ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Resultado da Busca - Total: 74

A adolescente grávida na percepção de médicos e enfermeiros da atenção básica

Beatriz Belém Buendgens; Maria de Fátima Mota Zampieri

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 64 - 72

Resumo Download

Pesquisa qualitativa descritiva, com os objetivos de conhecer a percepção de médicos e enfermeiros sobre as mudanças biopsicossociais da adolescente grávida e sobre a atuação da equipe de saúde na gravidez na adolescência. Os dados foram coletados através de entrevistas, com médicos e enfermeiros de uma Unidade Básica de Saúde, de agosto a outubro de 2010. Esses foram classificados, organizados e analisados utilizando a análise de conteúdo proposta por Minayo, seguindo três etapas: ordenação, classificação e análise dos dados. Após leitura aprofundada dos discursos, foram recortadas as unidades de registro ou temas, que agrupados por convergência de ideias originaram as categorias: percepção dos médicos e enfermeiros sobre a gravidez na adolescência; percepções sobre transformações no processo de ser e viver da adolescente; profissionais e a adolescente grávida. Os profissionais reforçam a importância da escuta, atenção personalizada, integral e específica a esta clientela, necessitando capacitação para isto. O estudo amplia o conhecimento sobre o tema e oferece subsídios para os profissionais repensarem sua prática de saúde, contribuindo para que assumam uma postura respeitosa e personalizada na atenção às adolescentes grávidas.

Palavras-chave: Adolescente. Gravidez na adolescência. Saúde do adolescente. Atenção básica à saúde

 

A compreensão das necessidades de saúde segundo usuários de um serviço de saúde: subsídios para a enfermagem

Fernanda Aparecida Franco; Paula Hino; Lúcia Yasuko Izumi Nichiata; Maria Rita Bertolozzi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 157 - 162

Resumo Download

Trata-se de estudo qualitativo, com objetivo de conhecer o conceito de necessidades de saúde, segundo a percepção de usuários de um serviço de saúde do Município de São Paulo. Foram realizadas 15 entrevistas por meio de roteiro semiestruturado, em dezembro de 2008. A leitura exaustiva do material permitiu a apreensão de elementos que compõem a classificação baseada na Taxonomia de Necessidades. As necessidades de saúde foram relacionadas à presença de emprego, moradia e condições de saneamento básico, bem como acesso às consultas médicas, medicação e realização de exames. Também foi reconhecida a necessidade relacionada ao vínculo entre usuário e equipe de saúde, manifesta como desejo de atendimento gentil e com maior disponibilidade de tempo. Ressalta-se a necessidade de instrumentos que auxiliem o profissional da área da Saúde Coletiva a identificar as necessidades de saúde dos usuários, que não se limitam às de âmbito biológico.

Palavras-chave: Necessidades e demandas de serviços de saúde. Acolhimento. Atenção primária à saúde

 

A construção da integralidade no trabalho cotidiano da equipe saúde da família

Selma Maria da Fonseca Viegas1; Cláudia Maria de Mattos Penna2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 133 - 141

Resumo Download

Trata-se do recorte de uma tese de doutorado de abordagem qualitativa, delineada pela estratégia de pesquisa Estudo de Casos Múltiplos Holísticos, com objetivo de compreender a construção das práticas de integralidade em saúde no trabalho cotidiano das equipes de Saúde da Família e de gestores de três municípios do Vale do Jequitinhonha-MG. Foram entrevistados 48 trabalhadores das equipes Saúde da Família e de apoio, além dos secretários municipais. Apresenta-se uma das categorias de análise que mostra a importância dada ao trabalho em equipe multiprofissional e o reconhecimento da necessidade do trabalho do outro, isto é, a complementaridade e a interdependência das ações para prestar uma assistência integral e resolutiva. Algumas equipes apresentaram ações interdisciplinares com uso das diferentes habilidades na identificação e resolução dos problemas. Outras convivem com ações individualizadas, mas referem a necessidade de responsabilidade compartilhada nas ações e decisões da equipe para alcançar a integralidade em saúde.

Palavras-chave: Assistência integral à saúde. Programa Saúde da Família. Trabalho. Pessoal de saúde.

 

A reforma psiquiátrica na visão de quem cuida: percepções de profissionais do serviço residencial terapêutico

Danielle Souza Silva; Dulcian Medeiros de Azevedo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 587 - 594

Resumo Download

O Serviço Residencial Terapêutico (SRT) tem se destacado como peça fundamental para a concretização do processo de desinstitucionalização e reabilitação psicossocial. Objetivou-se investigar as percepções dos profissionais de enfermagem atuantes no SRT sobre a Reforma Psiquiátrica, e sua relação com a formação técnico-científica e prática profissional. Estudo de natureza descritiva, com abordagem qualitativa, sendo entrevistados seis profissionais de enfermagem atuantes no SRT de Caicó-RN. A coleta foi realizada entre os meses de outubro e dezembro de 2009. A Reforma Psiquiátrica foi percebida como um movimento complexo que tem como finalidade modificar o trabalho na área da Psiquiatria; a partir dela o profissional é "motivado" a assumir uma nova posição em relação ao doente, uma postura mais horizontal e humanizada. Este estudo contribuiu para o melhor entendimento da realidade pesquisada, no que se refere à mudança na rede de saúde mental.

Palavras-chave: Equipe de Enfermagem. Prática Profissional. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Enfermagem Psiquiátrica

 

A representação social de familiares nos centros de atenção psicossocial

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 354 - 360

Resumo Download

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) estão previstos como as portas de entrada e regulação em saúde mental, e foram criados na intenção de substituir as internações nos manicômios pelo atendimento aberto na comunidade. Objetivou-se apreender as representações sociais dos familiares de usuários dos CAPS do Município de Natal-RN, a respeito de sua participação nas atividades desses serviços. Pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, desenvolvida com 28 familiares por meio de entrevista semiestruturada, entre agosto e setembro de 2007. Os dados obtidos receberam o suporte informacional do software ALCESTE. Os familiares estruturam sua representação social em face de uma necessidade e esperança por mudanças no tratamento de saúde de seus familiares, cristalizadas pela tomada de posicionamento e comportamento, amparados na presença do espaço ambiental dos CAPS. A participação familiar ainda não reúne, nos cenários investigados, condições para promover a inserção do familiar, pois a presença física constatada ainda não é o bastante.

Palavras-chave: Psicologia Social. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

A saúde do homem na visão dos enfermeiros de uma unidade básica de saúde

Patricia Alves dos Santos Silva1; Monique de Sousa Furtado2; Aline Borges Guilhon3; Norma Valéria Dantas de Oliveira Souza4; Helena Maria Scherlowski Leal David5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 561 - 568

Resumo Download

Este estudo objetivou conhecer e analisar a visão dos enfermeiros em relação ao atendimento à saúde do homem. Pesquisa qualitativa que teve como campo um Centro Municipal de Saúde. Os sujeitos foram sete enfermeiros que atuavam em setores que atendiam homens, dos quais três eram do sexo masculino e quatro, do sexo feminino. Utilizaram-se a entrevista com questões semiestruturadas como instrumento de coleta e a análise de conteúdo, para tratar os dados. Na fala dos sujeitos ficou evidenciado que os homens procuram menos os serviços devido à incompatibilidade de horário com a jornada laboral. E, ainda, segundo a percepção dos sujeitos, sentem-se constrangidos em procurar atendimento, pois essa postura choca-se com a cultura andocrêntrica. Verificou-se que a maioria dos sujeitos desconhecia a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Sugere-se que haja capacitação dos enfermeiros e que os serviços tenham infraestrutura física e de pessoal para garantir assistência qualificada.

Palavras-chave: Saúde do homem. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde.

 

A temática do álcool e outras drogas na produção científica de enfermagem

Malena Storani Gonçalves Rosa; Claudia Mara de Melo Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 549 - 554

Resumo Download

Este trabalho analisa a inserção do enfermeiro na prática de atenção ao usuário de álcool e outras drogas através da revisão sistemática de artigos em periódicos científicos. Foi realizada uma revisão sistemática de literatura nas bases de dados virtuais BDENF, SCIELO, LILACS e BIREME no período de 2001 a 2006. Foram encontrados 29 artigos relacionados com a temática. Os dados foram agrupados nas seguintes categorias: formação do enfermeiro para lidar com usuários de álcool e outras drogas; dificuldades encontradas pelos enfermeiros na atenção aos usuários de álcool e outras drogas e estratégias para promoção à saúde. Conclui-se que a Enfermagem ainda carece de profissionais qualificados para atender às necessidades dos usuários de álcool e outras drogas, fato que pode ser modificado com a inclusão da temática nas disciplinas da graduação e com a realização de treinamento dos enfermeiros dos diferentes serviços de saúde.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Atenção à Saúde. Assistência de Enfermagem

 

A visão da família sobre o trabalho de profissionais de saúde mental de um centro de atenção psicossocial

Marcio Wagner Camatta I; Jacó Fernando Schneider II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 477 - 484

Resumo Download

O objetivo foi compreender a visão de familiares de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em relação ao trabalho da equipe de saúde mental. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo fenomenológico, com a utilização do referencial da sociologia fenomenológica de Alfred Schütz. Os dados foram coletados por meio de entrevista realizada com 13 familiares de usuários de um CAPS em 2006. A análise compreensiva permitiu considerar que os familiares se sentem, diante das ações da equipe, reconhecidos por esta em sua situação biográfica, embora este reconhecimento não seja pleno. Além disso, a gestão das políticas de saúde mental municipal tem refletido negativamente no cotidiano de trabalho da equipe. Conhecer e compreender a biografia da família e reconhecê-la como uma parceira imprescindível à equipe de saúde mental pode servir como uma potente estratégia de atenção em saúde mental, contribuindo para a consolidação de políticas públicas em saúde mental.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Família. Filosofia

 

Ações de saúde mental na estratégia saúde da família e as tecnologias em saúde

Fernanda Barreto Mielke; Agnes Olschowsky

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 762 - 768

Resumo Download

O presente artigo teve o objetivo de avaliar as tecnologias em saúde utilizadas por equipes da Estratégia Saúde da Família para o desenvolvimento de ações de saúde mental no território. Estudo avaliativo qualitativo, realizado com duas equipes de saúde da família, desenvolvido por meio da Avaliação de Quarta Geração. Para a coleta de dados utilizou-se observação participante e entrevista individual. Os dados foram analisados pelo Método Comparativo Constante. Os resultados apontaram que os profissionais utilizam diversas tecnologias para a inclusão da saúde mental no território, tais como acolhimento, escuta, vínculo, visita domiciliar, discussão de casos, consulta médica e grupo terapêutico. O desenvolvimento dessas ações tem possibilitado a construção de uma nova prática em saúde mental no território que valoriza o indivíduo em sofrimento psíquico como protagonista de sua existência.

Palavras-chave: Avaliação em saúde. Saúde mental. Saúde da família. Tecnologia

 

Aconselhamento pós-teste anti-HIV: análise à luz de uma teoria humanística de Enfermagem

Maria Alix Leite AraújoI; Francisca Lucélia Ribeiro de FariasII; Alanna Virgínia Brito RodriguesIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 425 - 431

Resumo Download

Este trabalho analisa o aconselhamento pós-teste anti-HIV em Unidades Básicas de Saúde. Trata-se de um estudo qualitativo desenvolvido em Unidades Básicas de Saúde da Família de Fortaleza (UBASF). O trabalho de campo ocorreu pela observação do atendimento de 12 enfermeiros em consultas de pré-natal. O referencial teórico de análise foi a Teoria Humanística de Enfermagem de Paterson e Zderad visto que a Enfermagem, segundo a teoria, implica um tipo especial de encontro entre seres humanos. A análise baseou-se no conceito de diálogo, tendo como variáveis seus elementos estruturais: o encontro, o relacionamento, a presença e o chamado, e a resposta. Observou-se que a assistência às gestantes não atingiu o relacionamento EU-TU, ou seja, o relacionamento sujeito-sujeito, com a presença do diálogo genuíno. Prevaleceu o relacionamento EU-ISSO, sujeito-objeto. As consultas eram rápidas e puramente mecânicas, levando esses profissionais, em certos momentos, a fugirem de uma assistência humanizada.

Palavras-chave: Aconselhamento. Teoria de Enfermagem. Atenção Primária à Saúde

 

Ampliando o campo de atenção psicossocial: a articulação dos centros de atenção psicossocial com a saúde da família

Ândréa Cardoso de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 703 - 710

Resumo Download

Trata-se de uma reflexão sobre a articulação entre o Centro de Atenção Psicossocial e as equipes de Saúde da Família no que se refere à ampliação das ações no campo da saúde mental. Tem como objetivo discutir a implementação da política de saúde mental no âmbito da atenção básica de saúde. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica. Entre os resultados, observa-se que a orientação das políticas de atenção à saúde mental aponta para a consolidação de novas estratégias de cuidado à medida que propõe redirecionar as ações para serviços de base territorial. Conclui-se que tanto a Saúde da Família quanto os Centros de Atenção Psicossocial constituem dispositivos privilegiados para transformações das práticas de atenção em saúde mental. Possibilitam a construção de outras formas de convivência com as diferenças, ampliando as redes de solidariedade em um dado território.

Palavras-chave: Saúde Mental. Saúde da Família. Serviços de Saúde Mental

 

Análise crítica de uma experiência de integração do estágio de enfermagem em saúde mental ao Sistema Único de Saúde

Cláudia Mara de Melo Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 740 - 747

Resumo Download

As proposta s de reforma curricular da área de saúde preconizam a integração entre a atividade acadêmica e a prática assistencial, em especial no Sistema Único de Saúde (SUS). O presente artigo analisa o processo de interação entre escola de enfermagem (disciplina saúde mental) e a rede municipal de saúde de Niterói, no ano de 2006, visando à reorientação da organização do estágio de enfermagem no contexto da reforma psiquiátrica. Apresentamos uma experiência de negociação de estágio de enfermagem de saúde mental com os profissionais e gestores dos serviços de saúde mental do SUS. Conclui-se que a mudança na formação do enfermeiro está diretamente relacionada às mudanças no âmbito das relações estabelecidas entre setores da universidade e os serviços de saúde.

Palavras-chave: Educação em enfermagem. Saúde Mental. Capacitação de Recursos Humanos em Saúde

 

Análise dos óbitos evitáveis de menores de cinco anos no município de Maringá-PRa

Denise Albieri Jodas1; Maria José Scochi2; Jessica Batistela Vicente3; Andréa Guimarães Colucci4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 263 - 270

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar os óbitos de menores de cinco anos por doenças evitáveis ocorridos em 2008 no município de Maringá, PR. Estudo quantitativo, descritivo, com 41 óbitos. Como instrumento norteador de coleta de dados, utilizou-se o formulário de investigação do Comitê de Prevenção do Óbito Infantil e Fetal. Dos 41 casos encontrados, 65,9% representaram óbitos neonatais, 24,4% pós-neonatais e 9,7%, de criança com mais de um ano; destes, 90,2% óbitos foram considerados evitáveis, sendo 64,9% neonatais, 27,0% pós-neonatais e 8,1% na idade acima de um ano. Quanto às medidas de evitabilidade, percebeu-se que as atividades de prevenção foram as mais encontradas entre as possibilidades de redução do óbito, com 59,5%, seguidas de ações de diagnóstico e tratamento precisos, com 35,1%. Conclui-se que a maioria dos óbitos evitáveis tem relação direta com a assistência à gestante no pré-natal e no parto, demonstrando a necessidade de instituir uma prática efetiva e de qualidade.

Palavras-chave: Atenção primária à saúde. Avaliação em saúde. Vigilância de evento sentinela.

 

Aplicação de estruturas conceituais na consulta de enfermagem à família

Lígia Barros CostaI; Alane Andréa Souza CostaII; Maria Roselise Bezerra SaraivaIII; Maria Grasiela Teixeira BarrosoIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 515 - 519

Resumo Download

Estudo analítico-descritivo, no qual se objetiva refletir sobre a aplicação do Modelo de Atividades de Vida, de Roper, Logan e Tierney, e do Modelo de Autocuidado, de Orem, como base conceitual na prática de Enfermagem com famílias, em atenção primária de saúde. O interesse pelo estudo emergiu da necessidade de dotar a Unidade do Cuidado de Enfermagem do Centro de Desenvolvimento Familiar (UCE/CEDEFAM) de um corpo teórico que favoreça o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e cuidado. Foi possível constatar que existe coerência semântica entre os modelos, o que torna compatível a sua utilização concomitante, mesmo que em etapas diferentes do processo de cuidar. Esta constatação permitirá ampliar a base conceitual atualmente empregada no cuidado de Enfermagem à família no CEDEFAM.

Palavras-chave: Modelos de Enfermagem. Autocuidado. Saúde da Família. Cuidados Primários de Saúde

 

As novas práticas em saúde mental e o trabalho no serviço residencial terapêutico

Danielle Souza Silva; Dulcian Medeiros de Azevedo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 603 - 609

Resumo Download

Objetivou-se investigar a percepção de cuidadores sobre o trabalho desenvolvido no Serviço Residencial Terapêutico (SRT) de Caicó-RN. Pesquisa descritiva e qualitativa, realizada em 2009 com seis profissionais de enfermagem atuantes como cuidadores, por meio de entrevista semiestruturada. Emergiram duas categorias: O trabalho realizado no SRT e os resultados alcançados; Dificuldades e desafios encontrados na dinâmica do SRT. O SRT foi implantado com o intuito de (re)socializar os moradores na vida em comunidade, de aumentar a autonomia e a capacidade de interação social. A morada e o seu cotidiano possibilitam aos usuários mudanças no seu estilo e qualidade de vida, apesar de apresentar problemas graves como a precariedade da estrutura física, recursos materiais e humanos insuficientes. O trabalho dos cuidadores parte da incorporação unânime do enfoque psicossocial, mas ainda precisa melhorar no sentido de enfatizar a atuação dos moradores enquanto sujeitos ativos.

Palavras-chave: Atenção à Saúde. Equipe de Enfermagem. Moradias Assistidas. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental

 

Assistência pré-natal no Programa Saúde da Família

Sebastião Junior Henrique Duarte; Sônia Maria Oliveira de Andrade

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 121 - 125

Resumo Download

Estudo realizado sobre a assistência pré-natal através do Programa Saúde da Família, com objetivo de descrever as ações do Enfermeiro na atenção ao pré-natal. Realizou-se revisão de literatura quanto às dimensões da assistência de enfermagem inseridas na saúde da mulher. Os resultados encontrados apontam para a multidimensionalidade da atuação do enfermeiro, destacando-se, além da atuação técnica, a interação promovida por ele entre as gestantes e demais membros da equipe e o acolhimento propiciador do estabelecimento de vínculo de confiança e credibilidade por parte das gestantes e conseqüente adesão ao pré-natal.

Palavras-chave: Saúde da Família. Saúde da Mulher. Cuidados integrais de saúde. Enfermagem em saúde comunitária. Cuidado pré-natal

 

Atuação do enfermeiro na atenção ao usuário de álcool e outras drogas nos serviços extra-hospitalares

Sonia Silva Paiva Mota GonçalvesI; Claudia Mara de Melo TavaresII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 586 - 592

Resumo Download

Realizou-se uma pesquisa exploratória de campo com objetivo de analisar as ações de saúde desenvolvidas pelo enfermeiro junto a usuários de álcool e outras drogas, evidenciando os limites e possibilidades desta atuação nos serviços de atenção extra-hospitalares. Os dados obtidos por meio de entrevista com 30 enfermeiros apontam lacunas neste tipo de atenção e necessidade de adesão dos enfermeiros à Política Nacional de Atenção ao Usuário de Álcool e outras Drogas. Constatou-se que, embora o programa não estivesse implantado nos municípios estudados, que os enfermeiros, mesmo sem realizarem capacitação para lidar com esta população específica, assumem por sua conta e risco o cuidado a esta clientela, confirmando sua liderança histórica em práticas educativas e promocionais em saúde.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Drogas Ilícitas. Enfermagem

 

Avaliação da qualidade das anotações de enfermagem em unidade semi-intensiva

Josy Anne Silva1; Ana Cândida Martins Grossi2; Maria do Carmo Lourenço Haddad3; Sonia Silva Marcon4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 576 - 581

Resumo Download

A anotação de enfermagem é um dos meios para se avaliar os cuidados prestados. O objetivo do estudo foi avaliar a qualidade das anotações de enfermagem em uma unidade semi-intesiva. Os dados, coletados com um roteiro para auditoria retrospectiva, são referentes a 16 pacientes que aguardavam vaga para Unidade de Terapia Intensiva, internados em dezembro de 2009 e janeiro de 2010, por um período médio de oito dias. No quesito identificação, o percentual de preenchimento foi de 74,8% o que é bem próximo dos valores considerados satisfatórios (80%); porém o percentual de preenchimento completo dos itens: registros, procedimentos e prescrição de enfermagem, terapia intensiva e execução de ordens médicas alcançaram respectivamente 54,7%, 41,1%, 39,3%, 34,9% e 25%. Os baixos índices de preenchimento completo revelam falha grave no registro da assistência prestada nesta unidade, o que pode estar prejudicando a continuidade do cuidado e a legitimação do trabalho da enfermagem.

Palavras-chave: Registros de enfermagem. Auditoria de enfermagem. Qualidade da assistência à saúde. Cuidados intensivos.

 

Avaliação de cuidados na terapia intravenosa: desafio para a qualidade na enfermagemaa

Ana Claudia Yassuko Murassaki1; Gelena Lucinéia Gomes da Silva Versa2; José Aparecido Bellucci Júnior3; Viviani Camboin Meireles4; Dagmar Willamowius Vituri5; Laura Misue Matsuda6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 11 - 16

Resumo Download

Estudo multicêntrico, prospectivo, descritivo-exploratório, realizado em hospitais de ensino públicos (A e B), que objetivou avaliar cinco indicadores de qualidade de enfermagem relacionados à terapia intravenosa periférica. Utilizou-se o Instrumento de Registro de Busca Ativa em 1.307 observações dos seguintes indicadores: identificação e validade do acesso venoso periférico; de equipos; e dos frascos de soro. Determinou-se o Índice de Positividade (IP) para Qualidade da Assistência (QA): Desejável (100% IP); Adequada (90-99%); Segura (80-89%); Limítrofe (71-79%); Sofrível (< 70%). A QA apresentou-se Segura apenas para os indicadores identificação e validade de equipos e dos frascos de soro da instituição B. Os demais indicadores, em ambas as instituições, alcançaram QA Sofrível ou Limítrofe. Considerando que nenhum dos indicadores avaliados obteve QA Adequada nem Desejável, conclui-se que o processo de cuidado para com a terapia intravenosa, principalmente na instituição B, necessita de maior atenção por parte das lideranças e respectivas equipes

Palavras-chave: Infusões intravenosas. Cuidados de enfermagem. Qualidade da Assistência à saúde. Enfermagem.

 

Avaliação do uso de medicamentos pela população idosa em Montes Claros, Minas Gerais, Brasil

Carla Silvana Oliveira Silva; Maria Ivanilde Pereira; Aparecida Yoshie Yoshitome; João Felício Rodrigues Neto; Dulce Aparecida Barbosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 811 - 818

Resumo Download

Inserido no universo do cuidado de enfermagem à pessoa idosa, o estudo descreve o perfil sociodemográfico e verifica o uso de medicação segundo gênero em idosos cadastrados em um PSF.
MÉTODO: Estudo quantitativo, descritivo, transversal com pesquisa de campo. Utilizou-se o questionário semiestruturado, possibilitando identificar o perfil desses usuários, as principais morbidades, os medicamentos utilizados e as dificuldades relatadas por eles quanto ao uso dos medicamentos. O universo foi de 211 idosos. Na análise dos dados utilizou-se o programa SPSS, priorizando a associação estatística de forma analítica.
RESULTADOS: Entre os idosos em uso de medicamentos, verificou-se predominância feminina, renda familiar e escolaridade baixas, idosos vivendo com familiares e sem dificuldades no uso de medicamentos. Uso de medicamentos foi comum em mais de 90% dos idosos. Verificou-se associação para "ausência de dificuldades no uso do medicamento" e "orientações do PSF" (P<0,001).
CONCLUSÃO: Constatou-se que as mulheres encontram-se em situações menos privilegiadas.

Palavras-chave: Idoso. Uso de Medicamentos. Atenção Primária à Saúde. Enfermagem Geriátrica

 

Avaliação dos eventos adversos a medicamentos no contexto hospitalar

Keroulay Estebanez Roque; Enirtes Caetano Prates Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 121 - 127

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo avaliar a ocorrência de eventos adversos a medicamentos em um hospital público e cardiológico, localizado no município do Rio de Janeiro e classificar os eventos adversos em relação à gravidade do dano. Trata-se de uma investigação baseada em revisão retrospectiva de prontuários. Foi analisada uma amostra aleatória de 112 prontuários de pacientes hospitalizados no período dezembro de 2007 a fevereiro de 2008. Enfermeiras revisoras selecionaram prontuários com potencial evento adverso a medicamento e um grupo de avaliadores confirmou a ocorrência dos eventos adversos e classificaram de acordo com o dano. A incidência de eventos adversos a medicamentos foi de 14,3%. Em 31,2% dos casos em que foi detectado o evento houve necessidade de intervenção para o suporte de vida. A detecção de eventos adversos nas instituições hospitalares possibilita conhecer falhas no sistema de medicação, bem como implementar estratégias para reduzi-las.

Palavras-chave: Erros de medicação. Qualidade da assistência à saúde. Gerenciamento de segurança. Enfermagem

 

Câncer de colo uterino: caracterização das mulheres em um município do sul do Brasil

Marilu Correa Soares; Silvana Martins Mishima; Sonia Maria Könzgen Meincke; Giovana Paula Rezende Simino

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 90 - 96

Resumo Download

Este estudo objetivou identificar e analisar características socioeconômicas, comportamentais e biológicas de mulheres com câncer de colo uterino que utilizaram os serviços públicos de saúde em um município do sul do Brasil. Trata-se de um estudo qualitativo com vinte mulheres com diagnóstico de câncer de colo uterino. A pesquisa teve como suporte teórico a integralidade da atenção à saúde. Para coleta dos dados, utilizamos as informações do Sistema de Informações do Câncer do Colo do Útero e entrevista semiestruturada. Foram identificadas características de faixa etária, escolaridade, frequência à consulta médica e intervalo de realização do exame preventivo. Os achados mostram que as mulheres ainda apresentam dificuldade em considerar a importância do pré-câncer para detecção precoce e prevenção do câncer de colo uterino. O desafio para o alcance da integralidade está na necessidade de repensar saberes e práticas profissionais no cuidado às mulheres, independente do motivo que as levou ao serviço de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Neoplasias do Colo do Útero. Saúde da Mulher. Serviços de Saúde Comunitária. Assistência Integral à Saúde

 

Construção de um paradigma de cuidado de enfermagem pautado nas necessidades humanas e de saúde

Denize Cristina de Oliveira; Antonio Marcos Tosoli Gomes; Ana Paula Munhen de Pontes; Camila Perroni Marouço da Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 838 - 844

Resumo Download

Propõe-se a problematização da adoção dos conceitos de necessidades básicas humanas e de necessidades de saúde para a constituição das bases epistemológicas de um conceito de cuidado de enfermagem que possibilite a orientação da ação profissional para o seu atendimento, no contexto da pós-modernidade. A proposição básica desenvolvida é a do acesso às necessidades humanas e de saúde através das representações sociais, com suas derivações conceituais para o cuidado em enfermagem e suas tecnologias de trabalho. Demonstra-se que as necessidades de saúde podem ser proveitosamente acessadas através da exploração tanto das dimensões objetivas, quanto das subjetivas do processo saúde-doença, como representadas pelos sujeitos e subjacentes às suas demandas. Discute-se, ainda, a necessidade de repensar o modelo tecnológico de trabalho e a de estabelecer novas bases teóricas para o processo de cuidar em enfermagem, a partir das necessidades negociadas entre os sujeitos individuais e coletivos e os profissionais nas instituições de saúde.

Palavras-chave: Determinação de necessidades de cuidados de saúde. Cuidados de enfermagem. Assistência à saúde

 

Cuidado aos adolescentes na atenção primária: perspectivas de integralidade

Rachel Franklin da Costa1; Maria Veraci Oliveira Queiroz2; Regina Célia Gollner Zeitoune3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 466 - 472

Resumo Download

O estudo tem como objetivo descrever ações dos gestores e enfermeiros com os adolescentes na atenção primária, baseadas nas perspectivas da integralidade. Pesquisa qualitativa com quatro gestores e treze enfermeiros da rede básica de saúde realizada no período de abril a junho de 2010, utilizando entrevista e análise de conteúdo. Da análise emergiu a temática: Ações de cuidados ao adolescente e perspectivas de integralidade. Os sujeitos destacaram o acolhimento como uma ação da equipe, porém com necessidade de estabelecer vínculos e oportunizar meios para motivar a reflexão dos adolescentes acerca de sua responsabilidade mediante as questões de saúde. Tais ações conduzem a possibilidade da integralidade do cuidado. Concluiu-se que os profissionais mostraram as limitações do cuidado a esta população e apresentaram o confronto entre o pensar e o fazer, favorecendo reflexões sobre estratégias que possibilitem o cuidado aos adolescentes na perspectiva de integralidade.

Palavras-chave: Enfermagem. Adolescente. Assistência integral à saúde.

 

Cuidados de saúde: paradigma de enfermeiros no México - a reconstrução da estrada

María de Lourdes García HernándezI; Beatriz Arana GómezII; Lucila Cárdenas BecerrilIII; Araceli Monroy RojasIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 287 - 296

Resumo Download

Faz-se uma pesquisa histórico-sociológica dos antecedentes e das bases filosóficas que fundamentam o desempenho do pessoal profissional de enfermagem no México, os quais permitam conhecer e reconhecer a necessidade urgente de transitar do paradigma saúde-enfermidade ao de vida-saúde. Isso responde às necessidades da população no âmbito da saúde, em uma sociedade na qual a atenção radica na doença, e não na saúde, sendo esta outorgada em um sistema hospitalar e com altos custos. É uma pesquisa cuja metodologia se baseia no enfoque da sociologia das profissões, apoiada em amplas entrevistas. A população de estudo se conformou de 10 enfermeiros de um hospital público de segundo nível de atenção à saúde. Os resultados indicam que enquanto a atenção de enfermagem se outorgar em uma área hospitalar, o paradigma vida-saúde irá demorar em se instalar no ser e fazer dos enfermeiros.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Assistência à Saúde

 

Educação em saúde na estratégia saúde da família: o significado e a práxis dos enfermeiros

Simone Roecker; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 701 - 709

Resumo Download

O estudo objetivou identificar o significado da educação em saúde para os enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF) e as ações educativas individuais e coletivas desenvolvidas por eles. Participaram da pesquisa 20 enfermeiros que atuam na ESF no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Estado do Paraná. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados em abril de 2010, por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os resultados apontam para duas categorias: desvelamento do significado da educação em saúde sob a ótica dos enfermeiros; e a práxis educativa no cotidiano dos enfermeiros. Conclui-se que há necessidade de se esclarecer os objetivos da ESF relacionados à educação em saúde aos profissionais, e estabelecer um processo de capacitação e educação permanente para que ela seja eficaz e propicie a prevenção de doenças e a promoção da saúde da população.

Palavras-chave: Educação em saúde. Saúde da família. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde

 

Educação em saúde no programa de controle da hanseníase: a vivência da equipe multiprofissional

Maria Cristina Dias Silva; Elisabete Pimenta Araújo Paz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 223 - 229

Resumo Download

Esta investigação aborda a vivência dos profissionais de serviços básicos de saúde do município do Rio de Janeiro, que realizam atividades de educação em saúde no Programa de Controle da Hanseníase. Os objetivos foram compreender o significado dessas atividades e discutir como o conceito de educação em saúde se relaciona com esta prática. Utilizou-se a fenomenologia de Martin Heidegger como método de obtenção e análise dos depoimentos. Os significados evidenciaram as atividades educativas fundadas nas normas do Programa de Controle da Hanseníase e na tradição de que educação em saúde é transmitir informações necessárias ao cuidado e adesão ao tratamento. Mostrou-se um modo impessoal de desenvolver os conteúdos educativos e um discurso oriundo da prática educativa tradicional. Concluímos que a realização das atividades de educação em saúde ainda está dominada por um fazer inautêntico, mas que este não retira dos profissionais a possibilidade de se voltarem autenticamente ao ser com hanseníase.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Hanseníase. Atenção Primária à Saúde

 

Ensino de enfermagempsiquiátrica / saúde mental na Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás

Denize Bouttelet MunariI; Maria Tereza Hagen GodoyII; Elizabeth EsperidiãoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 684 - 693

Resumo Download

Este artigo descreve a experiência do ensino em Enfermagem Psiquiátrica/Saúde Mental na Faculdade de Enfermagem/Universidade Federal de Goiás, pontuando potencialidades e fragilidades na busca de novos caminhos para atenção em enfermagem de saúde mental e psiquiatria. Destacamos aspectos relevantes como facilidade de integração entre as disciplinas da área com outras áreas, a contribuição na formação geral do enfermeiro no desenvolvimento de competências relacionais, de gestão, de capacitação para compreender, planejar e desenvolver ações de resgate da humanização nos serviços de saúde, com destaque especial ao cuidado do cuidador. Como fator limitante, pontuamos a fragilidade da rede de serviços de atenção psicossocial que constitui um obstáculo e grande desafio a ser superado para a implementação de mudanças na assistência e ensino.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Educação em Enfermagem

 

Equipes e condições de trabalho nos centros de atenção psicossocial em Mato Grosso

Larissa de Almeida Rézio; Alice Guimarães Bottaro de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 346 - 354

Resumo Download

As condições de trabalho das equipes dos CAPS incidem na realização da atenção psicossocial, que pressupõe territorialidade, responsabilidade e vínculo terapêutico.
OBJETIVO: caracterizamos as equipes e analisamos alguns condicionantes organizacionais e psicossociais para o desenvolvimento do trabalho nos CAPS I de dois municípios de Mato Grosso. Foi realizado um estudo descritivo e qualitativo em 2008, por meio de observação e entrevistas com 46 sujeitos (trabalhadores, gestores e usuários/familiares). A análise considerou a historicidade dos fenômenos sociais e o trabalho como categoria analítica. Os dados apontaram descontentamento dos trabalhadores e dos usuários relativo às condições de trabalho e atendimento, respectivamente. Entre os 18 profissionais de nível superior, quatro se especializaram ou estavam realizando especialização na área de saúde mental. Concluímos que neste contexto há pouca possibilidade de o trabalhador se perceber sujeito de seu trabalho e, consequentemente, ampliar a autonomia e reinserção social do usuário.

Palavras-chave: Trabalho. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental

 

Estratégia acolhimento mãe-bebê: aspectos relacionados à clientela atendida em uma unidade básica de saúde do município do Rio de Janeiro

Maria Helena do Nascimento Souza; Thaiane Nascimento da Conceição Gomes; Elisabete Pimenta Araújo Paz; Celise Silva da Trindade; Regina Célia Carvalho Veras

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 671 - 677

Resumo Download

O presente trabalho é um estudo descritivo, que objetivou identificar as características sociodemográficas e de saúde de mães e as condições de saúde de crianças atendidas pelos enfermeiros na Estratégia de Acolhimento Mãe e Bebê em uma Unidade Básica de Saúde do Estado de Rio de Janeiro. Os dados foram coletados em 421 prontuários das crianças atendidas em uma Unidade Básica em 2009. Realizou-se a análise univariada dos dados com uso do software "Epi-info" versão 3.5. Os resultados mostraram que: 70,6% das mães estavam na faixa etária de 20 até 35 anos, 58,2% haviam realizado parto normal, 5,0% apresentaram alteração na cicatriz cirúrgica, e 23,8%, alteração nas mamas. O companheiro e a avó materna foram os membros da rede social que mais forneceram apoio no pós-parto. Com relação aos recém-nascidos 52,5% tinham até 7 dias de vida, 90,3% encontravam-se em aleitamento materno exclusivo, 16,2% apresentavam icterícia, e 3,8% apresentaram alteração no coto umbilical. Conclui-se que a avaliação do grupo escolhido proporciona informações importantes para que os enfermeiros possam apoiar eficientemente as mães nos cuidados com os recém-nascidos, o que contribui à formação do vínculo das mães com este profissional, além da adoção de práticas de promoção da saúde.

Palavras-chave: Saúde materno-infantil. Atenção primária à saúde. Relações mãe-filho. Enfermagem

 

Exposição ao ruído tecnológico em cti: estratégias coletivas de defesa dos trabalhadores de enfermagem

Elias Barbosa de OliveiraI; Márcia Tereza Luz LisboaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 24 - 30

Resumo Download

Estudo descritivo com abordagem qualitativa que objetivou identificar e analisar as estratégias coletivas de defesa elaboradas pelos trabalhadores de enfermagem diante do ruído tecnológico em Centro de Terapia Intensiva (CTI). Participaram do estudo 25 trabalhadores de enfermagem de um hospital universitário situado no município de Niterói (RJ) em 2004. Na coleta de dados, utilizou-se a entrevista semi-estruturada mediante um roteiro, e, no tratamento dos dados, a análise de conteúdo revelou os seguintes resultados: o ruído tecnológico gera incômodo e estresse. Para minimizar o sofrimento, os trabalhadores elaboram estratégias coletivas de defesa que os mantêm trabalhando. Conclui-se que as estratégias coletivas de defesa podem se caracterizar num fator que resulta em alienação, ocultando a compreensão real do contexto de trabalho. As ações preventivas e as mudanças a serem implementadas em relação ao ruído no CTI devem ser pautadas na participação dos trabalhadores e se reverterem em melhoria das condições de trabalho e bem-estar do grupo.

Palavras-chave: Enfermagem. Ruído. Saúde do Trabalhador. Saúde Mental

 

Fatores que favorecem e dificultam o trabalho dos enfermeiros nos serviços de atenção à saúde

Carmem Lúcia Colomé Beck; Andrea Prochnow; Rosângela Marion da Silva; Francine Cassol Prestes; Juliana Petri Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 490 - 495

Resumo Download

O enfermeiro depara-se com fatores que favorecem e dificultam a realização do seu trabalho e que interferem nos sentimentos em relação ao trabalho. Este estudo é do tipo exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa. Teve como objetivos caracterizar sociodemograficamente os enfermeiros dos Serviços de Atenção à Saúde de um município do Estado do Rio Grande do Sul e identificar os fatores que favorecem e dificultam a realização do trabalho. Os dados foram coletados de março a julho de 2007 por meio de um questionário. A amostra foi composta por 24 enfermeiros. A análise dos dados possibilitou construir dois eixos temáticos: fatores que favorecem e que dificultam a realização do trabalho do enfermeiro. Os resultados sugerem que os enfermeiros percebem satisfação no trabalho. No entanto, é necessário repensar o processo de trabalho desse profissional para fortalecer as ações perante o usuário do Sistema Único de Saúde e buscar resolutividade diante das necessidades da comunidade.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Serviços de Saúde. Saúde do Trabalhador

 

Formação do acadêmico de enfermagem: vivência na atenção a usuários de drogas psicoativas

Andiara Araújo Cunegundes de Brito1; Danielle Souza Silva2; Dulcian Medeiros de Azevedo3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 395 - 400

Resumo Download

O artigo objetivou relatar a experiência vivenciada por acadêmicos de enfermagem na Fundação Belo Amor, localizada no município de Caicó/RN, serviço de reabilitação psicossocial para usuários de álcool e outras drogas, buscando reconhecer a rede de saúde mental no município. A vivência partiu da disciplina Políticas Públicas de Saúde Mental, ofertada no sexto período do curso de graduação em enfermagem, e compreendeu dois momentos: a captação da realidade e o desenvolvimento de duas técnicas de grupo. Através das atividades realizadas foi possível aproximar-se da história de vida dos usuários; apreender sentimentos e/ou situações que os levaram ao consumo de drogas ou recaídas; e a vivência do processo de reabilitação atual e as perspectivas futuras. Esta experiência possibilitou que os acadêmicos compreendessem a importância deste serviço para a rede de saúde mental, e ainda para a formação generalista, crítica e reflexiva do profissional enfermeiro.

Palavras-chave: Drogas ilícitas. Serviços de saúde mental. Centros de reabilitação. Educação em enfermagem. Enfermagem psiquiátrica.

 

Grupos realizados por enfermeiros na área de saúde mental

Luciene Simões Spadini; Maria Conceição Bernardo de Mello e Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 132 - 138

Resumo Download

Este artigo teve por objetivo realizar uma revisão da literatura nacional sobre o trabalho em grupos realizados por enfermeiros na área de saúde mental, no período de janeiro 1994 a abril de 2004. A identificação das fontes foi realizada através dos sistemas informatizados de busca Literatura Latino-Americana de Ciências da Saúde (LILACS) e o Banco de Dados Bibliográficos da USP - Catálogo On-line Global (DEDALUS). Foram encontrados 38 trabalhos, 17 da área de enfermagem e seis especificamente sobre o trabalho em grupo realizado por enfermeiros na área de saúde mental. Os seis artigos foram analisados segundo: o tipo de grupo; a coordenação; os integrantes; local e objetivo da formação. Constatou-se que há a necessidade do preparo do enfermeiro para a realização dessa atividade, diante da relevância dessa estratégia para a assistência de enfermagem em saúde mental. Há a necessidade de novas publicações mediante ao número pequeno de publicações sobre a temática.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Enfermagem Psiquiátrica

 

Hospital de custódia: os direitos preconizados pela reforma psiquiátrica e a realidade dos internos

Maria Sirene CordioliI; Miriam Süsskind BorensteinII; Anesilda Alves de Almeida RibeiroIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 671 - 677

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa cujo objetivo foi identificar a percepção que internos de um Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP) de Florianópolis, tem sobre a instituição. Os dados foram coletados em 2004, através de entrevistas semi-estruturadas e observação participante. Estes foram analisados estabelecendo-se um paralelo entre os estudos de Goffman sobre instituição total e as normas preconizadas pela Reforma Psiquiátrica Brasileira. A maioria dos entrevistados referiu ser o HCTP um misto de hospital e presídio, de caráter predominantemente custodial. O tratamento e as condições de funcionamento da instituição também foram questionados pelos internos. A conclusão é de que as condições institucionais apresentam-se distantes das consideradas ideais pela Reforma Psiquiátrica, necessitando adequar-se ao preconizado pelo novo paradigma de atendimento ao portador de transtorno mental.

Palavras-chave: Hospital. Pacientes. Saúde Mental

 

Integralidade do cuidado à saúde da mulher: limites da prática profissional

Edméia de Almeida Cardoso CoelhoI; Carla Tatiane Oliveira Silva II; Jeane Freitas de OliveiraIII; Mariza Silva AlmeidaIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 154 - 160

Resumo Download

A política atual de atenção integral à saúde das mulheres propõe a incorporação do princípio da integralidade e da dimensão de gênero nas práticas profissionais. Este estudo teve como objetivos: proporcionar reflexão e discussão sobre o cuidado à saúde das mulheres e identificar aspectos que fragilizam ou potencializam a integralidade. Tem abordagem qualitativa e foi realizado em uma unidade da rede básica de saúde, de Salvador-BA, com profissionais de níveis diferenciados de formação. A integralidade constituiu o eixo teórico, e o material empírico foi produzido por meio de oficinas de reflexão e analisado pela técnica de análise de discurso. A equipe multiprofissional reconhece que as mulheres usuárias enfrentam situações de desigualdades de classe e de gênero, além de se submeterem a relações desiguais e autoritárias no serviço. A integralidade inexiste, o que é reconhecido pelo grupo que identifica as fragilidades, mas não mobiliza seu potencial de organização coletiva para a mudança.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde. Políticas Públicas

 

Investigação sobre o acesso ao tratamento de tuberculose em Itaboraí/RJ

Rute dos Santos Lafaiete; Cleidiani Baptista da Silva; Monalisa Garcia de Oliveira; Maria Catarina Salvador da Motta; Tereza Cristina Scatena Villa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 47 - 53

Resumo Download

Diante dos problemas apontados na literatura relacionados ao acesso na atenção primária à saúde, o estudo teve como objetivo analisar o acesso ao tratamento do doente com tuberculose em Itaboraí.Um estudo exploratório, quantitativo, com 100 indivíduos entrevistados em agosto e setembro/2007. Utilizou-se o instrumento Primary Care Assessment Tool validado e adaptado para tuberculose.
RESULTADOS: 71% sempre conseguem atendimento médico; 54% disseram que o profissional que acompanha seu tratamento nunca visita em casa; 77% fazem tratamento na unidade mais perto da sua casa; 66% nunca deixam de trabalhar e utilizam transporte motorizado, 62% pagam transporte; 93% relataram que nunca faltou medicamento; 63% relataram que nunca demora mais de 60 minutos para consulta. Aspectos como a visita domiciliar e a distribuição do auxílio transporte devem ser revistos. O atendimento médico, o tratamento próximo à residência, a oferta das medicações e a espera pelo atendimento foram satisfatórios.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Tuberculose. Acesso aos Serviços de Saúde. Terapêutica

 

Longitudinalidade do cuidado: compreensão dos enfermeiros que atuam na estratégia saúde da família

Tatiane Baratieri; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 802 - 810

Resumo Download

Objetivou-se identificar como os enfermeiros conceituam a longitudinalidade do cuidado na Estratégia Saúde da Família e verificar sua compreensão sobre a efetivação dessa em seu trabalho e junto à equipe. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados de 20 enfermeiros que atuam na saúde da família de municípios no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Paraná, por meio de entrevistas semiestruturadas, no mês de abril de 2010, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os enfermeiros compreendem a longitudinalidade como algo duradouro, atendendo o indivíduo integralmente. Esse profissional assiste aos usuários nos diferentes ciclos de vida, e a equipe é participativa, com maior atuação do Agente Comunitário de Saúde e menor participação do médico. Conclui-se que a longitudinalidade é importante no trabalho da equipe de saúde da família, e que sua prática está em conformidade com os princípios do modelo assistencial em questão.

Palavras-chave: Saúde da família. Atenção primária à saúde. Continuidade da assistência ao paciente. Serviços de saúde. Enfermagem

 

Mortalidade materna no município do Rio de Janeiro: magnitude e distribuição

Enirtes Caetano Prates MeloI; Virginia Maria de Azevedo Oliveira KnuppII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 773 - 780

Resumo Download

A mortalidade materna é um evento traçador da assistência por ser evitável em 92% dos casos. Trata-se de um estudo descritivo de base populacional que analisou as declarações de óbito das mulheres de 10 a 49 anos no Município do Rio de Janeiro, 1996-2004. Foram utilizados os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade, processados e mapeados através do TabWin. Verificou-se o predomínio do óbito materno entre mulheres solteiras e mulheres com 4 a 7 anos de estudo. A Razão de Mortalidade Materna permanece alta no município. Dois aglomerados chamam atenção na distribuição espacial dos óbitos maternos. O primeiro abrange a Zona Oeste e apresenta uma Razão de Mortalidade Materna muito alta. O segundo situa-se ao longo do subúrbio da Leopoldina e concentra uma mortalidade alta.

Palavras-chave: Mortalidade Materna. Saúde da Mulher. Sistemas de Informação. Qualidade da Assistência à Saúde

 

O cuidado de enfermagem familiar / exótico na unidade de internação psiquiática: do asilar para a reabilitação psicossocial

Edna Gurgel CasanovaI; Isaura Setenta PortoII; Nébia Maria Almeida de FigueiredoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 635 - 644

Resumo Download

Estudo sobre os cuidados de enfermagem psiquiátrica desenvolvidos numa unidade de internação de um hospital universitário do Rio de Janeiro. O objeto de estudo foi abordado com enfoque etnográfico, e os dados foram interpretados por sua aproximação ou distanciamento às bases conceituais do cuidado e aos princípios da Reforma Psiquiátrica. Neste período, algumas iniciativas desenvolvidas pela Direção do Serviço de Enfermagem contribuíram para redirecionar o olhar e agir da equipe de enfermagem. Os resultados indicam a coexistência de duas dimensões do cuidado permeadas pelas influências ambientais. A dimensão instrumental mostrou uma proeminência do modelo assistencial asilar, que se sobrepõe às transformações propostas. A dimensão expressiva indicou a valorização das singularidades dos clientes e incorporou a diversidade e o acolhimento dos profissionais mostrando a demanda mais freqüente da clientela como fundamental para a transição do modelo assistencial misto, asilar e de reabilitação, para um modelo fundamentado apenas na reabilitação psicossocial.

Palavras-chave: Cuidado de Enfermagem. Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Reabilitação

 

O direito à Saúde na representação de agentes de Enfermagem no contexto do Sistema Único de Saúde

Maria da Anunciação Silva1; Angela Cristina Maria Corbishley2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 1999; 3(1): 85 - 97

Resumo Download

Esta pesquisa analisa o discurso de agentes de enfermagem sobre o direito à saúde, tomando como base os conceitos de direitos políticos, civis e sociais e a legislação do Sistema Único de Saúde. Trata-se de um estudo qualitativo, descritivo, realizado na rede básica do Município de Cuiabá, MT. Os dados foram colhidos através de entrevistas semi-estruturadas. Os sujeitos foram os profissionais e ocupacionais de enfermagem que trabalhavam na Secretaria Municipal de Saúde por mais de cinco anos, por ocasião da coleta de dados. Os resultados foram organizados em duas categorias empíricas: o direito negado na prática dos serviços de saúde e o direito a ser conquistado. Concluiu-se que os sujeitos entendem o direito à saúde como decorrente da universalização dos serviços e apontam a contradição entre direito à saúde e equidade, evidenciando a permanência da cultura histórica do direito atrelado ao pagamento, que é reforçado na prática pela baixa complexidade tecnológica e pouca resolutividade dos serviços públicos de saúde.

Palavras-chave: Direito à Saúde - Enfermagem

 

O estilo de vida do cliente com hipertensão arterial e o cuidado com a saúde

Enéas Rangel TeixeiraI; Alinny Rodrigues LamasII; Juliana da Costa e SilvaIII; Ronivaldo Menegussi de MatosIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 378 - 384

Resumo Download

Esta pesquisa tem como objetivo descrever os componentes da história de vida do sujeito que influenciam o cuidado com a saúde. A pesquisa é quantitativa, e sua amostragem é de 220 clientes adultos e idosos de uma Unidade de Saúde de Niterói-RJ. Quatro temáticas foram analisadas: características do grupo, hábitos de vida, comportamentos aditivos e estado emocional. 50% dos clientes tinham entre 50 e 70 anos; 38%, mais de 70 anos. 81% eram do sexo feminino. 65% possuíam o 1º grau incompleto. 54% não praticavam atividades físicas. 46% dos sujeitos já fizeram uso de tabaco. 37% fizeram uso de bebida alcoólica. 41% dos sujeitos consideravam-se tranqüilos, e 59% apresentavam transtornos emocionais. 27% não realizavam atividades de lazer. O estilo de vida é fundamental para a promoção e manutenção da qualidade de saúde, e isso requer estratégias de trabalhos adequadas aos aspectos psicossociais do sujeito.

Palavras-chave: Estilo de Vida. Atenção à Saúde. Pressão Arterial. Hipertensão. Enfermagem

 

O papel da equipe de enfermagem no centro de atenção psicossocial

Régis Daniel Soares; Juliane Cardoso Villela; Letícia de Oliveira Borba; Tatiana Brusamarello; Mariluci Alves Maftum

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 110 - 115

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, exploratória-descritiva, desenvolvida no ano de 2008, em um Centro de Atenção Psicossocial II e ad de um município da região metropolitana de Curitiba.
OBJETIVO: conhecer o papel da equipe de enfermagem junto à equipe multidisciplinar do Centro de Atenção Psicossocial. Os sujeitos foram dois enfermeiros e três auxiliares de enfermagem. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e organizados em categorias temáticas: As especificidades da assistência no Centro de Atenção Psicossocial e O papel da equipe de enfermagem no Centro de Atenção Psicossocial. Os profissionais de enfermagem reconhecem que o CAPS representa avanço na qualidade da assistência em saúde mental ao considerar o tratamento humanizado e as possibilidades de ressocialização em contraposição ao modelo hospitalocêntrico. Entretanto, é preciso considerar que há uma confusão em relação ao seu papel enquanto membro da equipe multiprofissional desse serviço.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental

 

O perfil de portadores de diabetes tipo 1 considerando seu histórico de aleitamento materno

Dalila Teixeira Leal; Flávia Andrade Fialho; Iêda Maria Ávila Vargas Dias; Lilian do Nascimento; Wiviam Cristiane Arruda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 68 - 74

Resumo Download

Trata-se de um estudo que teve como objetivo descrever o perfil dos usuários de um Serviço de Controle de Hipertensão, Diabetes e Obesidade e discutir a relação entre a história de aleitamento materno da criança ou adolescente portador de diabetes tipo 1 e o desenvolvimento desta patologia. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário estruturado, aplicado aos pais ou responsáveis de crianças ou adolescentes portadoras de diabetes mellitus tipo 1, durante o segundo semestre de 2007. Os dados foram analisados com uma abordagem quantitativa, em que se utilizou a estatística descritiva. Como resultados foram apresentados dados referentes à caracterização da amostra, ocorrência do desmame precoce, período de aleitamento materno exclusivo, dieta oferecida após o desmame, entre outros. Na conclusão é evidenciada a significativa relação entre desmame precoce, com a consequente introdução de substitutos do leite materno e o desenvolvimento do diabetes mellitus tipo 1.

Palavras-chave: Enfermagem. Diabetes Mellitus. Aleitamento Materno

 

O princípio de universalidade do acesso aos serviços de saúde: o que pensam os usuários?

Ana Paula Munhen de Pontes I; Rachel Garcia Dantas Cesso II; Denize Cristina de Oliveira III; Antônio Marcos Tosoli Gomes IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 500 - 507

Resumo Download

Esta pesquisa objetivou analisar a percepção dos usuários sobre o acesso universal aos serviços de saúde no SUS, com vistas a discutir o princípio de universalidade. Estudo qualitativo, desenvolvido em um hospital localizado no Rio de Janeiro, com 24 usuários. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e analisados a partir da técnica de análise de conteúdo. Foram identificadas 1.178 unidades de registro agrupadas em 76 temas, que deram origem a seis categorias: Determinação das dificuldades para o alcance do atendimento no SUS; o atendimento no SUS: efetivação e facilidades; medicações e exames no contexto do SUS; fragilidades no processo de atendimento na concretização do princípio de universalidade; universalização da assistência; e a presença do INAMPS no ideário dos usuários. Como demonstraram os resultados, os usuários têm uma atitude positiva diante do sistema, apesar das diversas dificuldades encontradas, e, ainda, suas práticas são influenciadas pela percepção que têm do acesso.

Palavras-chave: Sistema Único de Saúde. Política de Saúde. Acesso Universal a Serviços de Saúde

 

O processo de institucionalização de dententos: perspectivas de reabilitaçãop e reinserção social

Guaraci PintoI; Alice HirdesII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 678 - 683

Resumo Download

Esta pesquisa tem como objetivo identificar os principais fatores que convergem para a institucionalização de detentos reincidentes e estabelecer ações para interferir favoravelmente nesta realidade. A metodologia utilizada é de natureza qualitativa, realizada através de 10 entrevistas semi-estruturadas com apenados em um presídio de médio porte do norte do RS, em 2005. Os resultados apontam para a importância dos mecanismos protetores dos apenados, aqueles fatores que convergem para a não-institucionalização: a família, o emprego ou ocupação dentro da cadeia, a vontade de reabilitar-se, a não-identificação com a identidade criminal. Os apenados que possuem uma maior tendência à institucionalização são os que possuem traços psicopáticos, história familiar de abandono, valores absorvidos do meio, história pregressa de passagens por instituições de custódia, perda de vínculos familiares, carreira criminal prévia e ausência de prospecção. Concluí-se considerando a necessidade de criação de penas alternativas para os crimes de menor monta, assim como de um trabalho de intervenção precoce para os detentos em processo de institucionalização

Palavras-chave: Apoio Social. Institucionalização. Direitos Humanos. Saúde Mental

 

O Programa Viva a Vida estratégia de capacitação de agentes comunitários de saúde como educadores sociais capazes de prestar atenção comunitária em saúde mental

Cristina LoyolaI; Sebastião RochaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 150 - 154

Resumo Download

O Programa Viva a Vida, desenvolvido no estado do Maranhão no período 2001-2003, trabalhou com três interfaces: com os excluídos como clientela, com o treinamento sofisticado dos profissionais envolvidos como estratégia de ação e com uma ética orientada pela premissa de que todo humano nasce para ser livre, saudável, educado e feliz como guia. Após o treinamento de dez mil agentes comunitários de saúde esperamos que eles sejam capazes de identificar pessoas em sofrimento psíquico, fazer o acolhimento deste indivíduo no próprio domicílio, em primeira instância, e quando não for possível, encaminhá-lo para atendimento especializado na região, evitando o envolvimento de instâncias não terapêuticas como a polícia . O entendimento que norteou o Programa foi o de que para estudar as questões pertinentes à saúde mental temos que definir que recursos humanos necessitamos para re-direcionar o modelo assistencial. E reafirmar que para garantir o cuidado em saúde mental temos que ter acolhimento, tratamento e inclusão social.

Palavras-chave: Saúde Pública. Saúde Mental. Atenção Primária à Saúde

 

Oficinas terapêuticas como instrumento de reabilitação psicossocial: percepção de familiares

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 339 - 345

Resumo Download

As oficinas terapêuticas permitem a possibilidade de projeção de conflitos internos/externos por meio de atividades artísticas, com a valorização do potencial criativo, imaginativo e expressivo do usuário. Objetivou-se identificar a percepção dos familiares sobre as oficinas terapêuticas desenvolvidas. Pesquisa descritiva, com delineamento qualitativo, desenvolvida nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de Natal-RN, entre agosto e setembro de 2007. Foram entrevistados 28 familiares que participavam regularmente dos serviços. Os familiares destacaram o impacto positivo dos CAPS em suas trajetórias de tratamento e de vida, na melhoria da harmonia familiar. Sobre as oficinas terapêuticas, identificaram falhas e contradições, denunciando e apontando caminhos de superação. Percebem os espaços de participação nos CAPS como formas importantes de acompanhamento do seu familiar usuário, além do crescimento mútuo. As oficinas terapêuticas representam um instrumento importante de ressocialização e inserção individual em grupos, na medida em que propõem o trabalho, o agir e o pensar coletivos, conferidos por uma lógica inerente ao paradigma psicossocial.

Palavras-chave: Terapia pela Arte. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

Oficinas terapêuticas para hábitos de vida saudável: um relato de experiência

Amanda Nathale Soares; Amanda Márcia dos Santos Reinaldo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 391 - 398

Resumo Download

As oficinas delineiam um percurso intrínseco ao desenvolvimento paradigmático acerca da loucura, situando-se no rol das tecnologias de cuidados sob distintas perspectivas no progresso histórico-cronológico. Trata-se de um relato de experiência decorrente do projeto de extensão denominado "Oficinas terapêuticas para hábitos de vida saudável no Centro de Convivência Arthur Bispo do Rosário". Tem como objetivo subsidiar uma reflexão teórico-crítica acerca da aproximação principiológica e prática entre oficinas terapêuticas e educação em saúde, segundo as tendências contemporâneas que regem ambas. Observa-se que a contemplação dessas perspectivas permite a percepção das singularidades e histórias de vida dos portadores de transtorno mental. O desenvolvimento das oficinas reafirmou a relevância, a essencialidade e a eficácia dessa metodologia na abordagem aos portadores de transtorno mental. Denota-se que um espaço dialógico, construído entre a discente e os usuários, possibilita a essa o desenvolvimento crítico-reflexivo e a estes a crescente expressão de particularidades.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Educação em Saúde. Enfermagem

 

Os registros profissionais do atendimento pré-natal e a (in)visibilidade da violência doméstica contra a mulher

Elisiane Gomes Bonfim; Marta Julia Marques Lopes; Marcele Peretto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 97 - 104

Resumo Download

Trata-se de estudo qualitativo que utilizou pesquisa documental na coleta dos dados. Aborda a violência doméstica contra a mulher, considerando a atenção pré-natal pública. Objetiva-se identificar e analisar condutas e estratégias utilizadas por profissionais de saúde durante o pré-natal, na suspeita de casos e na violência declarada, e discutir a problemática dos atendimentos às gestantes em situação de violência, na perspectiva dos registros. Foram pesquisados 784 prontuários de gestantes cadastradas em 2006, em 12 Serviços de Atenção Básica de Porto Alegre. Identificara-se 20 registros de violência contra a mulher, 10 anteriores ao pré-natal, 7 durante o pré-natal e 3 no pós-natal. Constatou-se que a violência aparece descontextualizada, e a conduta centrou-se nas consequências sobre a saúde física e psicológica da mulher e dos filhos. A violência não é registrada como agravo à saúde da mulher, gerando omissões no atendimento, sub-registro e invisibilização; consequentemente, inviabiliza-se a elaboração de estratégias de enfrentamento.

Palavras-chave: Violência contra a Mulher. Cuidado Pré-natal. Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde

 

Percepção de adolescentes infratoras submetidas à ação socioeducativa sobre assistência à saúde

Estela Maria Leite Meirelles Monteiro; Carlos Alberto Domingues do Nascimento; Antonio José de Almeida Filho; Ana Karina de Andrade Araújo; Dannilo Rafael Bezerra do Carmo; Islan Moisalye Barbosa Gomes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 323 - 330

Resumo Download

O estudo tem como objetivos conhecer a percepção de adolescentes infratoras submetidas à ação socioeducativa sobre assistência à saúde prestada; identificar a percepção das adolescentes quanto aos fatores que contribuíram para o seu processo de institucionalização; levantar a percepção delas sobre sua saúde física e emocional e conhecer as expectativas dessas adolescentes em relação ao seu futuro. Pesquisa qualitativa de caráter descritivo, que utilizou a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) para apresentação dos resultados. As adolescentes institucionalizadas são capazes de relatar os cuidados de saúde disponibilizados, ao mesmo tempo que denunciam a necessidade de continuidade desses cuidados, com ênfase nas ações de educação em saúde. A importância da inserção do enfermeiro é evidenciada pelo planejamento de ações em saúde que atendam às reais necessidades desse grupo etário, atuando na promoção da saúde e propiciando ações de empoderamento no exercício de uma cidadania solidária.

Palavras-chave: Adolescente Institucionalizado. Promoção da Saúde. Assistência à Saúde. Comunidades Vulneráveis. Enfermagem

 

Percepções de familiares sobre o portador de sofrimento psíquico institucionalizado

Dulcian Medeiros de Azevedo I; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda II; Mércia Maria de Paiva Gaudêncio III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 485 - 491

Resumo Download

Objetivou-se investigar a percepção do sofrimento psíquico na visão familiar. Estudo descritivo, com abordagem qualitativa, realizado em junho de 2005 em um hospital psiquiátrico de médio porte. Entrevistaram-se 15 familiares que acompanhavam o tratamento e a assistência no hospital. As falas foram submetidas à análise de conteúdo, categoria temática. Nesse sentido, os familiares demonstraram conhecer as alterações comportamentais decorrentes do sofrimento psíquico e o seu período de instalação. Relataram ainda um percurso angustiante e difícil na procura por ajuda, afirmando não saber a quem ou o quê procurar, valendo-se, inicialmente, do auxílio mágico-religioso e, posteriormente, do conhecimento médico-científico. No âmbito da convivência familiar, os conflitos existem e reforçam o comprometimento nas relações interpessoais e vínculos sociais. Torna-se um desafio para os profissionais de saúde mental estabelecer vínculos terapêuticos com familiares de portadores de sofrimento psíquico, ensejando um redirecionamento das práticas assistenciais e, sobretudo, de educação em saúde.

Palavras-chave: Transtornos Mentais. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Serviços de Saúde Mental

 

Perfil epidemiológico da hanseníase na microrregião de araçuaí e sua relação com ações de controle

Francisco Carlos Félix Lana; Ana Paula Mendes Carvalho; Raquel Ferraz Lopez Davi; Raquel Ferraz Lopez Davi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 62 - 67

Resumo Download

A hanseníase representa um problema de saúde pública no Brasil pelos altos índices de prevalência e incidência. O objetivo deste estudo é analisar a situação epidemiológica da hanseníase e sua relação com o desenvolvimento das ações de controle na microrregião de Araçuaí. Trata-se de estudo epidemiológico, descritivo, cujos dados foram coletados das fichas de notificação de casos de hanseníase de municípios da microrregião, período 1998-2007, disponibilizados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN. Foram construídos e analisados indicadores epidemiológicos e operacionais preconizados pelo Ministério da Saúde. Foram notificados 343 casos, resultando em uma detecção geral média de 28,5 casos/100.000 habitantes/ano. A proporção de casos detectados com grau II de incapacidade e o predomínio de formas passivas de detecção sugerem diagnóstico tardio e corroboram a importância da integração das ações de controle da hanseníase na atenção básica.

Palavras-chave: Hanseníase. Saúde Pública. Atenção Primária à Saúde. Enfermagem

 

Perfil sociodemográfico e adesão ao tratamento de dependentes de álcool em CAPS-ad do Piauí

Claudete Ferreira de Souza Monteiro; Leandro Carvalho Moura Fé; Maycon Alex Cavalcante Moreira; Isadora Elisa de Moura Albuquerque; Michelly Gomes da Silva; Mauro Cezar Passamani

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 90 - 95

Resumo Download

A pesquisa tem como objetivo levantar o perfil sociodemográfico e a adesão ao tratamento de dependentes do álcool no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas. Trata-se de um estudo de natureza quantitativa, realizado no município de Teresina-PI. Os dados foram colhidos através do levantamento de informações presentes nos prontuários dos 227 sujeitos participantes desta pesquisa. Verificou-se que a maioria dos usuários era do sexo masculino (88,9%), com idade entre 19 e 59 anos (87,6%), solteiros (50,2%), com ensino fundamental (40%), empregados (48,6%) e católicos (42,7%). A maior parte dos sujeitos faz uso diário de bebida alcoólica (55,%) e 29% fazem uso de drogas ilícitas, sendo a maconha a mais consumida (95,3%). Em relação à adesão, 43,1% permaneceram em tratamento após três meses de admissão no CAPSad. Portanto, constatou-se a grande importância desse centro, com base em uma quantidade satisfatória de pacientes que aderem e que permanecem com o tratamento.

Palavras-chave: Enfermagem. Serviços Comunitários de Saúde Mental. Alcoolismo

 

Perfil sociodemográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento: análise de prontuários

Fernanda Carolina Capistrano1; Aline Cristina Zerwes Ferreira2; Thaise Liara Silva3; Luciana Puchalski Kalinke4; Mariluci Alves Maftum5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 234 - 241

Resumo Download

Pesquisa descritiva transversal realizada em uma unidade de reabilitação de um hospital psiquiátrico com o objetivo de caracterizar o perfil sociodemográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento. Foram coletados dados de 350 prontuários referentes ao ano de 2010. A média de idade dos pacientes foi de 35,8 anos: 39,4% eram solteiros; 67,3% estudaram até o ensino fundamental; e 45,1% eram desempregados. A média de idade do primeiro consumo de drogas ocorreu antes dos 18 anos: 54,9% eram dependentes de álcool e 43,7%, de crack; 79,6% utilizavam mais de uma substância; 99,4% faziam uso diário; 13% apresentavam algum tipo de comorbidade psiquiátrica e 30,1%, comorbidades clínicas; 69% tinham familiares envolvidos com drogas, e desses, 48,3% eram pais, com destaque para o álcool em 86% dos casos. A dependência química atinge diversas idades, iniciando precocemente na adolescência, e ocasiona significativas alterações no âmbito biológico, familiar, social e ocupacional.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Transtornos relacionados ao uso de substâncias.

 

Pintando novos caminhos: a visita domiciliar em saúde mental como dispositivo de cuidado em enfermagem

Rosane Mara Pontes de OliveiraI; Cristina Maria Douat LoyolaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 645 - 651

Resumo Download

Estudo sobre a análise do cotidiano domiciliar do paciente psiquiátrico egresso da internação hospitalar, por meio da visita domiciliar, dando ênfase à compreensão da prática de Enfermagem Psiquiátrica em domicílio. Abordamos as dificuldades, as relações e as possibilidades de cuidado. O estudo é qualitativo com enfoque na etnometodologia. A produção de dados foi por meio de observação participante e entrevistas abertas. Foi adotado o conceito de cotidiano de Michel de Certeau como referencial teórico. Os temas oriundos das discussões formaram eixo para o processo reflexivo, tendo como base o entendimento acerca de família, trabalho, lazer e mito/espiritualidade. Os dados refletem como o cuidado oferecido pela enfermeira na internação hospitalar tem poucas perspectivas de construção. A visita domiciliar mostrou a importância da participação da família e do sujeito em um processo contínuo de cuidado, permitindo à enfermeira construir um cuidado criativo, solidário e sensível, que possibilite aos sujeitos novos contratos com a vida.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Família. Saúde Mental. Visita a Pacientes

 

Práticas profissionais e tratamento ofertado nos CAPSad do município de Natal-RN: com a palavra a família

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 56 - 63

Resumo Download

O Centro de Atenção Psicossocial para tratamento de usuários de álcool e outras drogas (CAPSad) representa a principal estratégia de atenção à saúde relacionada ao consumo de substâncias psicoativas. Objetivou-se investigar a percepção de familiares acerca do tratamento ofertado nos CAPSad Norte e Leste do município de Natal-RN. Foram entrevistados 14 familiares que participavam regularmente das atividades propostas. As entrevistas foram realizadas em agosto e setembro de 2007 e transcritas na íntegra para preparação do corpus e submissão ao ALCESTE. O material discursivo originou três categorias temáticas: Tratamento Melhoras e Expectativas; Convivência Usuário Antes e Depois; e Condições Terapêuticas Agradecimentos, Sugestões e Vulnerabilidade. Os familiares identificaram que o tratamento recebido nos CAPSad favorece melhoras substanciais nas condições de vida e de saúde de seu familiar usuário e nas relações familiares dentro e fora do lar, sendo detectada a necessidade de ajustes e do aumento da oferta das atividades terapêuticas.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Centros de Tratamento de Abuso de Substâncias

 

Principais razões que motivam os candidatos de nível técnico a uma vaga na profissão de Enfermagem

Dirce Stein Backes; Marli T. Stein Backes; Hedi C. Heckler de Siqueira; Alacoque Lorenzini Erdmann

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 75 - 80

Resumo Download

Objetivamos com este estudo analisar as principais razões que motivam os candidatos, de nível técnico, a uma vaga na profissão de enfermagem, à luz das considerações da Teoria de Watson. O estudo foi realizado em um empreendimento da saúde, localizado na cidade de Pelotas, na Zona Sul do Estado do Rio Grande do Sul, entre os meses de setembro/2004 e fevereiro/2005, com a participação de 55 candidatos a uma vaga para atuar na referida instituição. Os relatos demonstraram que o "ambiente de cuidado" possuiu forte influência na escolha da profissão de enfermagem. Enquanto alguns mencionam a influência de algum familiar trabalhando na área, outros expressaram uma forte tendência de "ajudar o outro" e/ou se identificaram com a profissão ao acompanharem algum familiar no processo de internação hospitalar. Em suma, a expressão do cuidado como conhecimento específico e desejo de "ajudar os outros" pôde ser identificado entre os principais motivos.

Palavras-chave: Enfermagem. Motivação. Prestação de cuidados de saúde

 

Programas de saúde materno-infantil em Moçambique: marcos evolutivos e a inserção da enfermagem

Maria Acácia Ernesto Lourenço I; Maria Antonieta Rubio Tyrrell II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 617 - 624

Resumo Download

Pesquisa centrada nas políticas públicas do governo moçambicano para o setor da saúde, com foco voltado para programas de assistência à saúde materno-infantil. Tem o propósito de apresentar contextos básicos para a reflexão sobre a filosofia da implantação e implementação dos programas e a inserção da Enfermagem, mostrando seus marcos evolutivos. Constatou-se que, na década 70, o Sistema Nacional de Saúde adotou o Programa de Proteção Materno-Infantil, que na década de 80 ficou concebido como Programa de Saúde Materno-Infantil e, posteriormente, na década 90, ficou inserido no Programa Nacional Integrado de Saúde Materno-Infantil e Planejamento Familiar, Programa Alargado de Vacinação, Saúde Escolar e do Adolescente, incluindo Saúde Sexual e Reprodutiva. A inserção da Enfermagem foi evidenciada na implementação das ações assistenciais. Os marcos evolutivos foram: a introdução dos cursos específicos de Enfermagem em saúde materno-infantil do nível básico ao superior e abrangência dos serviços do Programa Nacional Integrado.

Palavras-chave: Assistência à Saúde. Saúde Materno-Infantil. Enfermagem

 

Promoção da saúde no contexto da estratégia saúde da família: concepções e práticas da enfermeira

Maria Glêdes Ibiapina Gurgel; Maria Dalva Santos Alves; Escolástica Rejane Ferreira Moura; Patrícia Neyva da Costa Pinheiro; Rita Maria Viana Rêgo; Maria Leonice Lima Passos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 610 - 615

Resumo Download

As concepções que os profissionais têm da promoção da saúde são fundamentais à prática. O estudo objetivou conhecer as concepções sobre promoção da saúde e a interface da atuação da enfermeira na Saúde da Família. Pesquisa descritiva, exploratória, com abordagem qualitativa, realizada com oito enfermeiras dos Centros de Saúde da Família de Fortaleza-CE. Utilizou-se o grupo focal para coleta de dados. A análise foi realizada por meio das práticas discursivas, tendo como recurso os mapas de associação de ideias. As concepções sobre promoção da saúde, evidenciadas pelas enfermeiras, perpassam ora pelo modelo biomédico de prevenção das doenças, ora pelo de promoção, apregoada na Carta de Ottawa. Nas concepções do modelo tradicional, as ações estão restritas ao setor saúde com enfoque na cura e na prevenção das doenças. As concepções do modelo de promoção da saúde aproximam-se do conceito de qualidade de vida, com suporte nas ações interdisciplinares e intersetoriais.

Palavras-chave: Enfermagem. Promoção da Saúde. Atenção Primária à Saúde

 

Razões e reflexos da gravidez na adolescência: narrativas dos membros da família

Luiza Akiko Komura Hoga; Ana Luiza Vilella Borges; Luciana Magnoni Reberte

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 151 - 157

Resumo Download

Em inúmeros países, a gravidez na adolescência constitui problema emergente. Este artigo descreve as razões que levam à sua ocorrência e seus reflexos sobre a família, segundo o olhar de seus próprios membros. A pesquisa, de abordagem qualitativa, desenvolveu o método da análise de narrativa para entrevistar 19 pessoas que viveram a experiência da gravidez na adolescência no contexto da família. Das narrativas emergiram duas categorias descritivas: a) As razões da gravidez na adolescência e b) Os reflexos da gravidez sobre a família e a vida das adolescentes. A gravidez na adolescência provocou impacto na dinâmica familiar, e suas características dependeram das crenças e valores prevalentes em cada família. Dados sistematizados a este respeito devem ser obtidos para prover uma assistência apropriada às demandas das adolescentes e dos membros de sua família.

Palavras-chave: Gravidez na Adolescência. Família. Assistência à Saúde

 

Refletindo sobre liderança em Enfermagem

Mirtes Ribeiro; Sheila Lopes dos Santos; Taziane Graciet Balieira Martins Meira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 109 - 115

Resumo Download

Este estudo refletiu sobre as diversas formas de liderança. A liderança envolve relação interpessoal. A comunicação é indispensável nesse processo, pois através dela o enfermeiro troca conhecimento, organiza seu serviço, traçando objetivos junto a sua equipe. No exercício da liderança, o profissional deve propiciar um ambiente favorável para a execução das atividades no cotidiano de trabalho. A liderança torna-se essencial para a profissão, pois ter aptidão para comunicar, solucionar conflitos e ter iniciativa são atributos que contribuem para o cuidar.

Palavras-chave: Liderança. Equipe de Enfermagem. Habilidade. Competência profissional

 

Representação social de enfermeiros de centros de atenção psicossocial em álcool e drogas (CAPS AD) sobre o dependente químico

Divane de Vargas1; Marina Nolli Bitten2; Fernanda Mota Rocha3; Márcia Aparecida Ferreira de Oliveira4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 242 - 248

Resumo Download

Estudo exploratório de abordagem qualitativa que objetivou identificar as representações sociais de enfermeiros de serviços especializados em álcool e outras drogas sobre o dependente químico. Os sujeitos foram 16 enfermeiros de 13 serviços localizados na cidade de São Paulo-SP. Os dados foram coletados por meio de entrevistas as quais foram gravadas e analisadas de acordo com o referencial da Teoria de Representações Sociais. Os resultados evidenciaram que, na representação dos enfermeiros, os dependentes químicos são indivíduos acometidos por uma doença, que têm dificuldade de limites, são manipuladores e responsáveis pelo desenvolvimento da dependência. Conclui-se que as representações desses profissionais são calcadas no senso comum, e apontam-se estratégias para o enfrentamento dessa problemática e a mudança dessas representações.

Palavras-chave: Serviços comunitários de saúde mental. Enfermagem. Drogas ilícitas. Alcoolismo.

 

Representação social do trabalho em equipe na atenção à mulher sob a ótica da enfermeira

Cássia Barbosa ReisI; Sônia Maria Oliveira AndradeII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 50 - 56

Resumo Download

Na assistência à saúde da mulher, a realidade obser vada é de um atendimento fragmentado. Neste sentido, o estudo tem por objetivo conhecer a representação social das enfermeiras sobre o trabalho em equipe na assistência à mulher na rede básica. Foram realizadas entrevistas com enfoque qualitativo, baseadas na Teoria das Representações Sociais e analisadas através do Discurso do Sujeito Coletivo. Os resultados são apresentados em forma de discursos, tendo como eixo o sentido da equipe para a enfermeira. Esta tem uma visão fragmentada da assistência à saúde da mulher, ainda pautada nas queixas físicas; diz que trabalha em equipe, mas percebe que os profissionais não têm o mesmo objetivo e trabalham de forma individualizada. Ainda que perceba ser um elo de ligação entre os profissionais e os pacientes, sente que existe uma disputa de espaço/poder entre os profissionais.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Equipe de Assistência ao Paciente. Assistência à Saúde

 

Representações de usuários, familiares e profissionais acerca de um centro de atenção psicossocial

Rosâne MelloI; Antonia Regina Ferreira FuregatoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 457 - 464

Resumo Download

A partir das mudanças na política de saúde mental, surgiram várias inquietações no que diz respeito ao significado constituído por usuários, familiares e profissionais sobre os Centros de Atenção Psicossociais (CAPS). Este estudo tem como objetivo: Conhecer representações que usuários, familiares e profissionais construíram acerca de um CAPS no Município do Rio de Janeiro. A pesquisa foi realizada com usuários, familiares e profissionais. Seguiu o caminho teórico-metodológico da Teoria Ego-Ecológica, de Marisa Zavalloni. Observou-se que os entrevistados percebem o CAPS através do modelo psicossocial e associam o serviço à redução do número de internações, à inclusão da família e da sociedade no tratamento e à manutenção da liberdade. Os profissionais ressaltam a importância do papel político do CAPS no movimento da Reforma Psiquiátrica. Os profissionais sentem-se pressionados a dar conta da demanda em uma realidade pública caótica que não fornece condições de trabalho, gerando sobrecarga, insegurança e limitações ao trabalho.

Palavras-chave: Reforma dos Serviços de Saúde. Serviços de Saúde Mental. Enfermagem Psiquiátrica

 

Representações sociais do processo de envelhecimento de pacientes psiquiátricos institucionalizados

Leandro Andrade da Silva; Antônio Marcos Tosoli Gomes; Denize Cristina de Oliveira; Maria das Graças Gazel de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 124 - 131

Resumo Download

Esta pesquisa objetivou analisar a representação social do processo de envelhecimento de pacientes psiquiátricos institucionalizados para profissionais de saúde. Trata-se de um estudo qualitativo, desenvolvido com a abordagem estrutural das representações sociais, realizada em dois macro-hospitais do Rio de Janeiro, com 50 profissionais de saúde. Realizou-se a coleta de dados através da técnica de evocações livres e a análise com o software EVOC - Ensemble de Programmes Permettant L'analyse des Évocations. Foram evocadas 250 palavras em resposta ao termo indutor Envelhecer em Psiquiatria/Saúde Mental, que foram agrupadas em 3 dimensões, quais sejam, afetivo/emocional, exclusão/abandono e assistencial/institucional. O grupo explicitou, no bojo de sua representação, que o fenômeno envelhecimento dos pacientes com adoecimento mental em um ambiente institucional fechado e recluso é reconstituído como permeado por uma afetividade caracteristicamente negativa, possivelmente como consequência das demais dimensões presentes no núcleo central da representação, especialmente exclusão e abandono familiar, social, público e institucional.

Palavras-chave: Envelhecimento. Assistência de Longa Duração. Saúde Mental. Enfermagem Psiquiátrica

 

Saúde mental e o ensino sobre drogas na graduação em enfermagem: as metodologias participativas

Elias Barbosa de OliveiraI; Celia Caldeira F. KestenbergII; Alexandre Vicente da SilvaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 722 - 727

Resumo Download

Relato de experiência apresentado pelos professores da subárea Promovendo e Recuperando a Saúde Mental da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FENF/UERJ). Realizamos um recorte temporal de 2001 quando a FENF/UERJ estabeleceu uma parceria com a Comissão Interamericana para o Controle do Abuso de Drogas (CICAD/OEA) até 2006. A partir da parceria inicia-se na FENF/UERJ um processo de avaliação dos conteúdos, carga horária e metodologias adotadas no ensino sobre drogas. Como já trabalhávamos com conteúdos relativos ao tratamento, inserimos a abordagem preventiva com enfoque nas metodologias participativas. Conclui-se que há a necessidade de formar profissionais para lidar com a problemática das drogas como uma estratégia de ampliação da atuação e atenção à comunidade.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Drogas Ilícitas. Currículo

 

Saúde mental: do velho ao novo paradigma - uma reflexão

Marlene Gomes TerraI; Dorotéa Loes RibasII; Fernanda SarturiIII; Alacoque Lorenzini ErdmannIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 711 - 717

Resumo Download

O texto desenvolve idéias desencadeadas a partir de reflexões teóricas e das vivências das autoras diante da compreensão histórica da psiquiatria e alguns pontos chave da desinstitucionalização com o objetivo de vislumbrar possibilidades de um novo paradigma onde o ser humano possa ser visto como um cidadão em sofrimento e não mais como uma doença. Em decorrência das mudanças da área da psiquiatria, a enfermagem buscou inserir-se de maneira a oferecer uma assistência mais humanizada fundamentada nos princípios da Reforma Psiquiátrica. É necessário pensarmos as nossas práticas a partir de uma perspectiva humana, sensível, reflexiva, crítica, criativa reconhecendo a especificidade e a objetividade de cada ser humano com que interagimos. Portanto, a enfermagem necessita repensar os seus saberes e as suas práticas reavaliando sua atitude, postura, trabalho em grupo e ética.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Desinstitucionalização

 

Tempo de internação e a ocorrência de eventos adversos a medicamentos: uma questão da enfermagem

Keroulay Estebanez Roque; Enirtes Caetano Prates Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 595 - 601

Resumo Download

O objetivo do estudo foi estimar o efeito do tempo e das características individuais na ocorrência de evento adverso a medicamentos em pacientes com afecções cardiológicas. Trata-se de um estudo avaliativo sobre a ocorrência de evento adverso a medicamentos realizado em um hospital público e cardiológico, localizado no Município do Rio de Janeiro. Para análise da sobrevida utilizou-se o método de Kaplan-Meier. A probabilidade de sobreviver livre de evento adverso a medicamentos até 30, 60 e 100 dias foi respectivamente de 96%, 93% e 73%. Os eventos adversos a medicamentos representam condições marcadoras que descrevem o desempenho dos serviços de saúde. A detecção de eventos adversos nas instituições hospitalares possibilita conhecer as falhas que ocorrem no sistema de medicação e ainda implementar estratégias para reduzi-las.

Palavras-chave: Monitoramento de Medicamentos. Qualidade da Assistência à Saúde. Análise de Sobrevida. Enfermagem

 

Trabalhadores em saúde mental: contradições e desafios no contexto da reforma psiquiátrica

Leandro Barbosa de Pinho; Antônio Miguel Bañon Hernández; Luciane Prado Kantorski

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 260 - 267

Resumo Download

Este estudo analisa o discurso de trabalhadores, apontando caminhos, dúvidas e incertezas que rondam a constituição da equipe de um serviço comunitário de saúde mental. O corpus é composto por entrevistas aplicadas no ano de 2006 a 17 dos 25 trabalhadores de saúde mental que trabalham em um serviço substitutivo de uma cidade da Região Sul do Brasil. O dispositivo metodológico que subsidia a sistematização dos dados é o "diagrama axiológico-discursivo", construído a partir dos pressupostos teóricos da Análise Crítica do Discurso. Constata-se que a incerteza operacional que une e fragmenta a equipe, ao mesmo tempo, está relacionada com uma cascata de possibilidades, que se inicia na indefinição operacional dos objetos e instrumentos de trabalho em saúde mental, e termina na dificuldade de identificar quem são os profissionais que devem cuidar da loucura no serviço. Espera-se que este estudo ajude na problematização do movimento de reforma psiquiátrica no contexto brasileiro.

Palavras-chave: Saúde Mental. Reforma dos Serviços de Saúde. Política de Saúde

 

Trabalho e cuidado no contexto da atenção psicossocial: algumas reflexões

Alice Guimarães Bottaro de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 694 - 702

Resumo Download

Partindo de dados de um estudo local, apresentamos uma reflexão sobre o trabalho e as práticas de cuidado realizadas por duas equipes dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), à luz dos pressupostos teóricos, administrativos e técnico-assistenciais da Reforma Psiquiátrica, e da historicidade, materialidade e contradições do trabalho das equipes no contexto matogrossense. Na realidade estudada, o modo de gestão em saúde mental condiciona o modelo de atenção e, em grande medida, reduz o potencial criativo individual e coletivo de trabalhadores e usuários. Destaca-se a potencialidade inovadora e criativa dessa nova tecnologia que, entretanto, ao ser padronizada nacionalmente, simultaneamente garante recursos e institucionaliza o cuidado e imobiliza práticas terapêuticas. Trabalhar/cuidar é um processo dinâmico que inclui trabalhadores e pacientes numa dialética. A ampliação da capacitação técnico-política dos trabalhadores e o enfrentamento das contradições desse trabalho pode permitir a construção, sempre provisória, da atenção psicossocial.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Cuidados de Saúde. Trabalho

 

Vivência teórico-prática inovadora no ensino de enfermagem

Dirce Stein Backes1; Maristel Kasper Grando2; Michelle da Silva Araújo Gracioli3; Adriana Dall 'asta Pereira4; Juliana Silveira Colomé5; Maria Helena Gehlen6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 597 - 602

Resumo Download

Os cursos de enfermagem vêm investindo em inovações no processo formativo, apostando em metodologias ativas e problematizadoras, que ofereçam ao acadêmico vivências na realidade social. Objetiva-se relatar a vivência de ensino-aprendizagem vinculada a um projeto ampliado de ensino, pesquisa e extensão fundamentado nas teorias de enfermagem. Trata-se de um relato de experiência desenvolvida a partir de uma atividade teórico-prática, realizada por meio de visitas semanais de docentes e discentes de enfermagem às famílias em condições sociais, ambientais e econômicas vulneráveis. Os resultados mostram uma pedagogia ativa, dialógica e interativa, capaz de fomentar redes solidárias de cooperação e a promoção de ambientes polissêmicos, favorecidos pelas reflexões dos problemas sociais emergentes. Assim, instigar o protagonismo e empreendedorismo social na formação, a partir das teorias de enfermagem, significa desenvolver um conhecimento capaz de dialogar e integrar os diferentes saberes, pelo desenvolvimento de práticas em consonância com o exercício da cidadania e transformação social.

Palavras-chave: Modelos de enfermagem. Teoria de Enfermagem. Saúde da família. Cuidados primários de saúde. Enfermagem.

 

Vivenciando a classificação internacional de práticas de enfermagem em saúde coletiva: relato de experiência

Kisna Yasmin Andrade Alves1; Cilene Nunes Dantas2; Pétala Tuani Candido de Oliveira Salvador3; Rodrigo Assis Neves Dantas4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 381 - 388

Resumo Download

Objetivou-se realizar um relato de experiência acerca da construção de roteiros para consultas de Enfermagem utilizando-se os Diagnósticos de Enfermagem na perspectiva da Classificação Internacional de Práticas de Enfermagem em Saúde Coletiva articulada à Sistematização da Assistência de Enfermagem. Para tanto, foram desenvolvidos, no período de 2007 a 2008, quatro encontros vivenciais em uma instituição de ensino superior do Rio Grande do Norte, com 146 participantes, sendo duas educadoras. Os encontros visaram ao aprofundamento teórico acerca da temática e à construção dos roteiros para nortear as consultas realizadas pelos educandos. Constataram-se resultados positivos, os quais provam a viabilidade da utilização deste instrumento, e negativos, o que indica a deficiência da formação dos profissionais na perspectiva da sistematização da assistência no contexto da Atenção Primária à Saúde. Assim, a classificação das práticas é uma atividade inovadora em saúde coletiva importante para pesquisa e o ensino, pois revela potencialidades como os diagnósticos e intervenções de Enfermagem.

Palavras-chave: Processos de enfermagem. Enfermagem em saúde pública. Prática profissional. Atenção primária à saúde.

 

Vivências de mulheres com diagnóstico de doença sexualmente transmissível - DST

Maria Alix Leite Araújo; Claudia Bastos da Silveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 479 - 486

Resumo Download

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) constituem problema de saúde pública em virtude da sua alta ocorrência. Nas mulheres, o controle é um desafio devido às implicações sociais e de gênero. Esse estudo objetiva conhecer como as mulheres vivenciam o diagnóstico de uma DST e as repercussões da revelação desse diagnóstico ao parceiro sexual. Estudo exploratório-descritivo desenvolvido em uma unidade de saúde de referência para DST de Fortaleza-Ceará. A coleta de dados foi realizada nos meses de fevereiro e março de 2006 e analisada em duas categorias: vivências das mulheres com o diagnóstico da DST e repercussões da revelação do diagnóstico da DST ao parceiro sexual. Constatou-se que a ocorrência de uma DST resulta em impacto negativo para as mulheres em relação ao convívio social e ao relacionamento com o parceiro sexual. O aconselhamento desempenha papel fundamental para redução do estresse. Os serviços de saúde devem valorizar os aspectos emocionais relacionados ao diagnóstico da DST, visando contribuir com a melhoria da qualidade de vida das mulheres e na abordagem do parceiro.

Palavras-chave: Doenças Sexualmente Transmissíveis. Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde. Diagnóstico Clínico

 

 

© Copyright 2023 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1