ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Resultado da Busca - Total: 32

A adolescente grávida na percepção de médicos e enfermeiros da atenção básica

Beatriz Belém Buendgens; Maria de Fátima Mota Zampieri

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 64 - 72

Resumo Download

Pesquisa qualitativa descritiva, com os objetivos de conhecer a percepção de médicos e enfermeiros sobre as mudanças biopsicossociais da adolescente grávida e sobre a atuação da equipe de saúde na gravidez na adolescência. Os dados foram coletados através de entrevistas, com médicos e enfermeiros de uma Unidade Básica de Saúde, de agosto a outubro de 2010. Esses foram classificados, organizados e analisados utilizando a análise de conteúdo proposta por Minayo, seguindo três etapas: ordenação, classificação e análise dos dados. Após leitura aprofundada dos discursos, foram recortadas as unidades de registro ou temas, que agrupados por convergência de ideias originaram as categorias: percepção dos médicos e enfermeiros sobre a gravidez na adolescência; percepções sobre transformações no processo de ser e viver da adolescente; profissionais e a adolescente grávida. Os profissionais reforçam a importância da escuta, atenção personalizada, integral e específica a esta clientela, necessitando capacitação para isto. O estudo amplia o conhecimento sobre o tema e oferece subsídios para os profissionais repensarem sua prática de saúde, contribuindo para que assumam uma postura respeitosa e personalizada na atenção às adolescentes grávidas.

Palavras-chave: Adolescente. Gravidez na adolescência. Saúde do adolescente. Atenção básica à saúde

 

A compreensão das necessidades de saúde segundo usuários de um serviço de saúde: subsídios para a enfermagem

Fernanda Aparecida Franco; Paula Hino; Lúcia Yasuko Izumi Nichiata; Maria Rita Bertolozzi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 157 - 162

Resumo Download

Trata-se de estudo qualitativo, com objetivo de conhecer o conceito de necessidades de saúde, segundo a percepção de usuários de um serviço de saúde do Município de São Paulo. Foram realizadas 15 entrevistas por meio de roteiro semiestruturado, em dezembro de 2008. A leitura exaustiva do material permitiu a apreensão de elementos que compõem a classificação baseada na Taxonomia de Necessidades. As necessidades de saúde foram relacionadas à presença de emprego, moradia e condições de saneamento básico, bem como acesso às consultas médicas, medicação e realização de exames. Também foi reconhecida a necessidade relacionada ao vínculo entre usuário e equipe de saúde, manifesta como desejo de atendimento gentil e com maior disponibilidade de tempo. Ressalta-se a necessidade de instrumentos que auxiliem o profissional da área da Saúde Coletiva a identificar as necessidades de saúde dos usuários, que não se limitam às de âmbito biológico.

Palavras-chave: Necessidades e demandas de serviços de saúde. Acolhimento. Atenção primária à saúde

 

A produção científica da enfermagem e a utilização da teoria de Madeleine Leininger: revisão integrativa 1985 - 2011

Márcia Daniele Seima; Tatiane Michel; Marineli Joaquim Méier; Marilene Loewen Wall; Maria Helena Lenardt

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 851 - 857

Resumo Download

Trata-se de revisão integrativa cujo objetivo foi refletir sobre a utilização da teoria da diversidade e universalidade do cuidado cultural de Madeleine Leininger na produção científica brasileira de enfermagem. Foram consultadas as bases de dados: Base de Dados de Enfermagem, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Scientific Electronic Library Online no período amostral de janeiro de 1985 a janeiro de 2011. Foram selecionados 62 artigos dos quais emergiram quatro grupos segundo a semelhança metodológica: 16,12% tratam de relatos de experiência; 45,16%, de processos investigativos; 22,58%, de reflexão e 16,12%, de revisão sobre a teoria de Leininger. Constatou-se que a teoria é utilizada para favorecer a proposta do cuidado holístico em enfermagem e a intenção de conhecer e respeitar a cultura dos clientes para que as ações da enfermeira alcancem o resultado almejado. Suscita valiosa contribuição ao trazer reflexões e delinear orientações para a prática de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem transcultural. Teoria de Enfermagem. Cuidados de enfermagem

 

A saúde do homem na visão dos enfermeiros de uma unidade básica de saúde

Patricia Alves dos Santos Silva1; Monique de Sousa Furtado2; Aline Borges Guilhon3; Norma Valéria Dantas de Oliveira Souza4; Helena Maria Scherlowski Leal David5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 561 - 568

Resumo Download

Este estudo objetivou conhecer e analisar a visão dos enfermeiros em relação ao atendimento à saúde do homem. Pesquisa qualitativa que teve como campo um Centro Municipal de Saúde. Os sujeitos foram sete enfermeiros que atuavam em setores que atendiam homens, dos quais três eram do sexo masculino e quatro, do sexo feminino. Utilizaram-se a entrevista com questões semiestruturadas como instrumento de coleta e a análise de conteúdo, para tratar os dados. Na fala dos sujeitos ficou evidenciado que os homens procuram menos os serviços devido à incompatibilidade de horário com a jornada laboral. E, ainda, segundo a percepção dos sujeitos, sentem-se constrangidos em procurar atendimento, pois essa postura choca-se com a cultura andocrêntrica. Verificou-se que a maioria dos sujeitos desconhecia a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Sugere-se que haja capacitação dos enfermeiros e que os serviços tenham infraestrutura física e de pessoal para garantir assistência qualificada.

Palavras-chave: Saúde do homem. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde.

 

A teoria ambientalista de florence nightingale no ensino da escola de enfermagem Anna Nery (1962 - 1968)

Veronica Cristin do Nascimento Haddad; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 755 - 761

Resumo Download

Estudo histórico-social.
OBJETIVOS: caracterizar a Teoria Ambientalista de Florence Nightingale e analisar a aplicação dos conceitos dessa teoria no ensino da disciplina "fundamentos de enfermagem" na EEAN.
FONTES: quarta edição do "Novo Manual de Técnica de Enfermagem" de Elvira de Felice Souza, livros, leis, teses, dissertações, trabalhos científicos. O Manual apresenta princípios para a boa execução da assistência de enfermagem, citando ações que proporcionam ao doente bem-estar físico, mental e espiritual. Estes princípios corroboram os pensamentos de Florence Nightingale que denotam a importância da implementação de uma assistência caracterizada por condições de recuperação, cura e reabilitação relacionadas com a qualidade do ambiente.
CONCLUSÃO: constatação de que o ensino na época focalizava não somente o desenvolvimento das técnicas de enfermagem de forma correta, mas também a prática de ações que garantissem o cuidado holístico através de uma assistência pautada nos valores morais da sociedade e pelos princípios éticos da profissão.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Educação em enfermagem

 

A teoria transcultural e sua aplicação em algumas pesquisas de enfermagem: uma reflexão

Maria Aparecida Vasconcelos Moura; Rosilda Alves da Silva Isla Chamilco; Leila Rangel da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 434 - 440

Resumo Download

Esta é uma reflexão teórica, elaborada a partir de referencial bibliográfico específico e experiências das autoras na prática da enfermagem, sobre os fundamentos da Teoria da Diversidade e Universalidade do Cuidado Cultural. Trata da tentativa de estabelecer uma vinculação entre a aplicação dos conhecimentos adquiridos no campo da Enfermagem e esta abordagem teórica. Discute-se as relações entre a prática da enfermagem, os ritos e os fundamentos desta Teoria e sua aplicação nas pesquisas de enfermagem. O levantamento bibliográfico foi realizado por meio de busca eletrônica e manual em acervos de bibliotecas. As análises foram pautadas no detalhamento dos fundamentos teóricos desta abordagem e pesquisas fundamentadas nesta Teoria. A conclusão destaca que os fundamentos desta Teoria podem descrever a totalidade dos fatores, diferentes mas próximos e integrados, que compõem a estrutura sóciocultural do cuidado de enfermagem e a visão de mundo das pessoas que o recebem.

Palavras-chave: Enfermagem Transcultural. Teoria de Enfermagem. Modelos de Enfermagem. Pesquisa em Enfermagem

 

Aconselhamento pós-teste anti-HIV: análise à luz de uma teoria humanística de Enfermagem

Maria Alix Leite AraújoI; Francisca Lucélia Ribeiro de FariasII; Alanna Virgínia Brito RodriguesIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 425 - 431

Resumo Download

Este trabalho analisa o aconselhamento pós-teste anti-HIV em Unidades Básicas de Saúde. Trata-se de um estudo qualitativo desenvolvido em Unidades Básicas de Saúde da Família de Fortaleza (UBASF). O trabalho de campo ocorreu pela observação do atendimento de 12 enfermeiros em consultas de pré-natal. O referencial teórico de análise foi a Teoria Humanística de Enfermagem de Paterson e Zderad visto que a Enfermagem, segundo a teoria, implica um tipo especial de encontro entre seres humanos. A análise baseou-se no conceito de diálogo, tendo como variáveis seus elementos estruturais: o encontro, o relacionamento, a presença e o chamado, e a resposta. Observou-se que a assistência às gestantes não atingiu o relacionamento EU-TU, ou seja, o relacionamento sujeito-sujeito, com a presença do diálogo genuíno. Prevaleceu o relacionamento EU-ISSO, sujeito-objeto. As consultas eram rápidas e puramente mecânicas, levando esses profissionais, em certos momentos, a fugirem de uma assistência humanizada.

Palavras-chave: Aconselhamento. Teoria de Enfermagem. Atenção Primária à Saúde

 

Análise das respostas comportamentais ao câncer de mama utilizando o modelo adaptativo de Roy

Letícia Rosa Santos1; Glaucia Batista Tavares2; Paula Elaine Diniz dos Reis3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 459 - 465

Resumo Download

O estudo analisa as respostas comportamentais das mulheres durante o tratamento do câncer de mama utilizando o Modelo de Adaptação de Roy. Estudos demonstram que o câncer e sua terapêutica podem gerar estímulos que irão interferir na sexualidade. Conhecer os mecanismos de enfrentamento destas mulheres deve ser uma preocupação dos profissionais que prestam assistência, para que se possa oferecer o cuidado integral. Trata-se de pesquisa qualitativa na qual foi realizada entrevista semiestruturada com cinco mulheres sexualmente ativas. Foram identificados problemas de adaptação nos modos relacionados ao autoconceito, desempenho de papéis e interdependência. Contudo, essas mulheres puderam superar tal situação e melhorar a adaptação à sua nova condição. Conclui-se que a utilização do modelo de adaptação de Roy foi apropriada, pois permitiu apreender as alterações relacionadas aos modos adaptativos e visualizar de forma concreta quais os focos para as intervenções de enfermagem.

Palavras-chave: Neoplasias de mama. Teoria de enfermagem. Modelos de enfermagem. Adaptação.

 

Aplicação de estruturas conceituais na consulta de enfermagem à família

Lígia Barros CostaI; Alane Andréa Souza CostaII; Maria Roselise Bezerra SaraivaIII; Maria Grasiela Teixeira BarrosoIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 515 - 519

Resumo Download

Estudo analítico-descritivo, no qual se objetiva refletir sobre a aplicação do Modelo de Atividades de Vida, de Roper, Logan e Tierney, e do Modelo de Autocuidado, de Orem, como base conceitual na prática de Enfermagem com famílias, em atenção primária de saúde. O interesse pelo estudo emergiu da necessidade de dotar a Unidade do Cuidado de Enfermagem do Centro de Desenvolvimento Familiar (UCE/CEDEFAM) de um corpo teórico que favoreça o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e cuidado. Foi possível constatar que existe coerência semântica entre os modelos, o que torna compatível a sua utilização concomitante, mesmo que em etapas diferentes do processo de cuidar. Esta constatação permitirá ampliar a base conceitual atualmente empregada no cuidado de Enfermagem à família no CEDEFAM.

Palavras-chave: Modelos de Enfermagem. Autocuidado. Saúde da Família. Cuidados Primários de Saúde

 

As tecnologias de cuidado de enfermagem obstétrica fundamentas pela teoria ambientalista de Florence Nightingale

Priscila de Oliveira MacedoI; Jane Baptista QuiteteII; Eneida Coimbra LimaIII; Iraci dos SantosIV; Octávio Muniz da Costa VargensV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 341 - 347

Resumo Download

Estudo reflexivo que teve como objetivo discutir o conceito Tecnologia de Cuidado de Enfermagem aplicada à saúde da mulher à luz da Teoria Ambientalista de Florence Nightingale. O estudo permitiu identificar e discutir os seguintes aspectos: o ambiente e o parto, o acompanhante durante o trabalho de parto e parto, a privacidade, o cuidado de enfermagem à mulher durante as modificações fisiológicas, a mulher como protagonista do trabalho de parto e parto, a presença atenciosa da enfermeira no ambiente da mulher, o respeito à individualidade, o ambiente acolhedor, sons e iluminação, a dieta líquida durante o trabalho de parto e parto, a deambulação e movimentação livre durante o trabalho de parto e parto, higiene e conforto, a intersubjetividade na relação enfermeira-usuária e o resgate do saber feminino popular. Concluiu-se que é possível a apropriação dos conceitos da Teoria Ambientalista para fundamentar as Tecnologias de Cuidado aplicadas no cotidiano da Enfermagem Obstétrica.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Tecnologia. Teoria de Enfermagem

 

Avaliação do uso de medicamentos pela população idosa em Montes Claros, Minas Gerais, Brasil

Carla Silvana Oliveira Silva; Maria Ivanilde Pereira; Aparecida Yoshie Yoshitome; João Felício Rodrigues Neto; Dulce Aparecida Barbosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 811 - 818

Resumo Download

Inserido no universo do cuidado de enfermagem à pessoa idosa, o estudo descreve o perfil sociodemográfico e verifica o uso de medicação segundo gênero em idosos cadastrados em um PSF.
MÉTODO: Estudo quantitativo, descritivo, transversal com pesquisa de campo. Utilizou-se o questionário semiestruturado, possibilitando identificar o perfil desses usuários, as principais morbidades, os medicamentos utilizados e as dificuldades relatadas por eles quanto ao uso dos medicamentos. O universo foi de 211 idosos. Na análise dos dados utilizou-se o programa SPSS, priorizando a associação estatística de forma analítica.
RESULTADOS: Entre os idosos em uso de medicamentos, verificou-se predominância feminina, renda familiar e escolaridade baixas, idosos vivendo com familiares e sem dificuldades no uso de medicamentos. Uso de medicamentos foi comum em mais de 90% dos idosos. Verificou-se associação para "ausência de dificuldades no uso do medicamento" e "orientações do PSF" (P<0,001).
CONCLUSÃO: Constatou-se que as mulheres encontram-se em situações menos privilegiadas.

Palavras-chave: Idoso. Uso de Medicamentos. Atenção Primária à Saúde. Enfermagem Geriátrica

 

Desenvolvimento e validação de teoria fundamentada em dados sobre o ambiente de unidade de terapia intensiva

Marli Terezinha Stein Backes; Alacoque Lorenzini Erdmann; Andreas Büscher; Dirce Stein Backes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 769 - 775

Resumo Download

Estudo qualitativo que partiu da questão: como vêm sendo construídas as teorias e modelos de cuidado de enfermagem, focalizando o processo de construção da teoria substantiva, referente à Tese que teve como objetivos compreender o significado do ambiente de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva e construir um modelo teórico sobre ele. O método utilizado foi a Grounded Theory. Realizaram-se 39 entrevistas com 47 sujeitos diferenciados de três Unidades de Terapia Intensiva Adulto, em Florianópolis/SC, Santa Maria/RS e Pelotas/RS, entre junho de 2009 a setembro de 2010. A teoria "Sustentando a vida no ambiente complexo de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva" foi delimitada por oito categorias. Conclui-se que sustentar a vida no ambiente de Unidade de Terapia Intensiva significa investir intensivamente no cuidado de pacientes instáveis, com auxílio de tecnologias diferenciadas e profissionais capacitados, trabalhando em equipe, onde se convive com estresse/conflitos e dificuldades para lidar com a morte.

Palavras-chave: Administração sistêmica. Ambiente de instituições de saúde. Pesquisa qualitativa. Teoria de Enfermagem. Unidades de terapia intensiva

 

Diagnóstico de enfermagem de pacientes em pós-operatório de transplante hepático por cirrose etílica e não-etílica

Daclé Vilma CarvalhoI; Márcia Eller Miranda SalvianoII; Roberta Azevedo CarneiroIII; Fabrícia Madalena Meira SantosI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 682 - 687

Resumo Download

Os transplantes em algumas áreas passaram a ser opção curativa, e o enfermeiro deve incorporar demandas dessa especialidade. Dentre estas, destaca-se o diagnóstico de enfermagem, objeto deste estudo, que teve como objetivo comparar os diagnósticos de enfermagem, segundo Horta, de pacientes que sofreram transplante de fígado decorrente de cirrose etílica com os de cirrose não-etílica. Trata-se de um estudo retrospectivo, quantitativo, realizado em um hospital universitário de Belo Horizonte. Foram analisados 37 históricos de enfermagem de pacientes transplantados no período de primeiro de setembro de 2005 a 30 de setembro de 2006. Destes, 8 (21,6%) eram pacientes portadores de cirrose etílica, e os demais (29-78,4%), de não-etílica. Foram identificadas 25 necessidades afetadas: psicobiológicas (83,6%), psicossociais (12,7%) e psicoespirituais (3,7%). Ficou evidente que as necessidades psicobiológicas e espirituais não diferem entre os dois grupos. Porém, as necessidades de auto-imagem e autoconceito foram identificadas somente nos pacientes portadores de cirrose etílica.

Palavras-chave: Cirrose Hepática. Transplante de Fígado. Teoria de Enfermagem

 

Doutorado-sanduíche em enfermagem: relato de experiência

Rosane Arruda DantasI; Lorita Marlena Freitag PagliucaII; Antônio Luís Rodrigues Faria de CarvalhoIII; Wilson Correia de AbreuIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 425 - 430

Resumo Download

Relato de experiência acerca de estágio de doutorando-sanduíche realizado com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, durante o período de outubro de 2005 a janeiro de 2006, na Faculdade de Enfermagem de D. Ana Guedes, no Porto, em Portugal, instituição já visitada na graduação. Tive a oportunidade de replicar a metodologia de parte da dissertação com crianças portuguesas. Isso permitiu estudo comparativo entre duas culturas que guardam afinidades, mas têm características distintas. Além disso, ministrei aulas, participei de cursos e seminários e aprofundei os conhecimentos acerca da Teoria da Universalidade e Diversidade do Cuidado Cultural. Considero que esta experiência é um estímulo para a garantia da autonomia do enfermeiro na assistência de enfermagem, como pesquisador e docente, ampliando conhecimentos e os inserindo no processo de cuidado. Ademais, influencia positivamente no amadurecimento psicológico, cultural e social do doutorando.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

Educação em saúde na estratégia saúde da família: o significado e a práxis dos enfermeiros

Simone Roecker; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 701 - 709

Resumo Download

O estudo objetivou identificar o significado da educação em saúde para os enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF) e as ações educativas individuais e coletivas desenvolvidas por eles. Participaram da pesquisa 20 enfermeiros que atuam na ESF no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Estado do Paraná. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados em abril de 2010, por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os resultados apontam para duas categorias: desvelamento do significado da educação em saúde sob a ótica dos enfermeiros; e a práxis educativa no cotidiano dos enfermeiros. Conclui-se que há necessidade de se esclarecer os objetivos da ESF relacionados à educação em saúde aos profissionais, e estabelecer um processo de capacitação e educação permanente para que ela seja eficaz e propicie a prevenção de doenças e a promoção da saúde da população.

Palavras-chave: Educação em saúde. Saúde da família. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde

 

Educação em saúde no programa de controle da hanseníase: a vivência da equipe multiprofissional

Maria Cristina Dias Silva; Elisabete Pimenta Araújo Paz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 223 - 229

Resumo Download

Esta investigação aborda a vivência dos profissionais de serviços básicos de saúde do município do Rio de Janeiro, que realizam atividades de educação em saúde no Programa de Controle da Hanseníase. Os objetivos foram compreender o significado dessas atividades e discutir como o conceito de educação em saúde se relaciona com esta prática. Utilizou-se a fenomenologia de Martin Heidegger como método de obtenção e análise dos depoimentos. Os significados evidenciaram as atividades educativas fundadas nas normas do Programa de Controle da Hanseníase e na tradição de que educação em saúde é transmitir informações necessárias ao cuidado e adesão ao tratamento. Mostrou-se um modo impessoal de desenvolver os conteúdos educativos e um discurso oriundo da prática educativa tradicional. Concluímos que a realização das atividades de educação em saúde ainda está dominada por um fazer inautêntico, mas que este não retira dos profissionais a possibilidade de se voltarem autenticamente ao ser com hanseníase.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Hanseníase. Atenção Primária à Saúde

 

Enfermagem psiquiátrica: discursando o ideal e praticando o real

Manoela Alves; Rosane Mara Pontes de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 64 - 70

Resumo Download

Estudo sobre a análise do cuidado da enfermeira no espaço da internação hospitalar, com ênfase na compreensão dos pressupostos teóricos contidos no ato de cuidar. Neste trabalho apresentamos às enfermeiras pressupostos teóricos que poderão auxiliar o ato de cuidar de pacientes mentalmente doentes. O estudo é de natureza qualitativa. Foi adotado o modelo teórico "O intuir empático" de Oliveira para nortear as discussões e a análise dos dados. Os temas oriundos das discussões guiaram o processo analítico e reflexivo. As enfermeiras concordam e aceitam os pressupostos teóricos do modelo de cuidar "O intuir empático" de Oliveira e acham que estes pressupostos são muito valiosos na ação de cuidado que elas exercem. No entanto, os dados demonstram uma lacuna na capacidade de agir eficientemente em uma situação real apoiando-se em conhecimentos teóricos e práticos. Há uma contradição entre o que as enfermeiras adotam como discurso e o que fazem realmente na prática hospitalar.

Palavras-chave: Assistência de Enfermagem. Enfermagem Psiquiátrica. Teoria de Enfermagem

 

Estratégia acolhimento mãe-bebê: aspectos relacionados à clientela atendida em uma unidade básica de saúde do município do Rio de Janeiro

Maria Helena do Nascimento Souza; Thaiane Nascimento da Conceição Gomes; Elisabete Pimenta Araújo Paz; Celise Silva da Trindade; Regina Célia Carvalho Veras

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 671 - 677

Resumo Download

O presente trabalho é um estudo descritivo, que objetivou identificar as características sociodemográficas e de saúde de mães e as condições de saúde de crianças atendidas pelos enfermeiros na Estratégia de Acolhimento Mãe e Bebê em uma Unidade Básica de Saúde do Estado de Rio de Janeiro. Os dados foram coletados em 421 prontuários das crianças atendidas em uma Unidade Básica em 2009. Realizou-se a análise univariada dos dados com uso do software "Epi-info" versão 3.5. Os resultados mostraram que: 70,6% das mães estavam na faixa etária de 20 até 35 anos, 58,2% haviam realizado parto normal, 5,0% apresentaram alteração na cicatriz cirúrgica, e 23,8%, alteração nas mamas. O companheiro e a avó materna foram os membros da rede social que mais forneceram apoio no pós-parto. Com relação aos recém-nascidos 52,5% tinham até 7 dias de vida, 90,3% encontravam-se em aleitamento materno exclusivo, 16,2% apresentavam icterícia, e 3,8% apresentaram alteração no coto umbilical. Conclui-se que a avaliação do grupo escolhido proporciona informações importantes para que os enfermeiros possam apoiar eficientemente as mães nos cuidados com os recém-nascidos, o que contribui à formação do vínculo das mães com este profissional, além da adoção de práticas de promoção da saúde.

Palavras-chave: Saúde materno-infantil. Atenção primária à saúde. Relações mãe-filho. Enfermagem

 

Existencialidade da criança com AIDS: perspectivas para o cuidado de enfermagem

Cristiane Cardoso de PaulaI; Maria da Graça Oliveira CrossettiII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 30 - 38

Resumo Download

Este artigo objetiva apresentar reflexões acerca do cuidado de Enfermagem que emergiram da dissertação de mestrado "Encontro de cuidado, vivido e dialogado, da equipe de Enfermagem com o ser-criança que convive com AIDS", que buscou compreender o significado deste cuidado sob o olhar da Teoria de Enfermagem Humanística de Paterson e Zderad. Constituiuse em um estudo qualitativo-fenomenológico com análise hermenêutica. Desvelou-se a existencialidade da criança com AIDS: seres de relação com os outros e com o mundo, fazendo destaque ao mundo do cuidado, que possuem singularidade marcada pela temporalidade e historicidade, que têm familiares que cuidam e que necessitam de cuidados. Concluiu-se que, no encontro genuíno do cuidado de Enfermagem, faz-se essencial a compreensão da existencialidade dessa criança e de sua família como unidade de cuidado, vislumbrando o estar-melhor na relação intersubjetiva de presença e respeito.

Palavras-chave: Cuidado da Criança. Cuidados de Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida

 

Integralidade do cuidado à saúde da mulher: limites da prática profissional

Edméia de Almeida Cardoso CoelhoI; Carla Tatiane Oliveira Silva II; Jeane Freitas de OliveiraIII; Mariza Silva AlmeidaIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 154 - 160

Resumo Download

A política atual de atenção integral à saúde das mulheres propõe a incorporação do princípio da integralidade e da dimensão de gênero nas práticas profissionais. Este estudo teve como objetivos: proporcionar reflexão e discussão sobre o cuidado à saúde das mulheres e identificar aspectos que fragilizam ou potencializam a integralidade. Tem abordagem qualitativa e foi realizado em uma unidade da rede básica de saúde, de Salvador-BA, com profissionais de níveis diferenciados de formação. A integralidade constituiu o eixo teórico, e o material empírico foi produzido por meio de oficinas de reflexão e analisado pela técnica de análise de discurso. A equipe multiprofissional reconhece que as mulheres usuárias enfrentam situações de desigualdades de classe e de gênero, além de se submeterem a relações desiguais e autoritárias no serviço. A integralidade inexiste, o que é reconhecido pelo grupo que identifica as fragilidades, mas não mobiliza seu potencial de organização coletiva para a mudança.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde. Políticas Públicas

 

Longitudinalidade do cuidado: compreensão dos enfermeiros que atuam na estratégia saúde da família

Tatiane Baratieri; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 802 - 810

Resumo Download

Objetivou-se identificar como os enfermeiros conceituam a longitudinalidade do cuidado na Estratégia Saúde da Família e verificar sua compreensão sobre a efetivação dessa em seu trabalho e junto à equipe. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados de 20 enfermeiros que atuam na saúde da família de municípios no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Paraná, por meio de entrevistas semiestruturadas, no mês de abril de 2010, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os enfermeiros compreendem a longitudinalidade como algo duradouro, atendendo o indivíduo integralmente. Esse profissional assiste aos usuários nos diferentes ciclos de vida, e a equipe é participativa, com maior atuação do Agente Comunitário de Saúde e menor participação do médico. Conclui-se que a longitudinalidade é importante no trabalho da equipe de saúde da família, e que sua prática está em conformidade com os princípios do modelo assistencial em questão.

Palavras-chave: Saúde da família. Atenção primária à saúde. Continuidade da assistência ao paciente. Serviços de saúde. Enfermagem

 

O significado do pensar/fazer da prática do enfermeiro: uma revisão sistemática em artigos da REBEn 1932-1971

Sonia Mara Faria Simões

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 509 - 514

Resumo Download

A pesquisa teve por objetivo analisar compreensivamente o significado atribuído ao pensar/fazer da prática do enfermeiro. Utilizou o método de revisão sistemática, tendo como pressuposto a concepção da Enfermagem dialógica e a interpretação na ótica de Martin Heidegger. A amostra, composta por trinta e três publicações, foi selecionada a partir da Revista Brasileira de Enfermagem no período de 1932 a 1971. A análise dos textos revelou que o pensar/fazer caminhou de uma Enfermagem essencialmente técnica para uma Enfermagem relacional que visava prioritariamente o mundo social e de saúde. Posteriormente, emerge a Enfermagem dialógica, estabelecida na relação enfermeiro/cliente através da ponte dada pela sistematização da assistência aos clientes. Assim, a Enfermagem brasileira demonstrou a busca por um habitat profissional próprio e autêntico, mas que acabou se restringindo ao mundo acadêmico ao longo dos últimos 30 anos. Na atualidade, acredito ser urgente para a comunidade da Enfermagem discutir suas especificidades epistemológicas contribuindo para um habitat social e profissional próprio.

Palavras-chave: Enfermagem Prática. Filosofia em Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

Os registros profissionais do atendimento pré-natal e a (in)visibilidade da violência doméstica contra a mulher

Elisiane Gomes Bonfim; Marta Julia Marques Lopes; Marcele Peretto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 97 - 104

Resumo Download

Trata-se de estudo qualitativo que utilizou pesquisa documental na coleta dos dados. Aborda a violência doméstica contra a mulher, considerando a atenção pré-natal pública. Objetiva-se identificar e analisar condutas e estratégias utilizadas por profissionais de saúde durante o pré-natal, na suspeita de casos e na violência declarada, e discutir a problemática dos atendimentos às gestantes em situação de violência, na perspectiva dos registros. Foram pesquisados 784 prontuários de gestantes cadastradas em 2006, em 12 Serviços de Atenção Básica de Porto Alegre. Identificara-se 20 registros de violência contra a mulher, 10 anteriores ao pré-natal, 7 durante o pré-natal e 3 no pós-natal. Constatou-se que a violência aparece descontextualizada, e a conduta centrou-se nas consequências sobre a saúde física e psicológica da mulher e dos filhos. A violência não é registrada como agravo à saúde da mulher, gerando omissões no atendimento, sub-registro e invisibilização; consequentemente, inviabiliza-se a elaboração de estratégias de enfrentamento.

Palavras-chave: Violência contra a Mulher. Cuidado Pré-natal. Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde

 

Perfil epidemiológico da hanseníase na microrregião de araçuaí e sua relação com ações de controle

Francisco Carlos Félix Lana; Ana Paula Mendes Carvalho; Raquel Ferraz Lopez Davi; Raquel Ferraz Lopez Davi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 62 - 67

Resumo Download

A hanseníase representa um problema de saúde pública no Brasil pelos altos índices de prevalência e incidência. O objetivo deste estudo é analisar a situação epidemiológica da hanseníase e sua relação com o desenvolvimento das ações de controle na microrregião de Araçuaí. Trata-se de estudo epidemiológico, descritivo, cujos dados foram coletados das fichas de notificação de casos de hanseníase de municípios da microrregião, período 1998-2007, disponibilizados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN. Foram construídos e analisados indicadores epidemiológicos e operacionais preconizados pelo Ministério da Saúde. Foram notificados 343 casos, resultando em uma detecção geral média de 28,5 casos/100.000 habitantes/ano. A proporção de casos detectados com grau II de incapacidade e o predomínio de formas passivas de detecção sugerem diagnóstico tardio e corroboram a importância da integração das ações de controle da hanseníase na atenção básica.

Palavras-chave: Hanseníase. Saúde Pública. Atenção Primária à Saúde. Enfermagem

 

Produção do conhecimento sobre teorias de enfermagem: análise de periódicos da área, 1998-2007

Diego Schaurich; Maria da Graça Oliveira Crossetti

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 182 - 188

Resumo Download

Este estudo objetivou analisar a produção do conhecimento sobre teorias de enfermagem publicada em periódicos da área, entre 1998 e 2007. Trata-se de uma investigação descritiva, de natureza bibliográfica, com abordagem quantitativa. Foram encontrados e analisados 171 (4,6%) estudos sobre teorias de enfermagem extraídos do total de 3.757 resumos publicados em sete periódicos científicos. A maioria destes artigos é oriunda de pesquisas, em que foram utilizadas a Teoria de Enfermagem Humanística, a Teoria do Cuidado Cultural e a Teoria do Autocuidado como principais referenciais em trabalhos publicados em dupla autoria e originados, predominantemente, nas regiões Sul e Nordeste do País. Acredita-se que esta investigação permitiu dar visibilidade a tal temática, bem como identificar algumas das características e tendências do conhecimento acumulado referente às teorias de enfermagem, na realidade brasileira.

Palavras-chave: Enfermagem. Produção Científica. Pesquisa em Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

Promoção da saúde no contexto da estratégia saúde da família: concepções e práticas da enfermeira

Maria Glêdes Ibiapina Gurgel; Maria Dalva Santos Alves; Escolástica Rejane Ferreira Moura; Patrícia Neyva da Costa Pinheiro; Rita Maria Viana Rêgo; Maria Leonice Lima Passos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 610 - 615

Resumo Download

As concepções que os profissionais têm da promoção da saúde são fundamentais à prática. O estudo objetivou conhecer as concepções sobre promoção da saúde e a interface da atuação da enfermeira na Saúde da Família. Pesquisa descritiva, exploratória, com abordagem qualitativa, realizada com oito enfermeiras dos Centros de Saúde da Família de Fortaleza-CE. Utilizou-se o grupo focal para coleta de dados. A análise foi realizada por meio das práticas discursivas, tendo como recurso os mapas de associação de ideias. As concepções sobre promoção da saúde, evidenciadas pelas enfermeiras, perpassam ora pelo modelo biomédico de prevenção das doenças, ora pelo de promoção, apregoada na Carta de Ottawa. Nas concepções do modelo tradicional, as ações estão restritas ao setor saúde com enfoque na cura e na prevenção das doenças. As concepções do modelo de promoção da saúde aproximam-se do conceito de qualidade de vida, com suporte nas ações interdisciplinares e intersetoriais.

Palavras-chave: Enfermagem. Promoção da Saúde. Atenção Primária à Saúde

 

Saúde da mulher e do recém-nascido: produção de conhecimento na graduação em enfermagem

Evanguelia Kotzias Atherino dos SantosI; Odaléa Maria BrüggemannII; Maria Emília de OliveiraIII; Vitória Regina Petters GregórioIV; Juliana Cristina LessmannV; Júlia Maria de SouzaVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 313 - 318

Resumo Download

Pesquisa exploratório-descritiva documental, que objetivou identificar a produção do conhecimento dos acadêmicos do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina na área da saúde da mulher e do recém-nascido, nos trabalhos de conclusão de curso referentes ao período de março de 1982 a dezembro de 2007. Os dados foram coletados por meio de formulário, e realizou-se análise estatística descritiva (frequência e porcentagem). Do total de 538 trabalhos, foram analisados 127, por terem sido desenvolvidos na área. A maioria deles foi com mulheres (58,3%), predominando os temas relacionados com a saúde da mulher e do binômio (puerpério, 33,8%). Quanto aos cenários de cuidado, destacou-se a unidade local de saúde (37,0%) e o domicílio (25,2%). A teoria de Dorothea Orem foi a mais utilizada (25,2%). Há grande interesse dos acadêmicos pela área que se concentra em cenário de cuidado não hospitalar. Destaca-se a utilização de teorias de enfermagem como referencial teórico.

Palavras-chave: Pesquisa em Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Programas de Graduação em Enfermagem. Saúde da Criança. Saúde da Mulher

 

Sentimentos das mães de crianças com paralisia cerebral à luz da teoria de Mishel

Kamilla de Mendonça Gondim; Zuila Maria de Figueiredo Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 11 - 16

Resumo Download

As crianças com paralisia cerebral sofrem com as consequências da lesão ao cérebro, apresentando dificuldades que afetam as atividades da vida diária. A família, principalmente a mãe, deve receber apoio dos profissionais para enfrentar o problema. Este estudo objetivou analisar a incerteza das mães quanto à doença de seus filhos com base na Teoria da Incerteza na Doença de Mishel. É um estudo descritivo e qualitativo, realizado em duas instituições públicas especializadas em distúrbios neuromotor da cidade Fortaleza, nos meses de julho e agosto de 2009. Foram entrevistadas 12 mães de crianças com paralisia cerebral por meio de um formulário com as variáveis sócio-econômico-sanitário-demográficas e um roteiro de entrevista semiestruturado baseado na Teoria de Mishel, na versão pais/filhos. Constatamos que as mães apresentam muitas incertezas, principalmente quanto ao futuro da criança. Tais incertezas podem ser reduzidas mediante apoio e orientação dos profissionais de saúde, melhorando, assim, a qualidade de vida de todos os envolvidos.

Palavras-chave: Paralisia cerebral. Comportamento materno. Teoria de enfermagem

 

Teoria do déficit de autocuidado: análise da sua importância e aplicabilidade na prática de enfermagem

Allyne Fortes Vitor; Marcos Venícios de Oliveira Lopes; Thelma Leite de Araujo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 611 - 616

Resumo Download

OBJETIVO: submeter a teoria do déficit de autocuidado de Orem a uma reflexão crítica. Metodologia: estudo teórico sobre os aspectos Importância e Aplicabilidade contidos no Modelo de Análise Crítica de Chinn e Kramer para análise crítica da teoria do déficit de autocuidado. Desenvolvido no período de outubro a dezembro de 2008.
RESULTADOS: o posicionamento da teoria do déficit de autocuidado está essencialmente relacionado à filosofia da enfermagem e demonstra potencial para influenciar ações de enfermagem, em especial relativas à educação para o autocuidado em pacientes portadores de cardiopatia isquêmica.
CONCLUSÕES: a enfermagem, mediante a teoria do déficit de autocuidado, pode oferecer condições mais saudáveis e de maior autonomia ao indivíduo portador de cardiopatia isquêmica.

Palavras-chave: Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Autocuidado. Isquemia Miocárdica

 

Vivência teórico-prática inovadora no ensino de enfermagem

Dirce Stein Backes1; Maristel Kasper Grando2; Michelle da Silva Araújo Gracioli3; Adriana Dall 'asta Pereira4; Juliana Silveira Colomé5; Maria Helena Gehlen6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 597 - 602

Resumo Download

Os cursos de enfermagem vêm investindo em inovações no processo formativo, apostando em metodologias ativas e problematizadoras, que ofereçam ao acadêmico vivências na realidade social. Objetiva-se relatar a vivência de ensino-aprendizagem vinculada a um projeto ampliado de ensino, pesquisa e extensão fundamentado nas teorias de enfermagem. Trata-se de um relato de experiência desenvolvida a partir de uma atividade teórico-prática, realizada por meio de visitas semanais de docentes e discentes de enfermagem às famílias em condições sociais, ambientais e econômicas vulneráveis. Os resultados mostram uma pedagogia ativa, dialógica e interativa, capaz de fomentar redes solidárias de cooperação e a promoção de ambientes polissêmicos, favorecidos pelas reflexões dos problemas sociais emergentes. Assim, instigar o protagonismo e empreendedorismo social na formação, a partir das teorias de enfermagem, significa desenvolver um conhecimento capaz de dialogar e integrar os diferentes saberes, pelo desenvolvimento de práticas em consonância com o exercício da cidadania e transformação social.

Palavras-chave: Modelos de enfermagem. Teoria de Enfermagem. Saúde da família. Cuidados primários de saúde. Enfermagem.

 

Vivenciando a classificação internacional de práticas de enfermagem em saúde coletiva: relato de experiência

Kisna Yasmin Andrade Alves1; Cilene Nunes Dantas2; Pétala Tuani Candido de Oliveira Salvador3; Rodrigo Assis Neves Dantas4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 381 - 388

Resumo Download

Objetivou-se realizar um relato de experiência acerca da construção de roteiros para consultas de Enfermagem utilizando-se os Diagnósticos de Enfermagem na perspectiva da Classificação Internacional de Práticas de Enfermagem em Saúde Coletiva articulada à Sistematização da Assistência de Enfermagem. Para tanto, foram desenvolvidos, no período de 2007 a 2008, quatro encontros vivenciais em uma instituição de ensino superior do Rio Grande do Norte, com 146 participantes, sendo duas educadoras. Os encontros visaram ao aprofundamento teórico acerca da temática e à construção dos roteiros para nortear as consultas realizadas pelos educandos. Constataram-se resultados positivos, os quais provam a viabilidade da utilização deste instrumento, e negativos, o que indica a deficiência da formação dos profissionais na perspectiva da sistematização da assistência no contexto da Atenção Primária à Saúde. Assim, a classificação das práticas é uma atividade inovadora em saúde coletiva importante para pesquisa e o ensino, pois revela potencialidades como os diagnósticos e intervenções de Enfermagem.

Palavras-chave: Processos de enfermagem. Enfermagem em saúde pública. Prática profissional. Atenção primária à saúde.

 

Vivências de mulheres com diagnóstico de doença sexualmente transmissível - DST

Maria Alix Leite Araújo; Claudia Bastos da Silveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 479 - 486

Resumo Download

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) constituem problema de saúde pública em virtude da sua alta ocorrência. Nas mulheres, o controle é um desafio devido às implicações sociais e de gênero. Esse estudo objetiva conhecer como as mulheres vivenciam o diagnóstico de uma DST e as repercussões da revelação desse diagnóstico ao parceiro sexual. Estudo exploratório-descritivo desenvolvido em uma unidade de saúde de referência para DST de Fortaleza-Ceará. A coleta de dados foi realizada nos meses de fevereiro e março de 2006 e analisada em duas categorias: vivências das mulheres com o diagnóstico da DST e repercussões da revelação do diagnóstico da DST ao parceiro sexual. Constatou-se que a ocorrência de uma DST resulta em impacto negativo para as mulheres em relação ao convívio social e ao relacionamento com o parceiro sexual. O aconselhamento desempenha papel fundamental para redução do estresse. Os serviços de saúde devem valorizar os aspectos emocionais relacionados ao diagnóstico da DST, visando contribuir com a melhoria da qualidade de vida das mulheres e na abordagem do parceiro.

Palavras-chave: Doenças Sexualmente Transmissíveis. Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde. Diagnóstico Clínico

 

 

© Copyright 2023 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1