final considerar que os ritos institucionais e as reapresentações objetais utilizados pela Escola Prática de Enfermeiras da Cruz Vermelha Brasileira e da Escola de Enfermeiras do Departamento Nacional de Saúde Pública foram estratégias de proclamarem a identidade da profissão, cada qual a sua maneira.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Comportamento Ritualístico

 

O Sindicalismo e a Enfermagem: a fundação do Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro e a atuação de sua primeira diretoria

Maria da Luz Barbosa Gomes1; Suely de Souza Baptista2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1998; 2(3): 55 - 71

Resumo Download

Este trabalho, de cunho histórico-social, discute as diretrizes políticas que orientaram as ações dos membros da primeira diretoria do Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro (SERJ) no período 1978-1981. Ao recorte temporal corresponde o período de reorganização e início da expansão do sindicalismo como força política inserida na conjuntura de "abertura" do regime militar, implantado no Brasil em 1964. Para dar conta da pesquisa traçamos os seguintes objetivos: discutir analisar a trajetória do movimento sindical dos enfermeiros no bojo do movimento sindical brasileiro e discutir a atuação da diretoria do SERJ no cenário político sindical. A categoria analítica Sindicato é a base de discussão dos resultados, a qual é respaldada por autores tais como : Ricardo Antunes e Armando Boito. Os sujeitos da pesquisa são as enfermeiras que integraram a primeira diretoria do SERJ, e as fontes primarias de dados são : documentos pertencentes aos arquivos do SERJ e depoimentos dos sujeitos do estudo, os quais foram tomados na perspectiva da História Oral. Os resultados apontam contradições principalmente no que se refere à tríade; visão de mundo/atuação político-sindical do SERJI/contexto sócio-histórico da época.

Palavras-chave: Enfermagem - História da Enfermagem - Sindicalismo.

 

Os primórdios da Enfermagem Moderna no Brasil

Ieda de Alencar Barreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1997; 1(1): 161 - 176

Resumo Download

Este trabalho apresenta as circunstâncias do advento da enfermagem moderna no Brasil, no início do século, no Rio de Janeiro, então capital federal, sob a égide da saúde pública e da enfermagem norte-americana, no bojo da Reforma Sanitária de 1920, cujas diretrizes significam uma ruptura com a política de saúde anterior; analisa os fundamentos sobre os quais se iniciaram o ensino e a prática da enfermagem moderna em nosso país, no interior do recém-criado Departamento Nacional de Saúde Pública (DNSP), sob a influência política e ideológica norte-americana e o papel aí atribuído à enfermeira de saúde pública; discute ainda a formação e a reprodução desse novo agente em uma escola de enfermeiras.

Palavras-chave: History of Nursing, Relations of Gender, Teaching of Nursing

 

Pesquisa e documentação na história da enfermagem

Ana Luisa Velandia Mora

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2000; 4(3): 405 - 425

Resumo Download

O trabalho se divide em três temas centrais: a conceituação sobre a História, a metodologia para a sua pesquisa e reflexões finais. A conceituação trata da importância da História, sua relação com o presente e o futuro e sua evolução no tempo.Algumas considerações sobre o historiador são feitas: sua formação, sua habilidade e suas virtudes. Também são analisados a história das profissões e os diferentes enfoques usados por seus autores. De forma mais detalhada apresentam-se, ainda, as técnicas de coleta, organização e análise de informações, dedicando uma parte especial às técnicas biográficas ou histórias de vida e a algumas experiências da autora em pesquisa histórica. As reflexões finais giram ao redor de considerações de ordem conceituai quanto à história das profissões e da Enfermagem, em particular.

Palavras-chave: Enfermagem - História - Biografia - Métodos

 

Prevalência de sobrepeso e obesidade em adolescentes masculinos nas macrorregiões do Brasil, 1980-2000

Vera Lucia de VasconcelosI; Tiago Maria LapaII; Eduardo Freese de CarvalhoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 417 - 424

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência e a tendência temporal do sobrepeso/obesidade em adolescentes brasileiros do sexo masculino. Métodos: Utilizou-se como fonte de informações o Banco de Dados do Exército Brasileiro. Esses dados foram coletados entre 1980 e 2000 e consta de 4.031.297 adolescentes entre 17 e 19 anos de idade. Foram realizados cinco cortes transversais, e quantificou-se a prevalência do sobrepeso/obesidade. Considerou-se sobrepeso o índice de massa corporal (IMC) entre 25 e 29,9 Kg/m2, e obesidade, IMC > 30 Kg/m2(OMS26). Em todos os estados brasileiros, a prevalência de sobrepeso foi maior que a de obesidade, apesar de a velocidade de incremento ter sido mais alta para obesidade. Ao ser comparada a prevalência do início (1980) com a do final do estudo (2000), observou-se, no Brasil, uma razão de prevalência de 2,58 para sobrepeso e de 8,18 para obesidade. As prevalências de sobrepeso/obesidade mostraram curvas ascensionais com tendência temporal crescente. As informações obtidas neste estudo apontam a necessidade de ações concretas para a prevenção de doenças crônicas em adultos jovens brasileiros.

Palavras-chave: Sobrepeso. Obesidade. Transição Nutricional. Epidemiologia. Saúde do Adolescente

 

Quando a história encontra o corpo: interface entre os "deslocamentos" foucautianos e a iconoclastia kafkiana

Nei Antonio Nunes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 143 - 149

Resumo Download

Neste ensaio, partindo dos deslocamentos empreendidos pela genealogia foucaultiana na pesquisa histórica, propõe-se a análise da noção de acontecimento. Para tanto, recorre-se não só à produção filosófica de Foucault, mas também à genealogia de Nietzsche. Após a apresentação desses "procedimentos de investigação", analisaram-se duas novelas de Franz Kafka, A metamorfose e Na colônia penal. Na interface entre filosofia e literatura, entre os deslocamentos propostos por Foucault na pesquisa em história e a iconoclastia expressa no texto kafkiano, buscou-se identificar, por exemplo, como o corpo aparece, em tantos momentos, na trama contemporânea e, assim, no universo desnudado por esses pensadores. É justamente aqui que se procurou, com base na crítica dos autores em questão, examinar acontecimentos que possam ter pertinência à pesquisa em história da enfermagem.

Palavras-chave: História. História da Enfermagem. Filosofia. Pesquisa

 

Redescobrindo o Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto: relato de experiência

Luciana Barizon LuchesiI; Isabel Amélia Costa MendesII; Margarida Antonia Villar LuisIII; Toyoko SaekiIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 565 - 571

Resumo Download

Por meio de relato de experiência, apresenta-se a atuação de um grupo de docentes e alunos no processo de reorganização do Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo no triênio 2002-2005. Após o resgate da criação do referido Centro, aborda-se sobre os procedimentos e atividades desenvolvidos na reorganização do Centro, em termos de coleção fotográfica, capacitação do grupo, promoção de eventos e inserção de atividades práticas para estimular o interesse dos alunos pela História da Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. História da enfermagem. Memória. Arquivos. Educação em Enfermagem

 

Rituais patrióticos e religiosos: contribuição à identidade das enfermeiras brasileira e espanhola (1937-1945)

Tânia Cristina Franco Santos1; Alexandre Barbosa de Oliveira2; Maria da Luz Barbosa Gomes3; Maria Angélica de Almeida Peres4; Antonio José de Almeida Filho5; Fátima Maria da Silva Abrão6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 104 - 110

Resumo Download

OBJETO: implicações dos rituais patrióticos e religiosos para consagração da identidade das enfermeiras no contexto das ditaduras brasileira e espanhola.
OBJETIVOS: descrever as implicações das ditaduras de Francisco Franco e de Getúlio Vargas nas relações de gênero; analisar a eficácia simbólica dos rituais patrióticos e religiosos para o reconhecimento social das enfermeiras.
METODOLOGIA: as fontes históricas, constituídas de documentos escritos, foram localizadas em arquivos brasileiros e espanhóis. Os achados foram organizados, classificados e analisados de acordo com o método histórico e com o apoio teórico dos estudos de Pierre Bourdieu.
RESULTADOS: a necessidade de enfermeiras, no Brasil e na Espanha, posibilitou o exercício em público de atividades femininas, principalmente em situações de calamidades e de guerras, contribuindo para a visibilidade de um modelo de enfermeira respaldado em aspectos patrióticos e religiosos.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Emblemas e Insígnias.

 

Significados da visita domiciliar realizada pelas enfermeiras de saúde pública ñas décadas de 20 e 30'.

Bárbara de Souza Cortes Fallante1; Ieda de Alencar Barreira2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1998; 2(3): 72 - 85

Resumo Download

O objeto do presente estudo é a introdução de urna nova prática de saúde pública, ou seja, a visita domiciliar, realizada pela enfermeira de saúde pública. Objetivos: descrever as condições de trabalho em que eram realizadas as visitas domiciliares nas familias do Rio de Janeiro; discutir seus significados e analisar a pedagogia utilizada pelas enfermeiras. Os resultados demonstram que a visita da enfermeira de saúde pública se revestia de diferentes significados segundo a posição e o papel dos diversos grupos da sociedade: para as familias pobres poderia significar uma ameaça; para os médicos sanitaristas constituiria numa poderosa estratégia de controle social; para os médicos particulares a atuação dessa profissional seria percebida como uma intromissão no exercício liberal da medicina; para os setores conservadores da sociedade, urna injustificada mudança no papel feminino tradicional.

Palavras-chave: Nursing - History of Nursing - Home Visit

 

Waleska Paixão: uma biografia a serviço da enfermagem brasileira

Jarisa Marques de AzevedoI; Vilma de CarvalhoII; Maria da Luz Barbosa GomesIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 31 - 35

Resumo Download

Trata-se de estudo sobre dados históricos de vida de Waleska Paixão, elaborado com o objetivo de analisar suas contribuições mais significativas à Enfermagem brasileira e lançar um primeiro olhar sobre as plenitudes de questões envolvendo experiências vividas por esta enfermeira, em seu tempo. As fontes primárias são documentos do Centro de Documentação da Escola Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro e depoimento oral de Waleska Paixão arquivado na instituição. Os resultados demonstram que a trajetória de vida da protagonista focalizada pelo estudo teve caminho marcante na Enfermagem, particularmente no que concerne a avanços da profissão e do ethos primaz do perfil das(os) enfermeiras(os), líderes na construção pedagógica do ensino de Enfermagem e na edificação da Enfermagem brasileira.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Biografia. Legislação de Enfermagem

 

 

© Copyright 2022 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1